Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

segunda-feira, 2 de maio de 2022

O Palácio dos Governadores que virou parque público

(Por Arnaldo Silva) Localizado no bairro Mangabeiras, na Zona da Sul de Belo Horizonte, o Palácio dos Governadores, foi construído a mando de Juscelino Kubitschek, no período em que governou o Estado, entre 1950 e 1955, para ser residência oficial dos governadores de Minas Gerais.
          Inaugurado em 1955, o suntuoso palácio foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer e conta ainda com seus belíssimos jardins, planejados por Roberto Burle Marx. (foto acima e abaixo do Thelmo Lins)
          A residência oficial dos govenadores mineiros era no 3° do Palácio da Liberdade. Além de ser sede administrativa do governo mineiro, era residência. Para Juscelino, moradia familiar junto ao local de trabalho era inadequado ao exercício das atividades profissionais e familiares, ao mesmo tempo.
          Por isso optou em construir outra moradia, separada do Palácio da Liberdade e o local escolhido foi o Mangabeiras, um bairro nobre da zona sul da capital mineira. Na foto acima do Thelmo Lins, o Palácio da Liberdade. No primeiro e segundo pisos, a sede administrativa e nos fundos, atrás da fachada, existe um terceiro pavimento onde era a residência da família do governador do estado.
          A partir de 1955, os governadores que sucederam a JK, passaram a morar no Palácio dos Governadores seus familiares. Ao longo dos anos, a moradia oficial recebeu algumas reformas e ampliações, principalmente nos fundos, sofrendo alterações no projeto original. (foto acima e abaixo do Thelmo Lins)
          O Palácio dos Governadores abrigou durante décadas, as famílias dos governadores. O custo de manutenção mensal da residência oficial com vigilância, serviços de apoio, despesas de energia elétrica e água, limpeza, etc., era bastante elevado. Quem pagava a conta dessas despesas era o Estado.
          Em 2019, o atual governador mineiro, Romeu Zema, ao assumir o cargo executivo, optou em residir em seu próprio imóvel, desativando as funções de residência do Palácio dos Governadores, por decreto em 5 de junho de 2019. (foto acima e abaixo de Thelmo Lins)
          Com o decreto oficial, a residência familiar dos chefes do executivo mineiro entrou para a lista dos bens dominicais do estado de Minas Gerais. Foi transformado em um parque e em espaço para apresentações, exposições e promoção de atividades artísticas, culturais e gastronômicas, aberto ao público mineiro e turista. Deixou de ser Palácio dos Governadores para se chamar Parque do Palácio.
          No parque, o mineiro e turista tem a oportunidade de usufruir de uma belíssima área verde, emoldurada pela Serra do Curral. Além das atividades culturais que acontecem no local, o espaço é aberto a visitação pública, proporcionando aos visitantes um lazer em meio a um ambiente sofisticado, saudável, com muito verde, além de restaurante com comida mineira. Local ideal saudável para recreação famílias e repor as energias. (foto acima e abaixo do Thelmo Lins)
          Conhecer o Parque do Palácio é uma ótima oportunidade para o povo conhecer uma obra do arquiteto Oscar Niemeyer, anteriormente desconhecida e restrita apenas às famílias dos governadores e seus convidados. Com o espaço sendo público, o antigo Palácio dos Governadores, recebe o povo de Minas e turistas.
O Mirante, a rua, a serra, a praça e o parque ecológico
          Próximo ao Parque do Palácio, na Praça Ephigenio Salesestá está um dos mais belos pontos turísticos de Belo Horizonte, popularmente chamado de Mirante do Mangabeiras. (na foto acima do Thelmo Lins, BH vista do mirante)
          O espaço foi revitalizado na década de 1990, passando a ser administrado a partir de 2012, pela Fundação de Parques Municipais. Hoje é uma das mais belas praças da capital mineira e um dos lugares mais visitados por mineiros e turistas. (na foto acima de Arnaldo Silva, o horizonte da capital visto do Parque Ecológico do Mangabeiras)
          O Mirante do Mangabeiras está num dos pontos mais altos do bairro, permitindo uma vista completa e panorâmica vista de Belo Horizonte e arredores.
          Completando a área no entorno do Parque do Palácio e Mirante do Mangabeiras, na mesma região está a Praça do Papa (na foto acima do Nacip Gômez, o Parque Ecológico Mangabeiras, uma imensa área verde, aos pés da Serra do Curral e a famosa e enigmática Rua do Amendoim (na foto abaixo de Arnaldo Silva).
          Parque do Palácio, Mirante, Praça do Papa, Rua do Amendoim e Parque do Mangabeiras formam um roteiro cultural, arquitetônico, gastronômico, artístico e contemplativo de alta relevância para o turismo na capital mineira.

0 comentários:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Facebook

Postagens populares

Seguidores