Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

domingo, 5 de fevereiro de 2017

As cidades do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba

(Por Arnaldo Silva) Formada por 66 municípios, as regiões do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba ocupam uma extensão de 90.545 km², equivalente a 15,4% do território mineiro, onde vivem cerca de 2,5 milhões de pessoas É a segunda maior região em número de habitantes, atrás apenas da Região Metropolitana de Belo Horizonte, sendo ainda a segunda maior economia do Estado e uma das regiões mais ricas e desenvolvidas do país, referência no agronegócio, industrialização, prestação de serviços e educação.  Faz divisa com os estados de Goiás, Mato Grosso do Sul e São Paulo, com uma ampla malha ferroviária e rodoviária, ligando a região aos principais centros urbanos do país, além de contar com excelentes aeroportos em suas principais cidades. 
          A região é dividida em 7 microrregiões, tendo como sedes os municípios de Uberaba, Araxá, Uberlândia, Patos de Minas, Ituiutaba, Frutal e a maior cidade da região, Uberlândia (na foto acima de Jorge Nelson) Vamos conhecer um pouco das cidades sedes das microrregiões do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba.
01 - A microrregião de Uberaba
          Com cerca de 345 mil habitantes, Uberaba é o 8º maior município de Minas Gerais, sendo ainda uma das mais importantes cidades do Estado, pelo seu alto índice de desenvolvimento humano, com uma economia sólida e bem estrutura. (fotografia acima de Cris Ferreira) Se destaca na região por ser um dos mais importantes polos educacionais, sediando a Universidade Federal do Triângulo Mineiro e o Instituto Federal do Triângulo Mineiro, além de contar com uma ótima rede de ensino médio e fundamental. 
          Uberaba se destaca no Brasil e no mundo pelo gado da raça Zebu, raça originária da Índia, raça que foi introduzida por criadores da cidade no final do século XIX, após a importação das primeiras matrizes da Índia, sendo hoje a cidade a maior e principal central de inseminação pecuária do país. É em Uberaba que acontece a Expozebu, uma das mais importantes feiras agropecuárias do mundo, realizada sempre nos primeiros dias de maio. Em Uberaba acontece a Mega Leite, no mês de julho, a Expogenética é realizada em Agosto, a Expoinel, dedicada a raça nelore, a Expobrahman, no mês de Outubro, é dedicada à raça Brahman.
          Além de seu parque industrial, agricultura e pecuária de destaque internacional, Uberaba também é uma cidade turística. Fundada em 2 de março de 1820, a cidade, que está a 481 km distante da Capital, guarda ainda um pouco de sua história colonial, presente em casarões, museus e na Igreja de Santa Rita, datada de 1854, uma das relíquias do Barroco mineiro presentes na cidade, onde está instalado o Museu de Arte Sacra da cidade. A igreja foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1939.
          Além da Igreja de Santa Rita, Uberaba tem como atrativos a Paróquia de São Domingos (na foto acima de Jorge Nelson) o Museu do Médium Chico Xavier, o Santuário de Nossa Senhora da Abadia, a Igreja da Medalha Milagrosa, O Mercado Municipal, a Catedral Metropolitana do Sagrado Coração de Jesus, a Igreja de Santa Terezinha do Menino Jesus, a Arquidiocese de Uberaba, a Casa da Prece de Chico Xavier, o Museu do Zebu, o Museu dos Dinossauros em Peirópolis, distrito de Uberaba.
          Uberaba conta ainda com belíssimos parques, grandes áreas verdes, charmosas praças, um comércio variado, uma ótima rede hoteleira e gastronômica. A cidade oferece uma ótima estrutura de entretenimento, cultura e atividades esportivas a seus moradores e visitantes.
          Além de Uberaba, a microrregião é formada pelos municípios de Conquista (na foto acima de Arnaldo Silva), pequena cidade com cerca de 8 mil habitantes, com grande destaque na agricultura e pecuária, além de ser a terra natal da novelista Janete Clair. Ainda na microrregião, estão os municípios de Água Comprida, Campo Florido, Conceição das Alagoas, Conquista, Delta, Uberaba e Veríssimo.
02 - A microrregião de Patos de Minas
Patos de Minas (na foto acima do Sérgio Mourão) tem cerca de 155 mil habitantes, sendo o mais populoso município do Alto Paranaíba e está a 415 km de Belo Horizonte. Sua origem é do século XIX, tendo sido fundada em 24 de maio de 1892 e seu nome, deriva da grande quantidade de patos encontradas nas lagoas da região. A cidade possui uma ótima infraestrutura urbana, com uma excelente rede hoteleira, gastronômica, um comércio variado, setor de serviços de qualidade, boa opções de lazer em seu perímetro urbano (como a Lagoa Grande, na foto abaixo de Sérgio Mourão), bem como em sua zona rural, estando o município inserido no Circuito Turístico Tropeiros de Minas. 
          Patos de Minas se destaca no cenário nacional pelo agronegócio, principalmente na produção de milho, organizando anualmente uma das mais importantes festas rurais do Brasil, a Festa Nacional do Milho, entre maio e junho de cada no. A festa é tão importante, que durante os dias do eventos, cerca de 300 mil vem à cidade participar da festas, assistir os shows, desfiles, festivais gastronômicos que acontecem durante o evento, feiras de gado e de máquinas agrícolas, além dos visitantes conhecerem os produtos feitos com o milho, bem como as novidades do setor. 
           Além de Patos de Minas, a microrregião é formada por Lagoa Formosa (na foto acima do Deocleciano Mundim), a charmosa, turística e atraente cidade das rosas do Alto Paranaíba, hoje com cerca de 20 mil habitantes, distante 377 km da Capital. Faz parte da microrregião ainda os muncípios de Arapuá, Carmo do Paranaíba, Guimarânia, Lagoa Formosa, Matutina, Rio Paranaíba, Santa Rosa da Serra, São Gotardo e Tiros.
03 - A microrregião de Uberlândia
           Uberlândia (na foto acima do Jorge Nelson), conta hoje com cerca de 700 mil habitantes, sendo o município mais populoso do Triângulo Mineiro, o segundo mais populoso de Minas Gerais e o 12º mais populoso do Brasil, exceto as capitais.
          Seu primeiro nome foi São Pedro de Uberabinha, adotado quando de sua elevação à distrito em 21 de maio de 1852, mudando para Uberabinha em 14 de março de 1891 e por fim, passou a se chamar Uberlândia a partir de 19 de outubro de 1929. A origem do nome é formada pela junção da palavra em latim "Uber" que significa "fértil" com a palavra de origem alemã "Lândia", que significa "Terra". Uberlândia significa então, "Terra fértil". E põe fértil nisso.   
          É umas das mais promissoras e desenvolvidas cidades do Brasil, referência internacional, com um amplo parque industrial e comercial, com destaque para as empresas Casas Bahia, Havan, Cargil Agrícola, Algar Telecom, Monsanto, Ambev, Petrobrás, Saia, Souza Cruz, Coca Cola, dentre outras. É um dos grandes destaque na agricultura e agropecuária no Estado. Possui uma das melhores infraestrutura urbana para eventos, exposições e investimentos, estando numa região de fácil acesso aos grandes centros do pais, dotada de uma grande malha rodoviária, ferroviária e também, aeroporto.
          No turismo a cidade tem como atração sua arquitetura, com casarões em estilo colonial, construções do início do século XX, em estilos eclético e neoclássico, com destaque para o conjunto arquitetônico da Praça Clarimundo Carneiro (na foto acima do Jorge Nelson), além do  Mercado Municipal de Uberlândia, Museu Municipal de Uberlândia, Parque do Sabiá, Parque Municipal Victorio Siquierolli, Avenida Rondon Pacheco, shoppings, belas praças, excelentes bares, lanchontes e pizzarias e eventos culturais e artísticos anuais. 
          Alem de Uberlândia, a microrregião é formada por Araguari, (na foto acima do Jorge Nelson). Com cerca de 120 mil habitantes, a 671 km da capital, é uma das maiores, mais bem estruturadas e melhores cidades de Minas para se viver. Conta com belíssimas paisagens rurais, bem como parques, praças, jardins, teatros, tendo ainda o Bosco John Kennedy que é uma das maiores reservas florestais urbanas do mundo. Fundada em 1888, Araguari é uma cidade desenvolvida, com destaque para o comércio, indústrias e agronegócio. A microrregião conta ainda com os municípios de  Araporã, Canápolis, Cascalho Rico, Centralina, Indianópolis, Monte Alegre de Minas, Prata e Tupaciguara.
04 - A microrregião de Araxá
          Araxá, no Alto Paranaíba, tem sua origem em meados do século XVIII, tendo sido elevada à município em 19 de dezembro de 1885. O município ainda guarda relíquias arquitetônicas coloniais, na parte central da cidade, bem como em suas fazendas antigas. Hoje a cidade conta com cerca de 110 mil habitantes, sendo uma das mais importantes cidades turísticas de Minas Gerais e uma das estâncias hidrominerais mais famosas do Brasil. Seu nome tem origem em povos indígenas que habitavam a região, os Arachás, que no tupi-guarani, significa "Ara", "lugar" e "chá", "alto, elevado". Ou seja, lugar elevado, possibilitando uma bela vista do sol, por isso, Araxá é carinhosamente chamada de "Lugar alto onde primeiro se avista o sol". (foto acima de Arnaldo Silva, vista parcial da cidade e abaixo, do Celso Flávio, detalhes do casario histórico da cidade, à direita, o Museu Dona Beja)
          A cidade é desenvolvida, com excelente estrutura urbana, contando com aeroporto, malha ferroviária e rodoviária, além de uma excelente rede hoteleira e gastronômica, um ótimo e variado comércio e uma vida noturna agitada, com seus bares, pizzarias e restaurantes, com o melhor da culinária de Minas. É um dos grandes polos turísticos de Minas Gerais, destacando o Grande Hotel do Barreiro, inaugurado em 1944. (na foto abaixo de Arnaldo Silva)
          Além do parque das águas, seus belos jardins, no entorno do Grande Hotel, com fontes de águas sulfurosas e radioativas, Araxá tem ainda como atrativos o Parque do Cristo, o Museu Dona Beja, Museu Calmon Barreto, Museu Sacro de São Sebastião, Fundação Cultural Calmon Barreto, a Igreja de São Domingos e a beleza de suas paisagens, como o Horizonte Perdido.
          Além de Araxá, a microrregião é formada por Nova Ponte, (na foto acima do Eduardo Henrique), cidade a beira do lago da Represa de Nova Ponte, com grande destaque no turismo ecológico e por ser uma cidade aconchegante, charmosa, bem organizada, rica e muito bem estruturada. Está a 472 km de Belo Horizonte e conta atualmente com cerca de 15 mil habitantes. Formam ainda a microrregião os municípios de Campos Altos, Ibiá, Pedrinópolis, Perdizes, Pratinha, Sacramento, Santa Juliana e Tapira.
05 - A microrregião de Ituiutaba
          Sua origem é do início do século XIX, se chamando inicialmente Campanhas do Tijuco, mudando em 1833 para Capela de São José do Rio Tijuco, para São José do Tijuco em 1839, quando foi elevado à distrito, mudando o nome para Vila Platina em 16 de setembro de 1901, quando foi emancipada. Por fim, seu nome foi alterado para Ituiutaba, a partir de 1915, nome tupi, que significa "aldeia do lamaçal do rio".
          Ituiutaba (na foto acima do Robson Gondin) conta hoje com cerca de 107 mil habitantes e está a 685 km de Belo Horizonte, localizada no pontal do Triângulo Mineiro. É um dos principais polos regionais do Triângulo Mineiro, se destacando no setor de serviços, comércio variado, com grandes lojas, no agronegócio, principalmente na pecuária leiteira e de corte e no cultivo de soja e milho e na indústria, contando no município com empresas como a Nestlé, Syngenta Seeds, BP Biocombustíveis, Frigorífico JBS, Canto de Minas, Laticínios Baduy, dentre outras.
          Alem de Ituiutaba, Cachoeira Dourada (na foto acima do Jorge Nelson), faz parte de sua microrregião e está distante 744 km de Belo Horizonte. A cidade é pequena, charmosa, atraente, com pouco mais de 3 mil habitantes, tendo como atração maior o turismo, com a cidade banhada pelas águas da represa da Usina Hidrelétrica de Cachoeira Dourada, sendo um dos grandes atrativos para os moradores da cidade e turistas para o descanso e práticas de esportes náuticos. A microrregião é formada ainda pelos municípios de Capinópolis, Gurinhatã, Ipiaçu e  Santa Vitória.
06 - A microrregião de Frutal
     Frutal é a terra do abacaxi, sendo a maior produtora da fruta no Estado e a terceira maior no país, tendo destaque ainda na educação, por ser um dos polos educacionais do triângulo Mineiro.           São cerca de 62 mil moradores na cidade, distante 628 km de Belo Horizonte. Sua origem é do final do século  XIX, tendo sido fundada em 4 de outubro de 1887, tendo esse nome devido a grande quantidade de frutas nativas encontradas na região, principalmente jabuticabas. 
          Cidade atraente, com excelente estrutura urbana, com um comércio variado, dotada de um bom setor de serviços, boa rede hoteleira e bons restaurantes, além de belezas arquitetônicas, destacando sua Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo (na foto acima da Giselle Oliveira), uma das mais belas da região do Triângulo Mineiro, estando ao centro de uma bela praça, muito bem cuidada, bem como rodeada por um charmoso casario. 
          Além de Frutal, a microrregião é formada pelos municípios de   Campina Verde, Carneirinho, Comendador Gomes, Fronteira, Itapagipe, Iturama, Limeira do Oeste, Pirajuba, Planura, São Francisco de Sales e União de Minas.
07 - A Microrregião de Patrocínio
          Patrocínio tem origem em meados do século XIX, tendo sido fundada em 7 de abril de 1742. Está distante 392 km de Belo Horizonte e conta hoje com cerca de 93 mil habitantes. Cidade bonita, bem organizada e muito bem estruturada, com uma boa rede hoteleira e gastronômica, belezas urbanas, como praças bem cuidadas, igrejas, destacando a Matriz de Santa Luzia, construções charmosas, o Cristo Redentor, além de cachoeiras, trilhas, fazendas centenárias. 
          Município de grande potencial no agronegócio, se destacando na pecuária de corte e leiteira, sendo uma das maiores bacias leiteiras de Minas, e ainda na suinocultura, no cultivo de milho, soja, feijão, batata inglesa, banana, mandioca, cana-de-açúcar, frutas e hortifrutigranjeiros. Sua produção agrícola abastece mercados do Triângulo Mineiro, São Paulo, Manaus, Rio de Janeiro e Paraná. Mas o grande destaque na agricultura no município é o café, que além de ser um dos maiores produtores Estado, o café produzido em Patrocínio é considerado um dos melhores do mundo.
           A microrregião de Patrocínio é formada também por Coromandel, (na foto acima do Maurício Soares), charmosa cidade do Alto Paranaíba, com origem no século XIX, tendo sido elevada à cidade em 7 de setembro de 1923, guarda relíquias arquitetônicas do do século XIX e início do século XX. Fica a 477 km de Belo Horizonte e conta com certa de 30 mil habitantes. Além de Coromandel, integram à microrregião de Patrocínio os municípios de  Abadia dos Dourados, Cruzeiro da Fortaleza, Douradoquara, Estrela do Sul, Grupiara, Iraí de Minas, Monte Carmelo, Patrocínio, Romaria e Serra do Salitre.

19 comentários:

  1. O articulista Arnaldo Silva, infelizmente, escrevendo sobre um tema demonstrando que não conhece a região. Arnaldo, aconselho-lhe a visitar Lagoa Formosa, Carmo do Paranaíba, Romaria, estância de Serra Negra (Guimarânia),entre outras. Talvez, assim, a publicação ficaria mais completa e não seria praticada injustiça contra algumas localidades lindas a atrativas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado, pertinente sua colocação. As cidades que cita ai eu conheço todas mas como o Triângulo e Alto Paranaíba tem quase 200 municípios, tive que selecionar ao meu critério. Se eu fosse usar o critério de todo mundo, teria que colocar todas as cidades de uma vez. O que seria justo.Mas me diga, qual a fórmula para inserir tantas cidades, tantas fotos e tantos textos num único post? E mais, com um post tão extenso, como fazer para que as pessoas tenham paciência para ler cada uma? Me passe a fórmula que eu coloco. Infelizmente, as pessoas são assim, bairristas, defendem o que conhecem e valorizam o que conhecem e querem por que querem ver sua cidade em destaque. Não tenho como agradar a todos. Quem dera se eu pudesse, mas no momento, as postagens de cidades são por escolha minha, de acordo com meu conhecimento e fonte e fotos que tenho disponíveis, não dá mesmo para postar tanta cidade num post só mas vou analisar essas cidades que cita, que eu conheço todas, e se dar para inserir mais algumas, caso eu tenha informações e fotografias das cidades citadas. Mas se tiver uma fórmula para que eu possa fazer postagens de todas as cidades, para agradar a todo mundo, me passe.Eu não tenho a fórmula para inserir num post, tantas cidades e fazer com que as pessoas leiam tudo.

      Excluir
    2. Achei fraca a descrição sobre Patos de Minas. Temos muito mais além de Fenamilho.

      Excluir
    3. "Blog do Martins" você até teria razão se o título do artigo fosse algo do tipo "As 18 mais...", "As top 18...", mas não é. Então se você prestar mais atenção ao título, vai ver que não cabe esse tipo de queixa. Como o autor acertou no título, ele pode escolher de forma pessoal quais cidades incluir.
      Arnaldo Silva, realmente, do jeito que está já ficou beem extenso. Testou minha paciência ler tudo.

      Excluir
  2. Faltou Serra do Salitre. As mais belas cachoeiras das região!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Seu trabalho ficou legal. Posso dar uma dica só pra atualizar?

    A atividade ceramista não é mais a principal atividade econômica do município de Monte Carmelo. A economia carmelitana gira em torno da agropecuária (soja, café e gado) além da produção do condimentos. Uma modesta atividade industrial ceramista e de móveis e no setor terciário no comércio diversificado que atende a população local e de municípios próximos além das opções de cursos superiores na UFU e na FUCAMP.

    ResponderExcluir
  6. Verdade, Douglas. Moro no Rio de Janeiro, mas sempre que vou a Patrocínio visitar minha irmã, volto com a mala cheia de condimentos carmelitanos. Adoro o açafrão, e as pimentas. Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. CADE A CAMPOS ALTOS , FALTOU ELA A TERRA DO QUEIJO...

    ResponderExcluir
  8. Excelente trabalho,moro em Rio Paranaíba MG e lhes asseguro,a cidade tem belas cachoeiras,dentre elas destaco a cachoeira do funil.A cidade tem belas praças,bons hotéis,bons restaurantes e boa acessibilidade!Além de ser polo agropecuário do estado de Minas Gerais,isto se justifica pelo fato de 61% das terras do PADAP estarem no município de Rio Paranaíba,fato de destaque é sem dúvidas,a implantação da UFV-CRP,ocasionando um acelerado desenvolvimento urbano,aqui estamos desde de 1981 e a cidade cresce à cada dia!

    ResponderExcluir
  9. tenta jogar apenas um link do site da cidade onde se quer informação, as prefeituras se encarregam das imagens e divulgação, somente uma idea.

    ResponderExcluir
  10. ITUIUTABA COMO SEMPRE EM PRIMEIRO LUGAR KKKK.

    ResponderExcluir
  11. Com certeza uma das mais desenvolvidas regioes de Minas. Conheço Araxá, Sacramento, Uberaba e Uberlândia.

    ResponderExcluir
  12. Realmente trata-se de uma região especial sobretudo no setor da agropecuária! Nasci no município de Ituiutaba e só tive o privilégio de conhecê-la depois de adulto. Meus pais eram agregados de fazendeiros, ora em um local ora em outro.
    O período final que passei no triângulo foi em Iturama. Sai de Iturama por uma bênção divina, aos 12 anos de idade. Esteve lá, em missão religiosa, Frei Antônio de Gangi, Capuchinho. Este enviado de Deus me levou para o Seminário, onde consegui estudar. Terminando o 3o. ano de Teologia, meu superior leu um trabalho de teologia que conflitava com a visão tradicional. Fui convidado a deixar o convento. ...

    ResponderExcluir

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Facebook

Postagens populares

Seguidores