O pioneirismo de Maria da Fé no plantio de oliveiras

Ainda não identifiquei a autoria da imagem. Assim que identificarmos, os créditos serão inseridos
A pequena cidade do sul Minas Gerais Maria da Fé, é pioneira no cultivo de oliveira no Brasil. A Fazenda Experimental de Maria da Fé (FEMF) que pertence a EPAMIG (Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais), abriga o Núcleo Tecnológico EPAMIG Azeitona e Azeite, referência em pesquisas de produção de azeitona de mesa e extração de azeite extra virgem. A Fazenda possui área de 109 hectares, foi doada na década de 1940 pelo senhor José Fabrício de Oliveira ao Ministério de Educação e Cultura, com o objetivo de ser construída uma escola agrícola. Posteriormente, a fazenda passou a ser responsabilidade do Departamento de Fomento da Secretaria de Estado da Agricultura até 1972. Com o Programa Integrado de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Pipaemg) e a criação da EPAMIG, iniciaram-se os trabalhos sistemáticos de pesquisa com diversas culturas. A Fazenda Experimental foi projetada como uma das mais importantes unidades de pesquisa para melhoria da qualidade da batata-semente no Brasil. Atualmente, é reconhecida como Fazenda Experimental pioneira em pesquisas em olivicultura e extração de azeite virgem extra brasileiro.

Foram necessários anos de dedicação dos pesquisadores para que seis das 80 variedades de oliveiras do Banco de Germoplasma, selecionadas entre as mais de 150 estudadas na fazenda experimental, chegassem ao campo. Hoje, a empresa de pesquisa recomenda, com segurança, as variedades Arbequina, Koroneiki, Arbosana e a primeira variedade brasileira, a Maria de Fé, para produzir azeite, e outras variedades brasileiras como Ascolano 315 e duas linhagens de Grappolo 541 e 575 (que possui dupla finalidade) para a produção de frutos de mesa. Os pesquisadores desenvolveram novas tecnologias de propagação e manejo da oliveira, favorecendo, um crescimento médio de 20% ao ano na área plantada. Segundo a Epamig, a cultura já ocupa 800 hectares, com 400 mil plantas em vários estágios de crescimento, distribuídas por 40 municípios de Minas Gerais. Os investidores de novos pomares de oliveiras formaram em 2009, a Associação dos Olivicultores dos Contrafortes da Mantiqueira (Assoolive). A maioria são profissionais liberais e empresários interessados em diversificar suas atividades e investimentos, pessoas que não precisam ter retorno rápido. Muitos são motivados pelo espírito preservacionista, já que a oliveira se adapta a áreas com declive de até 50% e é uma cultura perene.
(Fonte da matéria: Jornal Pires Rural - Limeira - http://www.dospires.com.br/mariadafe.html
Ilustração nossa.)

Campo experimental de Maria da Fé - Epamig
EPAMIG - INFORMAÇÕES GERENCIAIS

Gerente:Alessandro Gonçalves Vicente 

Endereço: Rua Washington Alvarenga Viglioni, s/nº, Bairro Vargedo, Maria da Fé - MG. CEP: 37517-000. Caixa Postal: 28

Acesso:
Belo Horizonte - Maria da Fé
Distância: 431 KM
Mapa de Localização
Horário de Funcionamento:
07h às 11h 12h às 16h
Telefone: (35) 3662-1227(35) 3662-1227
E-mail: cemf@epamig.br
Site:http://www.epamig.br
Um dos azeites de Maria da Fé - Fotografia de Rosane Vidinhas

PRINCIPAIS ATIVIDADES
Pesquisas:

Fruticultura: Azeitona, Marmelo, Figo, Amora-preta, Pêssego, Nectarina, Ameixa, Maçã e Uva
Olivicultura: Melhoramento - caracterização de cultivares de oliveira, manejo filotécnico da oliveira, nutrição da oliveira, manejo das pragas e doenças da oliveira. Extração e avaliação de qualidade do azeite
Olericultura: batata

Serviços:
Processamento de azeite virgem extra.O Núcleo Tecnológico EPAMIG Azeitona e Azeite, referência em pesquisas de produção de azeitona de mesa e extração de azeite extra virgem, é vinculado ao Campo Experimental de Maria da Fé.
ução desde que citada a fonte: Jornal Pires Rural - Limeira - www.dospires.com.br

3 comentários:

  1. DECEPCIONADO PELA REPORTAGEM.............TENHO A CERTEZA DO INÍCIO DO CULTIVO DA OLIVEIRA A COLHEITA DO FRUTO " AZEITONA " E CONSEQUENTEMENTE A EXTRAÇÃO DO AZEITE.
    O RESPONSÁVEL POR TUDO FOI O ENG. AGRÔNOMO " WAHINGTON ALVARENGA VIGLIONI " .....
    VEJA ALGUNS DETALHES:
    O ENGENHEIRO AGRÔNOMO WASHINGTON ALVARENGA VIGLIONI, FOI O DIRETOR DA SUBESTAÇÃO EXPERIMENTAL DE MARIA DA FÉ,HOJE EPAMIG, POR 20 ANOS, ONDE APRESENTOU UM BELO TRABALHO PARA A PESQUISA DA AGRICULTURA. A PARTIR DE 1941, ALÉM DO PLANTIO, DEU ASSISTÊNCIA EM TODA À REGIÃO PARA A PESQUISA DA BATATA,CENOURA, TOMATE ALÉM DE FRUTOS COM CARACTERÍSTICAS DA REGIÃO.PERCEBENDO O BOM DESEMPENHO DAS OLIVEIRAS NAS PRAÇAS DA CIDADE,INICIOU A PESQUISA E CULTIVO PELA PRIMEIRA VEZ NO ESTADO DE MINAS GERAIS.O CULTIVO DAS OLIVEIRAS FOI UM SUCESSO.A PRODUÇÃO DA AZEITONA E DO AZEITE DESPERTOU GRANDE INTERESSE NA REGIÃO E EM TODO O ESTADO.O AZEITE DE OLIVA EXTRAÍDO ARTESANALMENTE, ERA ENVIADO PARA A SECRETARIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS,BELO HORIZONTE.
    O SUCESSO DA PRODUÇÃO ATUAL DA AZEITONA E O AZEITE EXTRA VIRGEM EXTRAÍDO PELA EPAMIG,ESTÁ RELACIONADO AS PESQUISAS E PLANTIOS DA OLIVEIRA POR ELE(WASHINGTON ALVARENGA VIGLIONI) FEITO, NO PERÍODO DE 1941 À 1961,QUANDO DIRETOR DA SUBESTAÇÃO.

    VOU DEIXAR TRÊS LINK's PARA QUE POSSA AVALIAR OS VÍDEOS INCLUSIVE APRESENTANDO REGISTRO SOBRE A OLIVEIRA,AZEITONA E AZEITE EM "MARIA DA FÉ".
    LINK-A)..https://www.youtube.com/watch?v=ebjjTBgwRoA

    LINK-B)..https://www.youtube.com/watch?v=nciHLthoHGQ

    LINK-C)..https://www.youtube.com/watch?v=oPPQxolxU6U

    A INTENÇÃO FOI DE MOSTRAR A REALIDADE.............

    GRATO

    ResponderExcluir
  2. ACHO QUE A EPAMIG RESPONSÁVEL PELO ARTIGO SOBRE O CULTIVO DAS OLIVEIRAS EM MARIA DA FÉ,DEVERIA MENCIONAR SEMPRE AQUELE QUE FOI O RESPONSÁVEL DIRETO, MINAS GERAIS/MARIA DA FÉ.AFINAL, TUDO COMEÇOU COM ELE,ENG.AGRÔNOMO WASHINGTON ALVARENGA VIGLIONI, CONFORME A EXISTÊNCIA DOS REGISTROS(FOTOS DA ÉPOCA,REVISTAS E JORNAIS) CITADOS NO COMENTÁRIO ACIMA COM LINK'S NO YOUTUBE.

    MAIS UMA VEZ, AGRADEÇO PELA OPORTUNIDADE DE ACRESCENTAR DETALHES SOBRE O ASSUNTO.

    ResponderExcluir
  3. Sempre existe essas noticias mal apuradas - se o sr Washington teve a iniciativa, é caso de fazer uma reportagem num jornal de repercussão pra ficar documentado- eu fui do Hoje em Dia e tinha uma pagina à minha disposição- se eu ainda tivesse ia fazer essa matéria, mas aconselho ao amigo telefonar para a sede do jornal BH 031-31-3236-8000, e procurar com a telefonista a pessoa indicada para dar essa noticia , e pedir uma nota de destaque para isso - ainda ontem estive conversando com gente da Italia, Salerno, e falei a respeito do trabalho que estava sendo desenvolvido ha anos para se ter um azeite, uma vez que as oliveiras demoram muito a se desenvolver etc. O italiano me disse que lá na Italia existem especies precoces que abreviavam essa espectativa.

    ResponderExcluir