quinta-feira, 10 de março de 2016

Conheça o Vale do Charme mineiro

Compartilhe:

Brumadinho está na região da Grande Belo Horizonte, apenas 55 km de distância. Mesmo com a proximidade da metrópole, Brumadinho se difere das grandes cidades do cinturão metropolitano. (Na foto abaixo, chegada a Casa Branca, de autoria de Elpídio Justino de Andrade. É um dos mais charmosos e chiques distritos da região)
Cidade pacata, com um casario simples e bonito, muitos datados do século 20, 19 e em alguns povoados, construções do século 18, como o Forte de Brumadinho e a matriz de Piedade do Paraopeba.
Seu povo, como todo povo mineiro, é hospitaleiro, sempre gentil, para com os visitantes. Por essas características e por suas belezas naturais preservadas, Brumadinho é refúgio de quem vive na capital. Entre montanhas, ar puro, nascentes de águas cristalinas, cachoeiras e paisagens maravilhosas, está o Vale do Charme formado por Brumadinho e também pelas vizinhas, Belo Vale, Bonfim e Moeda. A região é ideal para quem quer viver longe da agitação das grandes cidades, ou pelos menos, passar alguns dias nas requintadas pousadas da região e apreciar uma das melhores cozinhas de Minas Gerais.
Mas não são apenas em belezas naturais que o Vale do Charme se destaca. Tem história, fazendas centenárias, igrejas do período barroco e museus, arte artesanato e gastronomia, presentes nas quatro cidades que compõe o Vale. Brumadinho se destaca pela sua extensão territorial, pelos seus inúmeros atrativos como voos de balão e parapente, além do Inhotim, o maior museu de arte contemporânea do mundo e pelos charmosos distritos de Piedade do Paraopeba, destacando a Matriz de Nossa Senhora da Piedade, de 1713, cujo altar é ornado com uma imagem de madeira, trazida de Portugal em 1731 (na foto acima, do Barbosa) e Casa Branca.
Gastronomia especial
Se está de dieta, esqueça, pelo menos enquanto estiver em Brumadinho. (foto acima, do Barbosa, de um restaurante em Casa Branca) Restaurantes em Brumadinho você encontrará dos mais simples ao mais requintados, mas com algo em comum: a maravilhosa cozinha mineira, tradicional. Não dá para resistir aquele torresmin no tropeiro, muito menos aquele docindileite feito no fogão a lenha e tacho de cobre, broa de milho, pamonha, café com rapadura.E o franguin com quiabo e angu? Ninguém resiste, nem se quiser.
Passeio rural
Quem for às cidades da região pode desfrutar dos passeios pelas fazendas centenárias e pequenos povoados. Belo Vale, Bonfim, Moeda e Brumadinho possuem construções históricas, fazendas do século 18 como a Fazenda Boa Esperança em Belo Vale (na foto acima de Glauco Umbelino), que pertenceu ao Barão do Paraopeba. Em Belo Vale está também o Museu do Escravo, o maior do gênero na América Latina, retratando toda a história do período da Escravidão no Brasil, com instrumentos usados no castigo dos escravos e documentos de grande valor histórico.
Na bela Bonfim, você pode conhecer o Carnaval a Cavalo (na foto acima de Alisson Gontijo). É uma tradição de quase dois séculos, que revive as batalhas entre Mouros e Cristãos na Idade Média. Só que hoje as armas não são arcos, espadas e flechas e sim, confetes e serpentinas.Um carnaval diferente, gostoso de ver e participar.
Já em Moeda, você pode visitar São Caetano da Moeda ou Moeda Velha.(na foto acima do Barbosa) Esse povoado abrigou uma antiga fábrica clandestina de moedas, por volta de 1720, no século 18. O ouro era fundido mas não era arrecado um centavo sequer para a Coroa Portuguesa. Hoje, da fábrica clandestina, restaram ruínas, um dos atrativos do Vale do Charme. O povo de São Caetano é simples, muito hospitaleiro. Em agosto, mês da festa de São Caetano, todos os moradores se envolvem na organização e participação na festa, que recebe visitantes da região. 
Pra quem não sabe, Moeda e Belo Vale, principalmente, são grandes produtoras de mexericas. A Festa da Mexerica de Belo Vale é muito famosa na região. 
Uma boa dica para conhecer em Brumadinho é o Templo budista Chagdud Gonpa Dawa Drolma em Casa Branca, distrito de Brumadinho. (na foto acima do Barbosa) Um lugar para quem gosta do silêncio, da paz e do sossego.
 Em todas as cidades do Vale do Charme você encontrará alambiques que produzem a famosa cachaça mineira e claro, restaurante com a mais genuína e gostosa comida caseira mineira.
O Topo do Mundo
Caso sua escolha seja curtir as belezas naturais, a dica é o Topo do Mundo, na Serra da Moeda, a 1400 metros de altitude. A vista é linda e trilheiros (foto acima de Andréa Gomes) são presenças constantes na Serra, bem como os amantes de voo livre. Mesmo que você não se arrisque a voar, pode assistir. Mas se quiser, pode voar de parapente sentado numa cadeirinha. Isso porque no local tem instrutor, com experiência, que te acompanhará nesta aventura fantástica que pode durar por quase uma hora, dependendo do tempo. (foto abaixo de Andréa Gomes)
Aos domingos, quando o tempo está bom, tem também na Serra o sobrevoo de balão com duração de 1 hora mais ou menos.
Instituto Inhotim
São 97 hectares de pura arte, com os mais diversos temas, dos mais variados artistas, sem contar a beleza da paisagem do local, inspirada nos projetos paisagísticos de Burle Marx (1909-1994). Possui restaurantes e lanchonetes para atender os visitantes. (foto acima de Thelmo Lins) É a maior atração de Brumadinho e um dos lugares mais visitados por turistas que vem a Minas Gerais. Estamos falando do Inhotim, o maior museu de arte contemporânea do mundo.
Tudo no Inhotim são arte e beleza. São cinco lagos ornamentais e 4,5 espécies de plantas. Os criadores do Instituto trouxeram também plantas exóticas, de outros países. Com certeza eles gostam muito de palmeiras. O Inhotim possui a maior coleção de palmeiras do mundo. São 1300 espécies de palmeiras plantadas. Entre a espécie mais interessante, estão as palmeiras de Madagascar ou palmeira azul, de origem africana.(foto ao lado de Sônia Fraga, um das obras de arte no Inhotim)
Uma caminhada pelo Inhotim é agradável, mas se preferir tem carrinhos usados em campos de golfe à disposição dos visitantes. Muito verde, espaço para descanso e conversas. Até os bancos são obras de artes. São 98 bancos feitos com troncos pelo designer gaúcho Hugo França. As obras de arte do Instituto contam com talentos nacionais de artistas como Hélio Oiticica, Cildo Meireles, Adriana Varejão, dentre outros. Obras de artistas internacionais também estão presentes no Inhotim como do norte-americano Doug Aitken que reproduz os sons emitidos no fundo da terra. Isso mesmo! É a obra que mais impressiona. São seis microfones geológicos, instalados no fim de um cano a 202 metros de profundidade. A região é de mineração, portanto, dependendo da atividade nas redondezas, os barulhos são ensurdecedores ou discretos.
O Rola Moça
A melhor época de passeios pelo Vale do Charme é no inverno onde geralmente acontece festivais culturais e gastronômicos. A região conta com diversas pousadas, seja das mais simples às mais sofisticadas, mas aconchegantes com lareiras, vinhos e vistas maravilhosas, que possibilitam momentos de puro relaxamento e romantismo. Em Brumadinho estão as principais pousadas da região onde você pode também contemplar a Serra do Rola Moça. (na foto acima de Eliane Torino) A vista é um espetáculo.
Todos os dias sai ônibus de Belo Horizonte para Brumadinho. Em breve, acredita-se que ainda este ano, será lançada a linha de trem diário ligando Belo Horizonte, na Praça da Estação a Brumadinho, com estação no Inhotim. Faz parte de um acordo de compensação entre Governo, Ministério Público e a Companhia Vale. Ai sim, saindo o trem, facilitará em muito a ida de turistas a Brumadinho e nas outras cidades do Vale do Charme. (Por Arnaldo Silva)

3 comentários:
Faça também comentários
  1. Lugar Maravilhoso!!! Esqueceram de informar, que além da pousada do Estalagem do Mirante existem diversas pousadas mais ACONCHEGASTES e MUITO mais em conta, como Pousada Dona Severina, Casa da Moeda dentre outras e que além do Rancho do Peixe existem diversos restaurantes na região MAIS ACESSÍVEIS, como Bar Vento Ventania, Bininho e etc. Vale lembrar que a região nos últimos anos vem sofrendo com assaltos, roubos e muita violência.

    ResponderExcluir
  2. Não conheço, mais vou conhecer por sorte tenho um sobrinho que mora por aí, juntou o útil com o agradável!!!

    ResponderExcluir
  3. Lugar muito especial para mim, muito verde, muitas nascentes e um gente boa e hospitaleira. Lugares lindos, pássaros,animais...
    terra Boa.Estou sempre por lá!

    ResponderExcluir