segunda-feira, 24 de junho de 2019

Minas Gerais é o melhor destino de turismo do Brasil

Compartilhe:

     Recente pesquisa feita pelo Instituto Datafolha em São Paulo, capital, avaliou as opções de viagem do paulistano em 50 categorias. Segundo dados da pesquisa, para 24% os paulistanos, Minas Gerais é o melhor destino de turismo em 2019, por seu legado histórico preservado e por suas belezas naturais. O destaque na pesquisa foi para Ouro Preto (na foto acima de Wilson Fortunato a Cachoeira da Cascadanta em São Roque de Minas), apontado espontaneamente por 18% dos entrevistados como melhor destino histórico no Brasil. Espontaneamente, 3% dos entrevistados apontaram Tiradentes como seu destino preferido no Brasil. A pesquisa mostra ainda que 6% dos paulistanos preferem Minas Gerais como destino ecológico por suas belezas naturais. Nesse item, Minas Gerais empatou com Bonito (MS). (na foto abaixo, de Arnaldo Silva, a cidade de Ouro Preto)
     O secretário de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Marcelo Matte comemorou bastante o resultado da pesquisa Datafolha. Em declaração ao Jornal O Estado de Minas (24/06/2019), Matte disse que “Minas Gerais já é referência em turismo histórico e agora vem se firmando, também, como importante destino de natureza no Brasil. Além disso, temos uma gastronomia diferenciada, somos um estado bastante seguro, com um povo receptivo e acolhedor. Temos tudo para tornar a experiência do viajante em Minas Gerais cada vez mais prazerosa e temos trabalhado incansavelmente em busca de melhorar os serviços turísticos ofertados no estado, sem perder de vista o cuidado com as nossas riquezas culturais e naturais”. 
Os atrativos históricos de Minas Gerais
     Quem vem à Minas Gerais tem como opções centenas de cidades riquíssimas em história, arquitetura, cultura, folclore e artesanato.
     O Estado guarda quatro Patrimônios da Humanidade. Além de Ouro Preto, o Centro Histórico de Diamantina, o Santuário do Bom Jesus do Matosinhos em Congonhas e o Complexo da Pampulha em Belo Horizonte. 

     Cidades como Mariana, Sabará, Congonhas, Tiradentes (na foto ao lado de César Reis), Prados e São João Del Rei, guardam relíquias de nossa rica história, bem como um rico artesanato em madeira e pedra sabão e receitas bem guardadas da nossa culinária por três séculos. 
     No Alto Jequitinhonha, temos uma das mais antigas e charmosas cidades históricas de Minas. É a cidade do Serro, onde é produzido um dos melhores queijos do mundo. Uma tradição no Serro são as Festas de Nossa Senhora do Rosário e da Bolerata, na Praça Central do conjunto histórico. Os pitorescos distritos de Milho Verde, São Gonçalo do Rio das Pedras, Capivari, dentre outros, fazem parte da cidade Serrana. 
     Pertinho do Serro (na foto acima de Elvira Nascimento) está Diamantina, a cidade musical de Minas, a terra de Chica da Silva, de JK, da Seresta, da Vesperata, da música, do Carnaval popular, da Guarda Romana da Semana Santa, e da Festa do Divino, Patrimônio da Humanidade.
     No Jequitinhonha a atração é Minas Novas (na foto acima de Sérgio Mourão/Encantos de Minas), uma das mais antigas e importantes cidades históricas de Minas Gerais. É na cidade que foi construído em 1821 o primeiro arranha-céu de Minas e do Brasil. Na mesma região tem a cidade Datas, uma charmosa cidade histórica, com um casario colonial preservadíssimo.
     No Norte de Minas tem Grão Mogol, a cidade histórica, com seu casario erguido sobre pedras. Em outro oposto, no Sul do Estado, também com seu casario erguido em pedras, está a mística São Tomé das Letras.
Atrativos naturais de Minas Gerais
     Estado rico em natureza. Tanto as belezas do Cerrado (que ocupa 57% do território mineiro), como a beleza da Mata Atlântica (que ocupa 41% do Estado) e da Caatinga (que ocupa 2% do Estado) oferecem belezas espetaculares. São 94 unidades de conservação ambiental, preservando dois milhões de hectares de natureza nativa nos três biomas presentes em Minas Gerais. 
As belezas naturais de Minas são impressionantes em tudo e o turista vem e faz planos para voltar novamente.
     Entre essas belezas, podemos destacar os Cânions de Furnas, em Capitólio (foto acima de Marcelo Santos) e o Paraíso Perdido, na vizinha São João Batista do Glória, hoje os lugares mais procurados pelos turistas que curtem a natureza.
     Em Conceição do Mato Dentro, no Parque Estadual da Serra do Intendente está a Cachoeira do Tabuleiro (na foto acima de Marcelo Santos), com 273 metros de queda, a maior de Minas e terceira maior do Brasil, é um dos lugares imperdíveis na viagem a Minas Gerais. Na Serra do Espinhaço tem o Parque Estadual do Rio Preto em São Gonçalo do Rio Preto, com belíssimas cachoeiras e paisagens deslumbrantes. Fica perto do Serro MG. 
Belíssimo também é o Parque Estadual do Rio Doce, em Marliéria, no Vale do Aço. Uma reserva intocada de Mata Atlântica no Estado.
     Outro destaque é o Caminho da Luz, uma rota de 195 km que inicia em Tombos passando por fazendas antigas da época do ciclo do café, cachoeiras, paisagens lindas, santuários e terminando em Alto Caparaó MG, onde está o Pico da Bandeira, o terceiro maior do Brasil e o maior de Minas, com 2792 metros de altura. 
     Vale a pena visitar também o Parque do Itatiaia. Muita gente pensa que esse parque fica no Rio de Janeiro. Fica também. Apenas 40% estão em terras fluminenses, os outros 60% do Parque Nacional do Itatiaia estão em Minas Gerais, nos municípios de Bocaina de Minas e Itamonte MG.
     A Serra da Canastra não pode ficar de fora de nenhum roteiro gastronômico e muito ecológico. A região é o berço do Rio São Francisco e do Queijo Canastra, que dispensa comentários. O Parque da Canastra guarda relíquias históricas como construções em pedras, como os currais feitos por escravos e tesouros naturais da nossa fauna e flora. São cachoeiras como a Cascadanta (na foto acima de Wilson Fortunato), paredões como o que deu origem ao nome canastra, serras, paisagens e mirantes impressionantes. Fazem parte do Circuito da Serra da Canastra as cidades de São Roque de Minas, Delfinópolis, Sacramento, Capitólio, São João Batista do Glória e Vargem Bonita.
     E pertinho de Belo Horizonte, a 98 km, está a Serra do Cipó, considerado um dos maiores jardins botânicos do mundo. O Parque da Serra do Cipó guarda centenas de espécies de nossa flora, bem como várias espécies de nossa fauna. O visitante pode desfrutar das belezas do Cânion das Bandeirinhas e das águas limpas e cristalinas da Cachoeira da Farofa, da Cachoeira Grande (na foto acima de Raul Moura) e outras por toda área. Nas redondezas encontra-se povoados charmosos como Queimados, Lapinha da Serra, a Serra do Alves, e São José das Serra, históricos distrito de Itabira e Jaboticatubas, respectivamente, dentre outros.
     Vem pra Minas. Aqui tem história, tem cultura, tem folclore, tem artesanato, tem religiosidade, tem tradição. Somos Minas Gerais com orgulho e recebemos os visitantes com a tradicional hospitalidade mineira. Venham, sejam paulistanos, cariocas, nordestinos, catarinenses, gaúchos, paranaense, goianos, paraenses, amazonenses, venham todos do Brasil. Sejam bem vindos! Por Arnaldo Silva

Um comentário:
Faça também comentários
  1. Pena que é uma viagem cara. Não é qualquer pessoa que tem condição financeira de conhecer estas maravilhas mineira.

    ResponderExcluir