terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Carne na lata: iguaria mineira e com receita

Compartilhe:

Da necessidade de ter comida e conservá-la por muito tempo originou-se técnicas rústicas de armazenamento. Uma dessas técnicas é a carne na lata. Por volta de 1650, começaram a chegar Bandeirantes Paulistas no que é hoje o território mineiro em busca de ouro. Comida naqueles tempos era bem difícil de encontrar, numa terra ainda recém explorada. A partir dessa época sentiram a necessidade de ter alimentos que durassem por muito tempo sempre disponíveis.
A única gordura que usavam naqueles tempos era a de porco e já era de conhecimento que a banha do porco não perecia rapidamente e ainda conservava o que era misturado à ela. Foi até por acidente que descobriram isso. 
Fritaram muita carne de porco num enorme caldeirão. Como não comeram toda carne, tamparam de deixaram. Perceberam que a gordura tinha ficado grossa e a carne no seu interior ficava normal, sem perecer. Assim surgiu essa técnica. Durava em média dois meses no caldeirão. Não existia lata naquela época. As tropas, em suas viagens, levavam a carne no caldeirão mesmo. Essa técnica se difundiu pelo restante do país pelos próprios tropeiros que saiam pelos rincões de nossas terras desbravando nossos sertões. A forma de armazenar comida e prepará-las foram introduzidas por eles em outras regiões, hoje, outros estados. 
No século XIX começou a se desenvolver a siderurgia e assim começaram a fazer vasilhames e latas de metal. Por serem leves, já que os caldeirões eram pesados, as latas começaram a ser usada no armazenamento das carnes. Como a carne era colocada dentro da lata, virou "carne de lata". Na verdade era carne armazenada na lata ou carne na lata. Falamos carne de lata mas o correto mesmo é carne na lata, já que a carne é de porco, não de lata.
A carne na lata era tão popular que é considerada uma das identidades de Minas Gerais. Uma iguaria do interior mineiro..
Essa técnica durou até o surgimento da energia elétrica e com a invenção e popularização das geladeiras, que com o passar do tempo, passou a estar presente em todas as casas. Até a década de 1980 ainda era muito popular no interior de Minas. 
Mas hoje está acontecendo algo diferente. As tradições antigas estão sendo mais valorizadas e receitas quase que esquecidas como bolo de fubá assado na brasa, requeijão da roça, a carne na lata, dentre outras receitas tradicionais de Minas, estão ressurgindo, ganhando vida nas mãos das nossas cozinheiras. Cada dia mais a carne na lata vem sendo procurada. Quer fazer?
Mas como é preparada a carna na lata?
A forma tradicional é mais demorada. Leva uns 10 dias.
Primeiro tem a matança do porco, depois tem que limpar e desossar a carne, separando a carne de osso, o lombo, o pernil, etc.
A gordura do animal é retirada e levada ao fogo até derreter toda. A partir de então já, é a banha propriamente dita. 
Depois de picada e temperada, a carne é frita por 3 horas na banha, em fogão à lenha. Esse é o tempo para retirar toda a água que fica na carne. Ela ficará sequinha. Depois é só esperar esfriar e colocar a carne num caldeirão ou numa lata de preferência. Armazene num local fresco. Sempre quando quiser comer carne, só retirar e colocar numa panela e aquecer. 
Quem já experimentou a carne na lata sabe que o sabor é outro, sem igual, totalmente diferente, gostoso e único. 
Como fazer carne na lata morando na cidade?
Você que mora na cidade e gosta da carne na lata, pode fazer em casa também. Não precisa matar um porco, pode comprar 1 kg de carne de porco no açougue e 1 kg de barriga de porco. 
Frite a barriga de porco e retire o torresmo. Reserve a banha.
Corte a carne e tempere a seu gosto. Deixe essa carne descansando por umas 3 horas. 
Depois desse tempo, coloque a banha no fogo, em seguida a carne e frite até que fique bem cozida mesmo. Espere esfriar e coloque numa lata e armazene num local seco e arejado. 
Está prontinha sua carne na lata. 
--------------------------------------------------------
A carne na lata que ilustramos a matéria é feita no Restaurante Cantinho de Minas de São João Batista do Glória MG. 
A carne é armazenada na lata, da forma que vê nas imagens. Quem se interessar, o telefone de contato é : 35 9981 1122

8 comentários:
Faça também comentários
  1. - CONVIDAR AMIGOS PRÁ COMER MINHA CARNE DE LATA ? NEM PENSAR VELHÃO , AINDA MAIS COM O PREÇO DA CARNE NAS ALTURAS !

    ResponderExcluir
  2. Gente!Eu é muita coincidência eu estava me lembrando hoje dessa carne que eu comia na casa da minha avó quando criança, e pensei em procurar na net pra ver como fazer, e quando abro meu facebook está lá a receita!!! Muito obrigado!!! Por dividir com a gente essa maravilhosa receita! Ah lembro que minha avó conservava na gordura também carne Bovina. Delicia!!

    ResponderExcluir
  3. E lembro da panela de pedra no canto do fogão a lenha com carne de boi. Sempre havia assim na casa de minha avó. Até hoje tenho aquele cheiro gostoso. E quanta lembrança boa.

    ResponderExcluir
  4. aos 80 anos ainda me lembro disso...vovo matava os porcos e minha mãe cosinhava e punha na banha..o gostozura....

    ResponderExcluir
  5. Uma delícia,! Comia quando criança na casa dos meus avós paternos. Todo ano passava as féria la em Abaiba MG

    ResponderExcluir
  6. qual será o preço desta lata ai da foto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana Lucia, ligue para o telefone indicado no final, é zap. Quem faz te responderá.

      Excluir