quinta-feira, 18 de abril de 2019

Turismo em Minas não se resume às cidades históricas

Compartilhe:

Quando se pensa em viajar para Minas Gerais vem logo a mente passear em Ouro Preto, por Mariana, andar de Maria Fumaça de São João Del Rei a Tiradentes, participar da Vesperata em Diamantina, da bolerata do Serro, conhecer o Santuário do Bom Jesus do Matosinhos em Congonhas, a gastronomia e arquitetura barroca de Sabará. Ou seja, a primeira ideia de quem quer conhecer Minas é visitar às cidades históricas. (Foto acima, de autoria de Thelmo Lins, mostra o distrito de São José das Três Ilhas, em Belmiro Braga MG, Zona da Mata) Mas Minas Gerais não se resume apenas às cidades históricas. São 853 cidades mineiras, cada uma com seus atrativos e história. O turismo em Minas Gerais cresce a cada ano. As variadas atrações históricas, naturais e culturais, além do turismo de negócios, vem atraindo turistas cada vez mais ao Estado. O turismo em Minas geral 381 mil empregos diretos, o que significa 8,3% de todos os trabalhadores mineiros na ativa. Para se ter ideia do potencial turístico mineiro, em 2017, o estado recebeu 27,2 milhões de turistas, que movimentaram 18,2 bilhões na economia de Minas Gerais, segundo dados da Fecomércio/MG
Temos as cidades do Circuito das Águas, com suas belezas, fontes termais, medicinais, águas quentes e sulfurosas como Caldas, Pocinhos do Rio Verde, Caxambu, Lambari (na foto acima de autoria de Luiz Carlos) e Poços de Caldas no Sul de Minas.
No Alto Paranaíba temos Araxá, cidade rica em história e de ótima gastronomia, principalmente seus queijos e doces. Sem falar em suas águas radioativas e sulfurosas, famosas no mundo inteiro (na foto acima de Arnaldo Silva).
No Vale do Jequitinhonha e Mucuri as paisagens são magníficas, principalmente os afloramentos rochosos (teofilitos) que estão espalhados pelas cidades da região como Santa Maria do Salto, Pedra Azul, Cuparaque (na foto acima de Elpídio Justino de Andrade), Ataleia, Carlos Chagas e outras. 
Na Zona da Mata, tem as antigas fazendas de café como por exemplo em Belmiro Braga, Santa Rita de Jacutinga e Rio Preto (na foto acima a fazenda bicentenária Pouso Alegre, em Rio Preto, aberta a visitação). Na mesma região, temos a cidade de Alto Caparaó, a porta de entrada para o Parque Nacional do Caparaó, onde está o Pico da Bandeira, maior de Minas e terceiro maior do Brasil. Nas redondezas de Alto Caparaó as cidades de Alto  Jequitibá, Caparaó e Espera Feliz, grandes produtoras de cafés especiais, são atrativos para quem gosta de cidades pacatas e belezas naturais. 
 Próximo a Belo Horizonte, temos as cidades do Vale do Charme, como Brumadinho, sendo seus atrativos o Inhotim, maior Museu Contemporâneo do Mundo e os bairros de Casa Branca e Piedade do Paraopeba (na foto acima do Barbosa). A vizinha Igarapé é um dos destaques em gastronomia. No bairro Olhos D´Água em Belo Horizonte e Jardim Canadá em Nova Lima, se destacam as grandes marcas de cervejas artesanais de Minas, como a Backer e Virace.
 E quem gosta de forró e festa junina? Tem o arraial de Belô, famosíssimo, mas bom mesmo são as festas juninas no Vale do Mucuri, nas cidades de Pavão (na foto acima da Prefeitura Muncipal/Divulgação)  e Teófilo Otoni (na foto abaixo, da Prefeitura Municipal/Divulgação),  por exemplo. Verdadeiros espetáculos populares que envolve toda a cidade e atrai turistas de toda a região. 
Por falar em gastronomia, a Festa do Biscoito de Caldas, no Sul de Minas é um dos mais importantes eventos gastronômicos mineiros. (foto abaixo de Caldas, autoria de Joelmir Barbosa)
Durante os quatros finais de semana do mês de julho, em pleno inverno, os turistas podem se deliciar com os mais diversos biscoitos da típica culinária mineira, bem como degustar os doces caseiros e experimentar os excelentes vinhos produzidos nas vinícolas do município. 
Além de Caldas, a cidade de Andradas produz um dos melhores vinhos do Brasil (na foto acima de Sérgio Mourão, um dos vinhos produzidos na cidade). A tradição vem desde o início do século 20, com a chegada de imigrantes italianos. Três Pontas também se destaca na produção de vinhos de qualidade, bem como na produção de cafés. São várias fazendas cafeeiras no município. 
Outra cidade tradicionalíssima na gastronomia é São Tiago, na região do Campo das Vertentes. São Tiago é famosa por realizar uma das mais importantes festas gastronômicas do país, a Festa do Café com Biscoito (na foto acima de Sérgio Mourão), que acontece sempre no segundo fim de semana do mês de setembro. A tradição biscoiteira da cidade vem de quase dois séculos. Fazer biscoito é vocação natural do município.
Quem gosta de arquitetura diferente, por exemplo, construções em pedras, pode conhecer a mística cidade de São Tomé das Letras no Sul de Minas (na foto acima de Vânia Pereira) e no outro extremo, no Norte do Estado, a cidade de Grão Mogol. 
Quem gosta da liberdade de voar, o melhor lugar no mundo para isso é Governador Valadares na região do Vale do Rio Doce. Santana do Paraíso, no Vale do Aço (na foto acima de Elvira Nascimento) também é outra opção para os adeptos de voo livre. E se sua vontade é voar de balão, não precisa ir para a Capadócia. Em São Lourenço, no Sul de Minas, são oferecidos esse passeio.
Em Mesquita acontece uma das mais famosas festas juninas da região do Vale do Rio Doce, com uma das maiores fogueiras também.(na foto ao lado de autoria de Elvira Nascimento)  Ingaí, no Campo das Vertentes, tem a tradição de ter uma das maiores fogueiras de São João do Brasil. Em Cachoeira de Minas, no Sul do Estado, a fogueira é dedicada a São Pedro, sendo uma das maiores do Brasil. 
Para os que gosta de rapadura e alambiques tradicionais, a cidade de Itaguara, a 100 km de BH, é a opção. A economia no município gira em torno da produção de rapaduras e cachaças, nas fazendas antigas e tradicionais. Prefere licor? Em Itaipé, no Vale do Mucuri encontra licores pra todos os gostos e sabores.
Para os amantes de esportes radicais tem as cidades de Araguari e Nova Ponte no Triângulo Mineiro com cachoeiras fenomenais, de tirar o fôlego. No Norte de Minas, em Porteirinha tem a  Cachoeira do "Serrado", na mesma região, a cidade de Gouveia  tem várias cachoeiras imperdíveis. A região Noroeste de Minas, destacando a cidade Buritis possui diversas cachoeiras espetaculares.
E quem gosta rios e lagos, tem opção? Claro, Cachoeira Dourada no Triângulo Mineiro é linda. Capitólio é um espetáculo, com suas águas verde-esmeralda e seus cânions fabulosos. A beleza das cidades banhadas pelo Lago de Furnas impressiona, bem como a gastronomia, com pratos feitos com peixe de água doce. Outra opção também são as cidades de Três Marias e Morada Nova de Minas, banhadas pelo Rio São Francisco e Represa de Três Marias (na foto acima de Sérgio Mourão). São fabulosas! Pra quem gosta de areia branquíssima e água limpa, a Cachoeira do Telésforo em Conselheiro Mata, distrito de Diamantina é imperdível. O Rio do Peixe, em Botumirim, no Norte de Minas, com as rochas que o margeiam são espetáculos naturais incríveis.
Gosta de andar na moda? Que tal fazer turismo e compras? Temos Divinópolis no Centro Oeste de Minas que é a Capital da Moda. Nova Serrana, na mesma região é a Capital do Calçado Esportivo. Em Belo Horizonte, o bairro da moda é o Barro Preto.
 E se vir a Minas, não se esqueça que você está na terra do café e do queijo. Muzambinho, Campanha, Campestre e Cristina no Sul de Minas são cidades lindas, gostosas de conhecer e tem um café de primeira. Aliás, o café do Sul de Minas é delicioso! Espera Feliz também, na Zona da Mata tem um dos melhores cafés do Brasil e a cidade é pitoresca e charmosa. 
Agora o queijo né. Em todos os municípios de Minas você encontra nossos queijos. Os mais famosos, reconhecidos como melhores do Brasil e do mundo, você encontra em Alagoa, uma pequena cidade da Serra da Mantiqueira. Na Serra do Salitre e Araxá no Alto Paranaíba. Em Sacramento, no Triângulo Mineiro. Em São Roque, Piumhi (na foto abaixo, de Lucas Rodrigues, o Queijo do Dinho) e Vargem Bonita, no Oeste de Minas. No Serro e em Rio Vermelho, no Alto Jequitinhonha. Se estiver em Belo Horizonte, no Mercado Central você encontra todos esses queijos. Além do queijo, essas cidades são ótimas, com excelentes opções de passeios, gastronomia e hospedagens.
Quer mais? E tem viu. Todas as cidades mineiras tem seus atrativos. São 853 cidades espalhadas pelas regiões Sul, Norte, Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba, Central, Jequitinhonha, Mucuri, Rio Doce, Zona da Mata, Campo das Vertentes Oeste e Noroeste mineiro. Não dá para mostrar o que cada uma tem de belo, o espaço é bem pequeno. O certo é que turismo em Minas Gerais vai além das cidades históricas. Venha à Minas Gerais, conheça o Estado de Minas. Te esperamos de braços abertos  para mostrar  nossas riquezas naturais, turísticas, gastronômicas e culturais, em cada canto do nosso imenso território. Por Arnaldo Silva

Um comentário:
Faça também comentários