sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Tiradentes e Monte Verde no topo do turismo no Brasil

Compartilhe:

Tiradentes (na foto acima de César Reis) e Camanducaia (onde fica o distrito de Monte Verde) atingiram o topo do ranking do turismo nacional. É o que diz a categorização do Ministério do Turismo, divulgada no dia (8/2/18), que identifica o desempenho da economia do setor nos municípios que constam no Mapa do Turismo Brasileiro.
O crescimento no número de empregos formais no setor de hospedagem, bem como dos estabelecimentos formais de hospedagem, e o aumento do fluxo turístico doméstico e internacional, foram determinantes para que os municípios subissem da categoria B, em 2015, para a categoria A.
Em meio à Serra da Mantiqueira, Monte Verde (na foto ao lado de Ricardo Cozzo) é destino certo para quem busca baixas temperaturas e muitas opções de gastronomia. 
Já Tiradentes atrai visitantes durante todo o ano que encontram, na cidade de calçamento de pedra, importantes episódios da história do Brasil, gastronomia impecável e vasta agenda cultural, como os festivais de cinema e de gastronomia. 
Minas Gerais conta com 555 cidades no Mapa do Turismo Brasileiro, classificadas da seguinte maneira: A (03), B (18), C (80), D (348) e E (106). Além disso, no cenário estadual, Minas Gerais também comemora um crescimento. Em 2016, Minas Gerais possuía 457 municípios regionalizados e em 2017, o número subiu para 601. (na foto abaixo, de Ricardo Cozzo, Monte Verde MG)
Categorização
A partir de quatro variáveis de desempenho econômico - número de empregos, de estabelecimentos formais no setor de hospedagem, estimativas de fluxo de turistas domésticos e internacionais – os municípios foram divididos por letras, que vão de ‘A’ a ‘E’. De acordo com a nova classificação, houve crescimento da atuação do turismo em 358 municípios brasileiros. (na foto ao lado, de César Reis, Tiradentes) 
Além disso, 189 cidades subiram da categoria ‘E’ para ‘D’, tornando-as aptas a receber recursos federais para promoção de eventos, por exemplo. Isso porque, segundo portaria 39/2017 do Ministério do Turismo, somente municípios classificados entre ‘A’ e ‘D’ podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico. Fonte parcial: Agência Minas - Ilustrações nossa.

Nenhum comentário:
Faça também comentários