Tecnologia do Blogger.

sexta-feira, 17 de março de 2017

Minas Gerais e mineiros em 5 frases

" O mineiro pode estar no mais fino restaurante, em qualquer lugar do mundo, que vai procurar no menu se tem comida mineira. Quer logo saber se o Feijão Tropeiro é igual ao Mineirão, se o Tutu de Feijão é de Paracatu, o Frango com Ora-pro-nobis de Sabará, o Doce de Leite de Viçosa, a Truta de Marmelópolis, o Queijo da Serra da Canastra, a Goiabada de São Bartolomeu, a Rapadura de Itaguara, o Requeijão de Poços de Caldas, o Catupiry de Lambari, o Vinho de Jabuticaba de Catas Altas, o Licor de Itaipé, o Peixe de Formiga, a Carne de Sol de Mirabela, a Carne na Lata de São João Batista do Glória, a Farinha de Montes Claros, o Pé-de-Moleque de Piranguinho, o morango do Sul de Minas, a mexerica de Belo Vale, a pamonha de Patos de Minas, o fubá de canjica de Bom Despacho  e aquela Cachacinha de Salinas. E ainda vai querer saber se na cozinha tem fogão à lenha e se a comida é feita em panela de pedra sabão de Ouro Preto. Com certeza vai. Ah, a panela tem que ser curada. Se não for, a comida não presta." Arnaldo Silva
"Praia de mineiro é barzinho, e sua sala de visitas, balcão de armazém e cerca de curral. Ali a língua rola solta na conversa mole, como se o tempo fosse eterno. Certo mesmo é que o momento é terno... 'Minas Gerais é muitas', como disse Guimarães Rosa. Minas é Mantiqueira e Cerrado, Aleijadinho e Amílcar de Castro, Drummond e Milton Nascimento, pão de queijo e broa de fubá... Minas é saborosamente mágica" (Frei Beto)

"Ser mineiro é fazer da cozinha a melhor parte da casa. Receber os amigos com mesa farta. Mineiro tem mesmo fome seja de letra ou de amor." (Luana Simonini)

"Em Minas, o Horizonte é Belo, o Juiz é de fora, os Montes são Claros, o Pouso é Alegre, a flor é Viçosa, a Cachoeira é Dourada, o Córrego é Novo, as Lagoas são Sete, o Rio é Manso, o Mar é de Espanha, os Corações são Três, os Poços são de Caldas, a Ponte é Nova, as Dores são de Indaiá, e o Ouro é Preto ou Branco e pode também ser Fino, o Mato é Verde, o Monte é Azul, o Campo é Belo, a Lagoa é Santa, Dourada ou Prata, a Lima é Nova, vive-se Entre Rios, Três são as Marias, São João é do Rei, a Serra é do Cipó, a Pedra é Azul, e as Águas são Formosas! 
Eita trem bão esse estado sô!" (Autoria desconhecida)

"Ser mineiro é dizer UAI e ser diferente; é ter marca registrada, é ter história." (José Batista Queiroz)
Foto de César Reis em Tiradentes com arte de Arnaldo Silva

11 comentários:

  1. Já viajei muito por Minas e já escrevi muito sobre Minas e sempre me perco nas suas belezas, nas minhas observações, lucubrações e lembranças. Recentemente estive por lá e fiquei estarrecido com a BR 381. Aquilo lá não é uma estrada: é um convite á morte. É andar literalmente no fio da navalha. Minas não tem culpa dos maus políticos que tem. Fica aqui o meu protesto mineiramente tímido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tens toda razão, os políticos são inclsssificáveis, são ousados, não respeitam nem a própria mãe!

      Excluir
    2. Sugiro que faça um roteiro das estradas, caminhos e trilhas de MG.

      Excluir
    3. Verdade, muitas estradas ruins, a BR 267, que sai de Juiz de Fora e vai pegar a BR116, com muito trânsito de caminhões é só crateras, um descaso.

      Excluir
  2. Quando por delírio a gente muda de Minas, paga um preço alto além da saudade! Nada há de parecido com Minas, minha terra amada! A alma suspira, o tempo está vencendo... Em janeiro eu volto pra casa e nunca mais arredo pé! É lá que eu nasci, lá quero morrer!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Minas sempre será Minas, sempre será o lugar a onde a beleza se predomina, onde o belo se vê a cada horizonte, mas vai aqui o sentimento que posso ver na falta de interesse político em fazer este belo ficar longe de vermos um melhor Horizonte para as nossas gerações, o perigo que vejo nas rodovias mal planejadas, construídas sem segurança sem dar valor ao bem mais precioso que é a Vida, eu espero que um dia isto possa mudar.

    ResponderExcluir
  5. Eu como filha de pais mineuros sou vitíma para falar gosto um montão assim de Minas Gerais adoro tudo que nela contêm e um dia vou morar lá.Quem lá viveu está saindo de lá fazendo há vida e acaba voltando de novo prá lá conheço várias pessoas.Até mesmo os meus parentes????...Rsrsrs....Kkkkk.....Porque nào se encontra lugar melhor.Meu Deus mais e bom de mais né uaiii....Inté pessoal...Bjos mineiros.

    ResponderExcluir
  6. Essa Historia do Restaurante é verdade , em Toronto no Canada tem um restaurante Brasileiro , perguntei a Dona , ela Falou que de Governador Valadares , pedimos Picanha com Tutu de feijao e os acompanhamentos , foi muito Bom , nao é igual o fogao à lenha , mas foi muito boa a comida da mineira de Governador Valadares em Toronto , abraços

    ResponderExcluir
  7. Eu sou mineira com orgulho,moro fora há quase 20 anos.Eu amo minha terra Natal.Oh Minas Gerais,quem te conhece não esquece jamais!!!!

    ResponderExcluir
  8. UM TREM MUITO SÉRIO

    Em Minas, o trem não é meramente um meio de transporte. Pra nós, mineiros, qualquer coisa é um trem. Ou melhor, usando nosso próprio dialeto: qualquer trem é um trem.

    Quando temos fome, comemos um trem. Se estamos com sede, bebemos um trem. Às vezes, um trem pode nos espetar o dedo. Outras, um trem pode cair em nossos olhos. A todo o momento esbarramos em algum trem. Há sempre um trem em nosso caminho, ajudando ou atrapalhando.

    Se algo nos assusta, nos encanta ou nos surpreende, é um trem-de-doido. Se a coisa é boa, é um trem-bom demais. E quando padecemos de algum mal que não sabemos definir, seja ele físico ou emocional, o que sentimos é um trem-esquisito.

    O trem, pra nós, assume conceitos, dimensões e nuances inimagináveis em outras terras. Nossos trens podem ter formas, cores, sabores, sons, odores, qualidades, defeitos e quaisquer outras características que quisermos, concretas ou abstratas. Assim, incontável número de trens circulam ou estacionam no cotidiano e no inconsciente coletivo do povo mineiro. Aqui, em Minas, tudo é trem.

    O trem tanto pode incomodar quanto embalar nosso sono. Mas, sobretudo, o trem nos faz sonhar; ... e quase sempre acordados. Pra nós, quando irados, até gente e bicho podem ser trens. Afinal, nossos trens são também seres que têm vida e que são a nossa vida. O trem está para o mineiro assim como o sincretismo religioso está para o baiano, como a praia para o carioca, como a garoa para o paulista, como os pampas para o gaúcho, como a aridez para o nordestino e como a floresta para os povos amazônicos.

    Mas, acima de qualquer trem, nossos trens não são simples expressões idiomáticas. Em Minas, o trem é um trem muito sério. Nossos trens são valores e sentimentos manobrando na estação do nosso coração. Trem é Minas e Minas é trem. O trem é a alma de Minas.

    Trem, em Minas, é como o Uai, não tem tradução. Só nós, mineiros, sabemos o que significam: Uai é Uai e Trem é Trem, sô!

    ©2001-Plínio E. F. Alvim.

    ResponderExcluir

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Facebook

Postagens populares

Seguidores