Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Vale do Aço: o Vale das Luzes

(Por Arnaldo Silva) A Região Metropolitana do Vale do Aço (RMVA) ou simplesmente Vale do Aço, foi criada em 30/12/1998 e efetivada em 12/01/2006 como região metropolitana. A vista noturna das principais cidades do Vale do Aço, é espetacular. Lembra muito Vale das Luzes, na Lombardia, na Itália. Quem conhece, mesmo que em fotos, percebe a semelhança das duas localidade. Vale do Aço em Minas e Vale das Luzes, na Itália. (na foto abaixo de Elvira Nascimento, em primeiro plano, Timóteo, no meio, Coronel Fabriciano e ao fundo, Ipatinga, vista do Pico Ana Moura, bastante semelhante ao Vale das Luzes na Lombardia)
          O Vale do Aço faz parte da região geográfica do Vale do Rio Doce, sendo formada pela sede, Ipatinga (na foto acima de Elvira Nascimento), Coronel Fabriciano, Santana do Paraíso e Timóteo, aonde vivem cerca de 600 mil pessoas (nas fotos, de autoria de Elvira Nascimento), além do seu colar metropolitano, formado pelos municípios de Açucena, Antônio Dias, Belo Oriente, Bom Jesus do Galho, Braúnas, Bugre, Caratinga, Córrego Novo, Dionísio, Dom Cavati, Entre Folhas, Iapu, Ipaba, Jaguaraçu, Joanésia, Marliéria, Mesquita, Naque, Periquito, Pingo-d'Água, São João do Oriente, São José do Goiabal, Sobrália e Vargem Alegre.
          O Vale do Aço é um das regiões mais desenvolvidas do Brasil, graças ao seu sofisticado polo industrial. Esse polo começou a ser formado no início do século XX, com a chegada da Estrada de Ferro Vitória Minas à região, entre 1911 e 1929, levando ao surgimento de indústrias siderúrgicas, mineradoras e metalúrgicas, como a Belgo Mineira, instalada em Fabriciano em 1936, a Acesita em Timóteo, hoje Sout America e a Usiminas em Ipatinga, instaladas nas décadas de 1940 e 1950, consolidando a região como um dos principais polos industriais do Estado, tornando-a conhecida não só no pais, mas no mundo. (na foto acima da Elvira Nascimento, as quatro principais cidades do Vale do Aço)
          A industrialização da região atraiu ao longo dos anos, o surgimento de novos segmentos e empresas, como a Cenibra, indústria de papel e celulose, instalada em Belo Oriente, bem como outras indústrias, comércio variado e desenvolvimento das atividades de prestação de serviços, dentre outros. (na foto acima de Elvira Nascimento, vista parcial de Coronel Fabriciano)
          Embora seja uma região industrial, no Vale do Aço existem muitos atrativos como por exemplo a Serra de Cocais em Coronel Fabriciano, o Parque Estadual do Rio Doce, em Marliéria (na foto acima de Elvira Nascimento), que é uma das maiores reservas de Mata Atlântica de Minas Gerais, o Pico Ana Moura em Timóteo, a beleza do Rio Doce e do Rio Piracicaba, o Centro Cultural da Usiminas, a Fundação Aperam-Acesita.
          No Vale do Aço, em Ipatinga, está um dos mais belos parques públicos de Minas Gerais, o Parque Ipanema em Ipatinga, uma das maiores áreas verdes da região, com jardins projetados por Burle Marx (na foto acima de Elvira Nascimento).
          Tem ainda a bela e histórica cidade de Antônio Dias (na foto acima de Elvira Nascimento, o Rio Piracicaba e vista parcial da cidade), fundada no século XVIII, artesanato feito com fibras da palha de palmeira-indaiá, cabaça e sementes, além de bordados, além de contar com povoados e comunidades charmosas e pitorescas e fazendas antigas pela região.
          As tradições religiosas e folclóricas mineiras estão presentes nas comunidades rurais, como por exemplo na Serra de Cocais e Ipaneminha, como o a Marujada e o Congado, além da região valorizar a rica culinária mineira, com os produtos artesanais da terra como doces e queijos, de excelente qualidade. (foto acima de Elvira Nascimento)
          Em Santana do Paraíso e Timóteo, existem trilhas, belas cachoeiras, além de lugares ideais para prática de voo livre. (foto acima de Elvira Nascimento em Santana do Paraíso e abaixo, em Timóteo)
           Com toda infraestrutura adequada com hotéis, pousadas e restaurantes sofisticados, ótima estrutura para eventos, contando ainda com atrativos naturais, culturais, folclóricos e arquitetônicos, o Vale do Aço é uma região que oferece todas as condições para viagens a negócios ou mesmo, conhecer as belezas da Mata Atlântica.
          O turista, seja a negócios ou a passeio,  pode vir à região de avião, já que na cidade de Ipatinga, está o aeroporto regional, com voos regulares ou se preferir, pode vier de carro, pela BR-381, de ônibus, direto da Rodoviária de Belo Horizonte, com cerca de 215 km de distância, ou mesmo de trem (na foto acima da Elvira Nascimento, Trem Vitória Minas passando por Antônio Dias MG), que sai da Estação Ferroviária de Belo Horizonte, passando pelo Vale do Rio Doce, com estação em Ipatinga. 

Um comentário:

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Facebook

Postagens populares

Seguidores