Conheça um dos mais lindos lugares do mundo, o Santuário da Serra da Piedade em Caeté/MG. Veja como chegar e o que fazer na Serra da Piedade.


“Um dos mais importantes monumentos naturais do nosso Estado, [...] esse imponente paredão de rochas milenares de grande significado histórico e cultural, tão próximo de nós” – Carlos Eloy Carvalho Guimarães.

A serra da Piedade apresenta-se como importantíssimo marco histórico, religioso, paisagístico e turístico de Minas Gerais. Sua história remonta ao início da ocupação do território mineiro em fins do século 17 e início do século 18. A presença da serra foi sentida como desafio, claramente distinguível ao longe, tanto para os primeiros bandeirantes que desbravaram o sertão de Minas Gerais quanto para os viajantes europeus que narraram os costumes de nossa gente no século 19.


Os primeiros apontamentos sobre a serra da Piedade datam por volta de 1673, quando Fernão Dias Paes buscava encontrar prata na então chamada serra de Sabarabuçu. O nome primitivo, dado pelos indígenas, era Itabera-assu, que significa montanha resplandecente e alta. Por sua vez, os portugueses a transformaram na corruptela Taberaboçu ou Tabaraboçu, e o século 18 a popularizou como Sabarabuçu. Acreditava-se que havia, nessa serra, imensa quantidade de pedras e minerais preciosos.

Na sua audaciosa procura, Fernão Dias continuou sua caminhada pelos sertões, durante alguns anos, até falecer, às margens do rio das Velhas, ou Guaicuí, enfraquecido pelas moléstias que adquirira durante os desbravamentos que empreendera.

A descoberta de ouro nas margens do rio das Velhas ocasionou a identificação desse local com a lendária serra, o que originou o nome do primeiro povoado: Sabará. A partir de 1700, com a repartição das lavras de ouro pelas autoridades, o sopé da serra foi ocupado por inúmeras outras povoações. Essa origem legou à serra da Piedade uma história de minerais valiosos e homens com sede de riqueza e aventura (HORTAS, 1992).

Além da procura por riqueza material, outra forma de busca marcou a cultura, as tradições e a história da serra: o imaginário religioso. A identidade de serra foi construída a partir da devoção à Nossa Senhora da Piedade.

No dia 16 de julho de 2004, foi sancionada a Lei n.º 15.178/2004, que definiu os limites de conservação da serra da Piedade, conforme previsto pela Constituição Estadual; nessa ocasião, a serra ganhou o título de Monumento Natural de Minas Gerais.

Em 1958 o Papa João 18 declarou Nossa Senhora da Piedade padroeira de Minas Gerais; dois anos depois, foi reconhecida como tal pelo governo do Estado. O jubileu de Nossa Senhora da Piedade, uma das maiores festas religiosas de Minas Gerais, atrai todos os anos milhares de romeiros no período de 15 de agosto a 15 de setembro.

Como chegar na Serra da Piedade

Fotografia de Henrique Caetano, ao amanhecer.

Pelo caminho mais rápido: saindo de Belo Horizonte, pegue a BR 381 sentido Vitória. Chegando no trevo de Caeté, entre à direita e siga alguns poucos quilômetros até a entrada da Serra da Piedade. A distância total é de uns 60km. Cobram a entrada de motos e carros.

Pelo caminho mais bonito: esse trajeto passa por dentro de Sabará (dá pra aproveitar e conhecer a cidade). A estrada é pela serra de Caeté, muito mais tranquila do que a BR 381, além de ter uma paisagem maravilhosa. A distância é praticamente a mesma, mas como a estrada é bem estreita e com muitas curvas, demora um pouco mais.


O que fazer na serra:

-Tomar o café colonial
O restaurante da serra tem café colonial aos fins de semana. São vários quitutes caseiros como bolos, pães, queijos, doces, chocolate quente… tudo no self-service.

Sábado e domingo:
Almoço servido a quilo - de 11h às 15h
Café colonial - de 16h às 18h

Domingo:
Café Colonial - 8h30 às 10h30 e 16h às 18h


-Apreciar a vista

A serra tem uma vista de 360° da região. Dá pra passar horas observando a paisagem, além de tirar muuuitas fotos.

Fotografias do Padre Miguel Ângelo (Arquidiocese de BH)
Texto: Prefeitura de Caeté

7 comentários:

  1. linda as fotos de lugar que sei que subir morr o pessoal 7,0,sente dificuldades,mas é bom saber nós somos abençoados por termos nascidos entre essas serras deslumbrantes, e que os homens,a preservem para o futuro.

    ResponderExcluir
  2. Eu fui e amei. Quero voltar lá novamente... É lindo d+++. Gostaria de saber a história da obra e construção do Santuário.

    ResponderExcluir
  3. Saudade danada da minha terrinha, sô. Um pedaço lindo do mundo.

    ResponderExcluir
  4. Explica melhor como fazer i caminho mais bonito?

    ResponderExcluir