sábado, 21 de janeiro de 2017

O pioneirismo de Maria da Fé no plantio de oliveiras

Compartilhe:

O clima frio e a altitude de Maria da Fé, no Sul de Minas Gerais são propícios para o cultivo de oliveiras que precisam de frio e altitude para se desenvolverem. Quem percebeu isso foi o engenheiro agrônomo Washington Alvarenga Viglioli, diretor da Fazenda Experimental de Maria da Fé (FEMF), que pertence a Epamig (Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais), entre 1941 e 1961. A estatal mineira foi criada na cidade em 1940 e ocupa um terreno de 109 hectares, doados por José Fabrício de Oliveira, tendo sido projetada inicialmente para ser uma das mais importantes unidades de pesquisa para melhoraria da qualidade da batata no Brasil. Além do tubérculo, o diretor da fazenda buscou desenvolver pesquisas e registros sobre o cultivo da cenoura, tomate, frutos típicos da Mantiqueira e oliveiras, espécie até então inexistente no Brasil. Atualmente, é reconhecida como Fazenda Experimental pioneira em pesquisas em olivicultura e extração de azeite virgem extra brasileiro.
Nos anos 1950, a Epamig importou várias espécies de mudas de oliveiras da Califórnia, nos Estados Unidos, para pesquisas e adaptação climática.(foto acima Divulgação - Sem autoria identificada até o momento) Foram anos de estudos e pesquisas com mais de 150 espécies de oliveiras de todo o mundo, chegando ao número de 80 dessas espécies, por fim, em 2008 ,com décadas de estudos e aprimoramentos, chegaram-se-se a conclusão que as espécies mais indicadas para a região são as variedades Arbequina, Koroneiki, Arbosana sendo apresentada primeira variedade oliveira brasileira, que recebeu o nome de Maria de Fé.
Graças a esse trabalho pioneiro, a Fazenda Experimental de Maria da Fé é reconhecida como a pioneira em pesquisas em olivicultura e extração de azeite virgem extra genuinamente brasileiro. Baseado no sucesso do cultivo das oliveiras na fazenda da Epamig em Maria da Fé, produtores rurais de várias cidades mineiras optaram pelo cultivo de oliveiras em suas propriedades.(fotos acima e abaixo de Eraldo Pereira - Ascom Epamig de Maria da Fé MG/Divulgação)
A pioneira foi Maria da Fé MG, hoje, são cerca de 40 municípios que produzem azeites no Estado de Minas Gerais, se destacando as cidades de Delfim Moreira, Andradas, Baependi, Cristina, Aiuruoca, Alagoa, dentre outras. São azeites de alta qualidade, com reconhecimento e premiações tanto em nível nacional, quanto internacional, graças ao pioneirismo de Maria da Fé e a iniciativa do engenheiro Washington Alvarenga Viglioli, que acreditou no potencial da cidade e região da Mantiqueira no cultivo das oliveiras, desenvolveu estudos e viabilizou a prática do plantio. Sua iniciativa é reconhecida pelo município, sendo homenageado pela Câmara de Vereadores da cidade com o nome da rua que dá acesso á fazenda da Epamig. 
Com o aprimoramento tecnológico do cultivo das oliveiras e qualidade do produto, que permite a competitividade tanto nacional, quando internacional, cada vez mais produtores rurais interessados em diversificar sua produção, começaram a investir no azeite, com orientação da Epamig, solidificando um projeto iniciado há 80 anos. (na foto acima, os azeites da Mantiqueira. Fotografia de Eraldo Pereira - Ascom Maria da Fé MG/Divulgação) 
Os azeites da Mantiqueira se destacam pela baixa acidez, o que é importantíssimo para se ter um produto de qualidade. Quanto menor for acidez, maior é a pureza do e o valor nutricional do azeite. (Fotografia acima de Eraldo Pereira - Ascom Epamig de Maria da Fé MG/Divulgação)
Hoje, o azeite produzido na Serra da Mantiqueira em Minas Gerais, é referência em qualidade. Várias marcas estão se despontando no mercado nacional e ganhando mercado internacional, pela qualidade similar aos melhores azeites europeus, como os espanhóis, gregos, italianos e portugueses. (Por Arnaldo Silva)

Campo experimental de Maria da Fé - Epamig
EPAMIG - INFORMAÇÕES GERENCIAIS
Gerente:Alessandro Gonçalves Vicente 
Endereço: Rua Washington Alvarenga Viglioni, s/nº, Bairro Vargedo, Maria da Fé - MG. CEP: 37517-000. Caixa Postal: 28
Acesso: Belo Horizonte - Maria da Fé - Distância: 431 KM
Horário de Funcionamento: 07h às 11h 12h às 16h
Telefone: (35) 3662-1227(35) 3662-1227
E-mail: cemf@epamig.br - 
Site:http://www.epamig.br
Na foto acima de Rosane Vidinhas, um dos azeites produzidos em Maria da Fé 
PRINCIPAIS ATIVIDADES
Pesquisas:
Fruticultura: Azeitona, Marmelo, Figo, Amora-preta, Pêssego, Nectarina, Ameixa, Maçã e Uva. Olivicultura: Melhoramento - caracterização de cultivares de oliveira, manejo filotécnico da oliveira, nutrição da oliveira, manejo das pragas e doenças da oliveira. Extração e avaliação de qualidade do azeite. Olericultura: batata
Serviços: Processamento de azeite virgem extra.O Núcleo Tecnológico EPAMIG Azeitona e Azeite, referência em pesquisas de produção de azeitona de mesa e extração de azeite extra virgem, é vinculado ao Campo Experimental de Maria da Fé MG.- Limeira - 

6 comentários:
Faça também comentários
  1. DECEPCIONADO PELA REPORTAGEM.............TENHO A CERTEZA DO INÍCIO DO CULTIVO DA OLIVEIRA A COLHEITA DO FRUTO " AZEITONA " E CONSEQUENTEMENTE A EXTRAÇÃO DO AZEITE.
    O RESPONSÁVEL POR TUDO FOI O ENG. AGRÔNOMO " WAHINGTON ALVARENGA VIGLIONI " .....
    VEJA ALGUNS DETALHES:
    O ENGENHEIRO AGRÔNOMO WASHINGTON ALVARENGA VIGLIONI, FOI O DIRETOR DA SUBESTAÇÃO EXPERIMENTAL DE MARIA DA FÉ,HOJE EPAMIG, POR 20 ANOS, ONDE APRESENTOU UM BELO TRABALHO PARA A PESQUISA DA AGRICULTURA. A PARTIR DE 1941, ALÉM DO PLANTIO, DEU ASSISTÊNCIA EM TODA À REGIÃO PARA A PESQUISA DA BATATA,CENOURA, TOMATE ALÉM DE FRUTOS COM CARACTERÍSTICAS DA REGIÃO.PERCEBENDO O BOM DESEMPENHO DAS OLIVEIRAS NAS PRAÇAS DA CIDADE,INICIOU A PESQUISA E CULTIVO PELA PRIMEIRA VEZ NO ESTADO DE MINAS GERAIS.O CULTIVO DAS OLIVEIRAS FOI UM SUCESSO.A PRODUÇÃO DA AZEITONA E DO AZEITE DESPERTOU GRANDE INTERESSE NA REGIÃO E EM TODO O ESTADO.O AZEITE DE OLIVA EXTRAÍDO ARTESANALMENTE, ERA ENVIADO PARA A SECRETARIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS,BELO HORIZONTE.
    O SUCESSO DA PRODUÇÃO ATUAL DA AZEITONA E O AZEITE EXTRA VIRGEM EXTRAÍDO PELA EPAMIG,ESTÁ RELACIONADO AS PESQUISAS E PLANTIOS DA OLIVEIRA POR ELE(WASHINGTON ALVARENGA VIGLIONI) FEITO, NO PERÍODO DE 1941 À 1961,QUANDO DIRETOR DA SUBESTAÇÃO.

    VOU DEIXAR TRÊS LINK's PARA QUE POSSA AVALIAR OS VÍDEOS INCLUSIVE APRESENTANDO REGISTRO SOBRE A OLIVEIRA,AZEITONA E AZEITE EM "MARIA DA FÉ".
    LINK-A)..https://www.youtube.com/watch?v=ebjjTBgwRoA

    LINK-B)..https://www.youtube.com/watch?v=nciHLthoHGQ

    LINK-C)..https://www.youtube.com/watch?v=oPPQxolxU6U

    A INTENÇÃO FOI DE MOSTRAR A REALIDADE.............

    GRATO

    ResponderExcluir
  2. ACHO QUE A EPAMIG RESPONSÁVEL PELO ARTIGO SOBRE O CULTIVO DAS OLIVEIRAS EM MARIA DA FÉ,DEVERIA MENCIONAR SEMPRE AQUELE QUE FOI O RESPONSÁVEL DIRETO, MINAS GERAIS/MARIA DA FÉ.AFINAL, TUDO COMEÇOU COM ELE,ENG.AGRÔNOMO WASHINGTON ALVARENGA VIGLIONI, CONFORME A EXISTÊNCIA DOS REGISTROS(FOTOS DA ÉPOCA,REVISTAS E JORNAIS) CITADOS NO COMENTÁRIO ACIMA COM LINK'S NO YOUTUBE.

    MAIS UMA VEZ, AGRADEÇO PELA OPORTUNIDADE DE ACRESCENTAR DETALHES SOBRE O ASSUNTO.

    ResponderExcluir
  3. Sempre existe essas noticias mal apuradas - se o sr Washington teve a iniciativa, é caso de fazer uma reportagem num jornal de repercussão pra ficar documentado- eu fui do Hoje em Dia e tinha uma pagina à minha disposição- se eu ainda tivesse ia fazer essa matéria, mas aconselho ao amigo telefonar para a sede do jornal BH 031-31-3236-8000, e procurar com a telefonista a pessoa indicada para dar essa noticia , e pedir uma nota de destaque para isso - ainda ontem estive conversando com gente da Italia, Salerno, e falei a respeito do trabalho que estava sendo desenvolvido ha anos para se ter um azeite, uma vez que as oliveiras demoram muito a se desenvolver etc. O italiano me disse que lá na Italia existem especies precoces que abreviavam essa espectativa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OBRIGADO POR DAR ÊNFASE AO MEU COMENTÁRIO CARO FÁBIO MAURO.VOU SIM SEGUIR A SUA SUGESTÃO!!!!!
      AGRADEÇO!!!!!!!!

      Excluir
  4. Prezado Fábio Mauro
    hoje fiz contato por E-mail com a jornalista Patrícia Santos Dumont.
    Ela retorna de férias dia 01/04/2018.
    Carlos Alberto Guglielmelli Viglioni
    09:23 (Há 9 horas)
    para pdumont
    Prezada Patrícia Santos Dumont

    Deixei um comentário no Portal dos Jornalistas sobre ao cultivo da Oliveira e a extração do Azeite em Maria da Fé Sul de Minas.

    Deixarei aqui os mesmos registros, fotos por ele tiradas além de artigos como:
    Jornal Folha de São Paulo Volume V(1954/55), Diário de Minas Belo Horizonte(27/28/1967),Revista História Biblioteca Nacional(05/05/2010), Revista Viver Brasil( Edição 27-14/05/2014) para a sua análise e comprovação:

    .http://www.portalminas.com/.../maria-da-fe-a-suica-de...
    -https://www.youtube.com/watch?v=nciHLthoHGQ&t=1885s...
    https://www.youtube.com/watch?v=oPPQxolxU6U&index=19...

    Grato

    Retornou:
    De:
    Data: 5 de março de 2018 09:23
    Assunto: AUSÊNCIA TEMPORÁRIA: férias
    Para: carlosgviglioni@gmail.com




    Olá!

    Estarei ausente até 1º de abril.

    Neste período, se for urgente, gentileza entrar em contato no (31) 3236-8072.

    Att,

    Patrícia Santos Dumont

    ResponderExcluir
  5. Cultivo da Oliveira, Batata, Tomate, Cenoura e Frutos típicos da região-
    Ênfase no Cultivo da Oliveira e a Extração do Azeite em Minas Gerais.
    Agrônomo Washington Alvarenga Viglioni-Maria da Fé-1941 à 1961-


    O AGRÔNOMO WASHINGTON ALVARENGA VIGLIONI, introduziu a pesquisa e o cultivo da Oliveira em Maria da Fé com a extração artesanal do azeite a partir de 1941. MARIA DA FÉ localizada na serra da Mantiqueira é considerada a cidade mais fria de Minas Gerais. Temperatura de 8 graus centígrados já foi registrado. O Engenheiro Agrônomo Washington Alvarenga Viglioni, foi diretor da Subestação Experimental por 20 anos(1941 à 1961). Deixou registros sobre pesquisas da Batata, Cenoura, Tomate e Frutos com características da região e a Oliveira. A Azeitona e o Azeite eram extraídos artesanalmente e enviados à Secretária da Agricultura em Belo Horizonte. O sucesso atual do cultivo da Oliveira e a extração do Azeite em Maria da Fé, se deve muito aos estudos deixado pelo Agrônomo Washington Alvarenga Viglioni. Nos anos 50 importou mudas de varias especies de Oliveiras da Califórnia para pesquisas quanto a adaptação às condições climáticas. A rua de acesso à fazenda onde ele foi diretor por 20 anos(hoje EPAMIG) recebeu o seu nome, uma homenagem da câmara dos vereadores da cidade.
    No Youtube vídeos são mostrados contendo artigos que provam o trabalho por ele realizado em Maria da Fé.
    Referências:
    Plano Experimental de Adaptação de Oliveiras em Maria da Fé por meio de SEEDLINGS-Washington Alvarenga Viglioni-Secretaria da Agricultura do Estado de Minas Gerais-1964
    REVISTA HISTÓRIA Azeite para dar e vender-Edição 05/05/2010-Cristina Romanelli
    Revista VIVER -Oitavas Maravilhas do Mundo -Edição n.27-14/05/2014-Ana Elizabeth Diniz
    Folha Agropecuária Folha da Manhã -Agrônomo José Calil-Volume V São Paulo-1954/55
    Diário de Minas Rural-27 e 28 de Agosto de 1967-BELO HORIZONTE
    CANAL NO YOUTUBE: "CARLOS ALBERTO GUGLIELMELLI VIGLIONI" Todos os link”s relativos ao meu comentário sobre o cultivo da Oliveira/extração Azeite artesanal em Maria da Fé.
    [[https://www.google.com.br/maps/contrib/111763410453899822346/place/ChIJfTXiAqtoy5QRwXi5-fQQWqU/@-22.314708,-45.37354,17z]]
    [[https://www.youtube.com/watch?v=oPPQxolxU6U&t=69s]]
    [[https://www.youtube.com/watch?v=nciHLthoHGQ&t=1169s]]
    [[https://www.youtube.com/watch?v=ebjjTBgwRoA]]

    ResponderExcluir