sexta-feira, 23 de agosto de 2019

O que não pode faltar no café do mineiro

Compartilhe:

Já viajei por todo o Brasil e no exterior, experimentei diversos tipos de cafés, mas confesso, nenhum é igual ao café de Minas Gerais. Pode ser a mesa mais requintada do mais luxuoso restaurante que não se compara ao mais simples café que o mineiro toma todos os dias. São tantas delícias que não tenho receio algum de dizer que o café do mineiro está entre os melhores do mundo.

Um dos fatores que colaboram com essa visão não só minha, mas por todos aqueles que apreciam uma boa culinária, é a vocação do povo mineiro para preparar quitandas e pratos. (foto acima de Evaldo Itor Fernandes)  Essa vocação vem desde os tempos do Brasil Colônia. Por isso temos uma das cozinhas mais diversificadas do mundo. São tantos pratos que não dá para listar todos, só alguns. Essas 16 delicias mineiras não podem faltar de jeito nenhum no nosso café da manhã, da tarde ou a qualquer hora que a gente queira comer algo gostos demais. Vamos lá. 
Café no coador de flanela:Minas Gerais é o maior produtor de café do Brasil e o nosso café é sempre premiado, não só no país, mas no mundo, sendo considerado o melhor do Brasil e um dos melhores do mundo. (foto acima do Edson Artesão de Tiradentes MG) E bebemos café, e como bebemos. Um cafezinho não falta mesmo, ainda aquele coado em coador de pano, a beira do fogão a lenha. Esse é tradicional.
Pão de Queijo:Essa é a identidade de Minas Gerais, uma das nossas mais famosas quitandas mineiras, presente sempre em nossa mesa. (foto acima de Nilza Leonel de Vargem Bonita) E aqui em Minas, o pão de queijo é de babar. Imagina saborear um pão de queijo com um delicioso café das montanhas mineiras? 
Queijo Mineiro: Esse não falta, dá vida, gosto e sabor a tantas outras quitandas mineiras que não dá para descrever quantas. (foto acima de Maria Mineira de São Roque de Minas) Mas é gostoso mesmo com café. Seja o popular queijo Minas Frescal, o Canastra, Queijo D´Alagoa, da Serra do Salitre, do Campo das Vertentes, do Triângulo Mineiro ou de Araxá, queijo é bom demais, e mineiro que não come queijo de Minas, sente falta porque queijo corre em nossas veias.
Pãozinho de sal: Não é uma iguaria mineira, mas o popular pão francês, que para nós é pãozinho de sal, está presente nas mesas do Brasil inteiro. Pãozinho de sal, com manteiga, café e leite. É o básico da manhã. E nós mineiros, como todo o brasileiro, adoramos esse básico delicioso!
Bolo de fubá: Esse bolo tem 300 anos de tradição em Minas. Era assado numa panela no fogão a lenha, com uma chapa cheia de brasa por cima. Mesmo com todas as facilidades de hoje em dia, o mineiro não abre mão de sua tradição. Até hoje o bolo de fubá é feito como há séculos atrás. No lugar do fermento, bicarbonato, ovos caipira, fubá de moinho, açúcar e outros segredos. Não se usa farinha de trigo, como hoje, só fubá mesmo. O cheiro desse bolo exala pela casa toda. Ninguém resiste. Mas o bolo de fubá de hoje também é ótimo e nunca falta em nossa mesa. 
Biscoito de queijo: 
Ah mas esse biscoito, junto com o pão de queijo não pode faltar no nosso café. Que biscoito bom é esse viu, feito em Minas, no forno a lenha, é pura covardia para o paladar. 
Rosquinhas:Nas casas mineiras tem o dia de fazeção de quitandas, geralmente às sextas-feiras. Fazemos de tudo e dura para a semana toda. (foto acima do Edson Borges de Felício dos Santos)  As roscas e rosquinhas não podem faltar nunca. Tem rosca de tudo que você possa imaginar e com café meu amigo, você se esbalda. Ninguém consegue comer uma, quer comer todas as rosquinhas que estiver no tabuleiro. 
João Deitado: Muitos chamam de Pau-a-pique ou Cubu. (foto acima de Luci Silva de Desterro de Entre Rios MG) É mais popular como João-deitado. É um bolo com moldes feito à mão, em forma de pau, enrolado na folha de bananeira e assado. Olha, nos cafés da manhã ou da tarde na roça é uma festa. O sabor, o cheiro, o aroma suave e gostinho de saudade da cada da avó, são bons demais.
Bolo de pamonha:A pamonha é uma sobremesa, mas também faz parte do nosso café. Tem a tradicional, cozida na palha e em forma de bolo. O gosto é o mesmo, só que ao invés de ser cozida é assada, com a folha do milho na forma para bolo. Experimentem que vão gostar demais! 
Requeijão: Eu não gosto desse requeijão que vem em copo, sem gosto. Nasci de uma família com forte tradição culinária. Produziam queijos e requeijão. Por isso sei a diferença. Requeijão caseiro, da roça, não tem igual. Seja o escuro ou o tradicional, cremoso ou de corte, no café, misturado ao pão ou biscoito, não dá para resistir. 
Bolo de cenoura: Esse é antigo também e sempre está presente em nossas mesas. Hoje acrescentaram a calda de chocolate à receita tradicional. Ficou mais gostoso. Quem resiste a um bolo desses numa mesa de café? 
Bolinho de chuva:Esse bolinho tem gosto de casa de avó, das tardes chuvosas na cozinha ouvindo as histórias que a mãe ou avo contavam, enquanto os bolinhos fervilhavam na panela de gordura sobre o fogão. Isso é bom, mas é bom mesmo. Não pode nunca faltar no nosso café. 
Biscoito de polvilho: Espirra? Mas é bom viu principalmente crocante e com café. Seja o doce ou salgado, esse biscoito nunca deixa de fazer parte de nosso café. Eu adoro esse biscoito frito salgado. Gosto também do biscoito de polvilho assado. Como o frito espirra muito óleo quente, o assado é o mais se faz. Mas o biscoito frito salgado, dá até água na boca. 
Biscoito chapelão: Esse biscoito é muito popular na região central mineira, é fácil de fazer e gostoso demais. Um só pra mim é pouco. Um biscoito desses ocupa uma forma de bolo inteira. Está vendo como eu gosto desse biscoito. Como dois ou três de chapelão sem problema algum. 
Broinha de fubá de canjica: Esse fubá é especial, quase ninguém conhece. (foto acima de Maria Mineira de São Roque de Minas) O popular é o fubá mimoso, mas o fubá de canjica é outra coisa. Vocês nem imaginam o quanto é deliciosa uma broinha de fubá de canjica no café. Só fazendo e experimentando mesmo. 
Broa de milho: Milho tem por todo o território mineiro e não só mingau de milho verde, pamonha e suco que fazemos com o milho. Fazemos broa de milho. Essa é a minha preferida e encerro com ela. Fazemos toda semana em casa. Sempre presente em nosso café. Café numa mesa farta é bom demais mas sinceramente, eu prefiro pegar uma caneca, ir para o curral, tirar o leite da vaca e beber na hora, quentinho. Isso que é café bom, gostoso. Levo também, bolo e biscoito. Ai né, é bom demais da conta mesmo! (a foto abaixo foi enviada pela Aline Marques de São João Batista do Glória MG)
A culinária mineira é tão ampla que eu mesmo, conheço cerca de 200 receitas doces e salgadas. Não dá para listar todas, somente numa postagem. Mas com certeza, essas delicias citadas acima, estão presentes no nosso café, não tudo de uma vez, mas sempre presentes em nossas mesas. Por Arnaldo Silva

Nenhum comentário:
Faça também comentários