segunda-feira, 20 de maio de 2019

Cores e sabores da infância!

Compartilhe:

"Aê o chup-chup!"

Dava gosto ouvir alguém gritando assim na porta da escola e nas ruas. Os olhos da criançada até brilhavam de alegria e era baratinho. No final da aula, estavam lá vários meninos com caixa de isopor gritando, oferecendo aquele saquinho que a criançada adorava. 

Chegava com a caixa cheia e logo estava vazia. Onde eu morava, Belo Horizonte o nome era chup-chup. Em outros lugares chamam de dindim, gelinho, sacolé, geladinho, mas tanto faz o nome, o que vale é o sabor da saudade.

Até hoje o chup-chup faz sucesso. É raro vermos hoje pessoas saindo nas ruas com a caixa de isopor vendendo como antigamente, está industrializado e se encontram em supermercados, sorveterias. Colocar suco num saquinho de plástico e congelar foi uma das ideias mais simples e que mais se popularizam no Brasil.

Hoje a qualidade do chup-chup é melhor. Feito com água filtrada, leite pasteurizado, sucos naturais. Em alguma usam leite condensado. Boa parte é industrializada.

Naqueles saudosos tempos meu amigo, era feito em casa mesmo, com água, açúcar e ki-Suco. Nada mais que isso. E dá saudades viu. Quem viveu esse tempo, sente saudades, da alegria que esse saquinho proporcionava. Uma gostosa nostalgia.
Texto e fotografia de Arnaldo Silva

Nenhum comentário:
Faça também comentários