quinta-feira, 1 de agosto de 2019

Ora-pro-nobis: a planta que substitui a carne

Compartilhe:

Por Arnaldo Silva
     Muito popular nos quintais e nas cozinhas dos restaurantes de Minas Gerais, principalmente em Sabará MG, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a ora-pro-nóbis, palavra em latim que significa "orai por nós" enriquece os tradicionais pratos da cozinha mineira. Esse nome foi dado por acaso. Foi em Sabará, quando senhoras estavam colhendo as folhas da planta no quintal da paróquia do histórico distrito de Pompéu. Faziam uso da planta, mas não sabiam o nome. O padre estava no altar rezando a oração em latim - O Ora-pro-nobis - e um garoto, sem tomar conhecimento da concentração do padre, começou a perguntar o nome da planta no quintal. Irritado, o padre fez sinal para o garoto que estava rezando e repetiu "Ora-pro-nobis" seguidas vezes para o garoto. Este sorriu para o padre, fez o sinal da cruz e saiu correndo e dizendo que o padre tinha dito que a planta se chamava Ora-pro-nobis. Assim surgiu o nome a planta presente em todos os quintais e cozinhas do distrito de Sabará. Todos os anos, em maio, acontece o Festival do Ora-pro-nobis em Pompéu.
     Os nutrientes da planta enriquece e dá mais sabor à rica e saborosa culinária mineira. Da folha da planta são feitos pratos, como esse da imagem acima de Marino Júnior, Costelinha com Ora-pro-nobis (veja receita abaixo). 
     Pereskia aculeata, seu nome científico, é uma planta rica em nutrientes como vitaminas A, C e ferro, sendo popularmente chamada de "carne dos pobres" com a vantagem de não ter gordura saturada. É fácil de encontrar, barato e muito nutritiva. 100 gramas da folha da Ora-pro-nobis equivalem a 20 gramas de proteína, sendo ainda rica em propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Suas folhas possuem alto teor de fibras, que ajudam no bom funcionamento do intestino. Por ser rica em ferro, fortalece nosso sistema imunológico, além de ser uma grande aliada no combate a anemia, radicais livres e desnutrição. 
     É uma planta que se adapta bem a todo tipo de clima. Suas flores são lindas. Tem com flores rosadas e brancas. As com flores rosadas são usadas como cerca viva, por se alastrarem com facilidade e terem muitos espinhos. A de flor branca (na foto ao lado de Beatriz do Lino, de Bocaiuva MG), é a usada na culinária e ainda tem menos espinhos em seu tronco, ficando assim mais fácil de colher as folhas e os caules, usados na culinária. As folhas são usadas em diversas receitas, especialmente em saladas, sorvetes, sopas, massas, pães, omeletes, tortas, refogados, sucos, enriquecendo o feijão e no preparo do tradicional prato mineiro, frango com ora-pro-nobis. Pode ser desidratada para fazer farinha muito usada no combate a desnutrição e reforço na alimentação para quem opta por uma dieta sem carne. 
Uma outra receita boa é com costelinha de porco. Quem ensina é o Marino Júnior. Aprenda a fazer:
Receita de costelinha de porco com Ora-pro-nobis
A foto acima é do Restaurante Jotapê, de Pompéu, distrito de Sabará MG
Ingredientes:
1kg de costelinhas de porco cortadas entre os ossos
2 ½ litros de água
1 colher (sopa) de banha
2 fatias de toucinho, picadas
1 cebola média, ralada
2 dentes de alho, amassados e fatiados
½ colher (sopa) de colorau
1 folha de louro
½ cálice de cachaça
½ cálice de limão
1 linguiça calabresa
4 espigas de milho-verde
Ora-pro-nobis picado a gosto
Cheiro-verde a gosto
Pimenta a gosto

Modo de Preparo:
Ponha as costelinhas em uma panela, cubra com água, junte a cachaça e o limão e leve ao fogo para uma leve fervura.
Escorra e reserve.
Aqueça a banha em uma panela, derreta o toucinho e junte as costelinhas para fritar levemente.
“eu gosto de preparar o um ora-pro-nobis desta forma: Em uma panela eu refogo o ora-pro-nobis,com alho e cebola picadinha deixo a cebola e o alho dourar, ai eu coloco as folhas do ora-pro-nobis dou uma mexida rápida nas folhas e adiciono a cachaça para flambar. Deixe o álcool da cachaça evaporar, ai refogo mais um pouco até as folhas ficarem cozidas.”
Retire as costelinhas e o excesso de gordura que se formar, ponha a cebola e alho e deixe refogar por alguns instantes.
Volte com a carne para a panela, tempere com sal e junte o urucum. Misture bem e deixe pegar cor.
A partir daí, junte a folha de louro e vá pingando água fervente aos poucos, para ir cozinhando devagar, com a panela tampada.
Deixe cozinhar, sempre pingando mais água.
Nesse meio tempo, corte as espigas de milho-verde em rodelas e leve para cozinhar em água (sem sal) até que comecem a amaciar – de 10 a 15 minutos. Quando estiverem nesse ponto, junte-as às costelinhas, juntamente com as rodelas de linguiça.
Continue cozinhando e pingando água até a carne amaciar bem e formar um caldo suculento.
Acerte o tempero e retire do fogo.
Lave e escorra as folhas de ora-pro-nobis, pique-as e cubra as costelinhas. Tampe e deixe (por 5 minutos), sem mexer, para não soltar baba.
Sirva com arroz, angu de fubá ou farinha de milho.

-------------------------------------------------------------------------------------------------
Aviso Legal
Para fins comerciais e/ou profissionais, em sendo citados os devidos créditos de autoria do material e do site Conheça Minas, como fonte original, com remissão para o site do veículo: www.conhecaminas.com e link original da matéria, não há objeção à reprodução total ou parcial de nossos conteúdos em qualquer tipo de mídia. A não observância integral desses critérios, todavia, implica na violação de direitos autorais, conforme Lei Nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, incorrendo em danos morais aos autores.

5 comentários:
Faça também comentários
  1. Deve ser um bom substituto da carne se tiver os aminoácidos completos e o ferro for digerível.

    ResponderExcluir
  2. Eu já comi no omelete e é muito boooom !

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho plantada num vaso essa planta eu trouxe do sul Minas Gerais, Santa Rita de Sapucaí!

    ResponderExcluir
  4. Substitui a carne em termos de qtde de proteína, ferro, aminoácidos etc; NUNCA no sabor e textura.

    ResponderExcluir