Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

quarta-feira, 9 de março de 2016

Aiuruoca: o refúgio dos dias quentes do verão

(Por Arnaldo Silva) São pouco mais de seis mil habitantes, cidade pequena, charmosa, tradicional, rica em cultura e suas tradições são valorizadas por seu povo. 
A foto que ilustra a capa dessa matéria foi feita de um ângulo que faz parecer ser um grande lago mas no real é um pequeno laguinho que fica na aconchegante Pousada Canto das Bromélias. Não é um lagão, uma lagoa, nem uma piscina, mas sim um pequeno laguinho de água corrente. Não dá nem para nadar, tem apenas alguns metros quadrados de comprimento e menos de 1 metro de profundidade, a água nem chega aos joelhos A vantagem é poder contemplar, sentado no laguinho, a beleza do Pico do Papagaio, ao fundo.(Foto: Arquivo Pousada Canto das Bromélias/Divulgação)
Cidade que valoriza sua identidade cultural, formada desde o século XVII. Religioso, aos domingos de manhã, o povo vai à missa na Matriz de Nossa Senhora da Conceição, datada de 1726, uma relíquia de nossa história. Após a missa, a praça e o coreto, viram pontos de conversas e bate papo em família. E não faltam ainda os pipoqueiros, vendedores de algodão doce e cachorro- quente. Coisas antigas em outros estados, mas atuais em Minas Gerais.(foto acima de Gilberto Furriel)
          Essa mesma praça (na foto acima de Thelmo Lins) serve de encontro da juventude à noite, que se encontram nos bares ou nos embalos musicais ao som de forrós, música sertaneja e shows diversos que acontecem na praça, principalmente em datas especiais como carnaval, aniversário da cidade, festas religiosas, etc. Mesmo para quem não curte as agitadas noites na praça, pode ficar nos bares e restaurantes da cidade, saboreando a excelente gastronomia local, tipicamente mineira, regada a azeite fabricado na própria cidade e ainda, o famoso queijo Prato. (na foto abaixo de Élvio Rocha, o queijo Mantiqueira da Serra - Foto enviada por Marlon Arantes)
          Produzir queijos de qualidade é tradição na cidade e região, principalmente com a chegada de imigrantes dinamarqueses no início do século XX, que introduziram seus conhecimentos sobre laticínios na cultura local, principalmente na produção de queijos. Pelas mãos dos dinamarqueses, surgiu o queijo Prato, um tipo de queijo macio, de massa prensada, com coloração amarela, sabor suave e textura semelhante à do queijo Danbo, tradicional da Dinamarca. 
          Pra quem não é muito chegado à agitação, tem como opção os Vales do Matutu e dos Garcias. Quem quer um contato pleno com a natureza, esses lugares são formidáveis, destino preferido de amantes da natureza e místicos. Belíssimas cachoeiras e pousadas aconchegantes, charmosas e com vistas espetaculares. (na foto acima de Jerez Costa, vista para o Pico do Papagaio da Pousada Cantos da Bromélias) A cidade tem mais de 80 cachoeiras simplesmente incríveis e paradisíacas!
          Estamos falando de Aiuruoca (na foto acima de Marlon Arantes), no Sul de Minas Gerais, um dos destinos turísticos que mais cresce em Minas Gerais, pelo clima bem interiorano da cidade, com características tipicamente mineiras, pela qualidade de suas pousadas e restaurantes, por suas belezas naturais, boa estrutura para receber os turistas e pela proximidade dos grandes centros urbanos. Aiuruoca está a 320 km do Rio de Janeiro (RJ), 350 km de São Paulo (SP) e 410 km de Belo Horizonte (MG). A temperatura média anual em Aiuruoca é de 20 °C, sendo 32 °C no mês mais quente e 3 °C no mês mais frio.
Nos meses mais quentes, em pleno verão, o frescor das montanhas e as mais de 80 cachoeiras são os refúgios para quem quer se refrescar. Já nos meses mais frios, tem as pousadas, aconchegantes, confortáveis e preparadas para garantir ao visitante, todo o conforto possível. (na foto de Marlon Arantes, a Cachoeira dos Garcias no Vale dos Garcias
          Por sua imensidão de montanhas, a região tem o significativo nome de Montanhas Mágicas da Serra da Mantiqueira. A montanha que mais atrai os visitantes, que pode ser vida de vários ângulos da cidade e de outras cidades vizinha s é a do Pico do Papagaio. A 2100 metros de altitude, o majestoso pico está na Serra do Papagaio, inserido na área de 30 mil hectares do Parque Estadual da Serra do Papagaio, abrangendo o território de cinco municípios, preservando nascentes, cachoeiras, matas nativas, fauna e flora da Mata Atlântica. 

Nesse lugar, está o Matutu, um dos mais enigmáticos e esplêndidos lugares de Minas Gerais. Está apenas 17 km do Centro de Aiuruoca. Pelo caminho paisagens de impactar, como o maciço rochoso do Pico do Papagaio (na foto acima de Marlon Arantes)  e a Cabeça do Leão, uma rocha fabulosa. 
Plantações de eucaliptos gigantes nos fazem pequenos diante de tão enormes que são. (foto acima de Thelmo Lins)  Dependendo da luz do dia, a luz do sol muda os tons das paisagens, podendo ficar verde ao amanhecer ou alaranjado com o chegar do crepúsculo. (como podem ver na foto abaixo de Jerez Costa)
          É no Matutu que estão as mais belas pousadas de Aiuruoca e a beleza do artesanato, culinária local e a riqueza cultural que pessoas que vem de vários lugares do Brasil e até do mundo, para conhecer o Matutu ou mesmo viverem em comunidade. No Matutu, tem a Comunidade do Santo Daime, praticantes de Yogas, místicos ou mesmo, pessoas que querem simplesmente viver num lugar rodeado por montanhas, cachoeiras, matas de araucárias e muito sossego. (foto abaixo de Jerez Costa)
          Já no Matutu, o que impressiona são as belezas em redor, principalmente as cachoeiras. A região era habitada por índios, sendo estes que batizaram o lugar com esse nome. Na língua tupi-guarani, Matutu significa “cabeceiras sagradas”, devido a grande quantidade de nascentes que descem das cabeceiras das montanhas, alimentando córregos, riachos e rios da região. Hoje, cerca de 300 pessoas vivem no lugar. 
          Um charmoso casarão (na foto acima de Thelmo Lins), estilo colonial, onde funciona a Associação Amigos do Matutu, é o ponto de referência e informações, contando ainda com guias especializados para acompanhar os turistas. O visitante pode ainda experimentar um delicioso café colonial mineiro e conhecer o artesanato e os produtos caseiros da comunidade e região.
          Tanto para adquirir peças de artesanato, como as quitandas preparadas no Matutu (na foto acima do Marlon Arantes, rosquinhas e João-deitado), tem que chegar cedo. A comunidade é rural, levantam cedo e não fica o dia inteiro nas lojas, já que muitos conciliam seus trabalhos na lida do dia com a loja. Ou seja, as lojas ficam abertas até a hora que fecha. Isso pode ser a qualquer hora do dia. Depois das 17 horas é muito difícil encontrar lojas abertas. 
          Quem vier em grupos, melhor agendar visitas às lojas de artesanatos e quitandas. Independentemente das dificuldades para encontrar as lojas abertas, vale a pena. As quitandas são deliciosas, feitas com muito amor, talento e criatividade. São receitas guardadas há gerações, preparadas por mãos talentosas. O artesanato do Matutu é original, precioso e encantador, mostrando o talento e criatividade dos artesãos do Vale, como prismas de luz e móveis rústicos como cadeiras e portões feitos com a madeira de candeias secas. Esses móveis são únicos e característicos do Vale. Uma arte que só existe no Matutu. 
          Indo a região, o mais correto seria o turista reservar com antecedência sua vaga nas pousadas do Matutu ou da cidade. O fluxo de turistas é muito grande, principalmente em alta temporada e dias de eventos na região. A maioria das pousadas tem sites e reservas online, que podem ser conferidas nas pesquisas feitas na rede.
          O grande prazer de quem vai ao Matutu é conhecer as cachoeiras. Algumas com acesso fácil, outras nem tanto. Tem que passar por trilhas, numa boa caminhada, mas que faz bem, pela beleza das paisagens pelo caminho, ar puro e por caminhar ser uma prática saudável. Chegando às cachoeiras, é só relaxar e tomar aquele banho nos poços formado pelas quedas das águas geladas que descem das montanhas sagradas de Aiuruoca. Uma das cachoeiras mais procuradas é a Cachoeira do Fundo. Pra chegar até essa cachoeira, são quase duas horas de caminhada. Mas vale a pena. A cachoeira é um espetáculo de beleza, com água limpa e cristalina. 
Quem tem bom preparo físico e gosta de aventuras e contemplar a natureza, um passeio interessante é subir até o Pico do Papagaio.  É um passeio longo, mas vale a pena. A vista do alto é de tirar o fôlego, de impressionar! Outra dica é subir até a Cabeça do Leão, numa subida mais curta, próximo ao casarão do Matutu, podendo ser feita a cavalo. Chegando ao topo, é só descansar sobre as pedras, admirar a beleza da Mata Atlântica e claro, relaxar nas águas que formam o Poço das Fadas (na foto acima do Thelmo Lins).
Próximo à cidade o turista tem como opção um passeio para conhecer a Fazenda Olibi (foto acima arquivo Olibi/Divulgação), num bate-e-volta. Uma fazenda que produz azeite artesanal de qualidade, recebendo visitantes que conhecem os olivais, o processo de colheita e produção do azeite, bem como as inciativas de preservação ambiental. A fazenda integra a olivicultura com programas de reflorestamento da Mata Atlântica e ajuda no resgate de aves vítimas de maus tratos e tráfico de animais silvestres, dando abrigo, proteção e cuidando das aves.
 Na cidade (foto acima de Gilberto Furriel), o turista pode andar pelas ruas calçadas com paralelepípedos e admirar os belos casarões centenários, os resquícios da época do Ciclo do Ouro, onde Aiuruoca e cidades da região também fizeram parte, bem como conhecer seus belos templos religiosos e claro, comprar o famoso queijo produzido na cidade, bem como outros produtos caseiros feitos em Aiuruoca. Mas o queijo de Aiuruoca não pode deixar de comprar. Não é um simples queijo que estará comprando. E sim, o queijo de Aiuruoca. (na foto abaixo enviada pelo Marlon Arantes, de Elvio Rocha, o queijo Mantiqueira da Serra)
Bem pertinho da cidade, tem o Vale dos Garcias, cerca de 10 km apenas. Nesse vale tem uma das mais belas cachoeiras da região, a Cachoeira dos Garcias. Uma queda de 25 metros, que forma um poço extenso, com água limpa, bem cristalina e gelada. Em Aiuruoca fica difícil saber o que fazer. Ficar na cidade, conhecer suas belezas arquitetônicas e gastronômicas, ir para o Vale do Matutu ou para o Vale dos Garcias. 
Nos dias de Carnaval, acontece na cidade o "Degusta Aiuruoca", cujo objetivo de promover e divulgar a culinária local. (foto acima de Monica Rodrigues). O evento é realizado na Praça Monsenhor Nagel, no Centro Os produtores da região, expõem seus produtos em barracas para degustação dos visitantes, como doces, geleias, cervejas artesanais, cachaças, azeites, queijos, trutas, cogumelos, frutas orgânicas, comida vegana, mel, etc. O "Degusta Aiuruoca" é o dia todo e á noite tem shows com artistas e bandas locais. (fotos e arte abaixo de Marlon Arantes)
Quer uma dica? Vá a tudo que vai valer a pena! Aiuruoca é show!
Quer fugir do estresse da cidade grande? Venha para Aiuruoca!
Quer passar o inverno num lugar bem frio com temperaturas próximas a zero grau, com direito a geada? Venha para Aiuruoca!
Quer fugir do calor, do verão intenso? Venha para Aiuruoca, o refúgio dos dias quentes do verão!
Suas montanhas mágicas e mais de 80 cachoeiras paradisíacas te esperam.

60 comentários:

  1. Tem a "POUSADA CANTO DAS BROMÉLIAS" muito linda, e fica no caminho da cachoeira DOS GARCIAS...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passei na porta desta pousada tem 2 semanas... Já adianto que não é tão simples chegar lá com um carro de passeio, devido a estrada de terra cheia de ladeiras, curvas e barrancos... O local é isolado, na Serra do Pico do Papagaio, quase uma hora do centrinho de Aiuruoca... É ideal pra quem curte aventura e natureza, pois o visual e as cachoeiras são incríveis...

      Excluir
    2. Estive no Vale do Matutu ano passado e realmente é complicado chegar, mas fiz boas amizades como a do Lázaro que é o guia que fica na sede ( casa grande ) e seu primo Cassemiro ( que me alugou um quarto ). Lugar maravilhoso e duas pessoas sensacionais. Adoro!!!!

      Excluir
    3. Ester, boa tarde quero muito conhecer este lugar, vc pode me ajudar?
      se tiver o telefone de onde vc se hospedou, me passa o numero, por favor.
      Obrigada desde ja

      Excluir
  2. acesso as cachoeiras é gratuito ? agora começaram a privatizar até a natureza !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim o acesso é gratuito.Quanto a Pousadas, existem na cidade com preços acsessiveis, e direcionamos p conhecerem os lugares lindos das cachoeiras.

      Excluir
  3. Qual o site? Queria ter uma idéia de preço

    ResponderExcluir
  4. Entre em contato Pousada Dudu!! www.pousadadudu.com

    ResponderExcluir
  5. O acesso às cachoeiras e rios é gratuito? Os esportes de ecoturismo são por agência ou por guias autônomos? Onde posso ter mais informações?
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  6. Marina Clara Cantriz, boa tarde

    Entre em contato conosco que te direcionamos os caminhos .

    ResponderExcluir
  7. quais as formas de chegada? onde encontro site da pousada bromelias?

    ResponderExcluir
  8. Eu quero ir na minhas ferias...e pertinho !

    ResponderExcluir
  9. O site merece uma atualização : a Pousada do Lado de Lá não existe mais. Agora é uma ONG : Santuário das Montanhas Sagradas. A vista é estonteante. Pena que a pavimentação feita com "pedra de mão " está se desmanchando, sacrificando muito o carro.

    ResponderExcluir
  10. Caramba, este lugar e fantástico, conheço pessoalmente, já estive diversas vezes.Quer descansar? é lá

    ResponderExcluir
  11. Lugar maravilhoso, além das pousadas por lá tem alguns camping para quem gosta.

    ResponderExcluir
  12. Gostaria de saber valores dos passeios?

    ResponderExcluir
  13. Puxa! Que fotos maravilhosas! A região parece fantástica. Vontade de conhecer logo.

    ResponderExcluir
  14. PELO QUE ENTENDI DE MOTO NEM PENSAR? POIS FALTARIA COMBUSTIVEL?

    ResponderExcluir
  15. Se a Isis Valverde estiver na sua cidade melhor ainda..heh

    ResponderExcluir
  16. farei de tudo para conhecer este lugar, só em ver as fotos e o documentário já viajei no tempo

    ResponderExcluir
  17. farei de tudo para conhecer este lugar, só em ver as fotos e o documentário já viajei no tempo

    ResponderExcluir
  18. Boa tarde!

    Quero ir neste lugar como faço para reservar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia a matéria, nas fotos tem legenda e quando fala da pousada, tem o telefone de contato.

      Excluir
  19. ONDE É ESTA LOCAL ( CIDADE ) ? TIPO PELA LOGICA, FERNAO DIAS SENTIDO BH/SP, BH .... ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rhawlyvan, entre no Google e digite: Como chegar a Aiuruoca, partindo de Belo Horizonte. Ai aparecerá o mapa com o trajeto.Simples.

      Excluir
  20. Conhece alguma empresa que faz passeios para lá partindo de são Paulo.

    ResponderExcluir
  21. Essa Pousada do Lago está em uma altitude não permitida pelas leis ambientais incluindo a Serra da Mantiqueira...
    "Aiuruoca tem o privilégio de preservar uma significativa parcela de seu terrítório com matas e campos de altitude ainda intocados ou em fase avançada de regeneração. Muito disso graças a colaboração de produtores rurais e proprietários de terras que criam em suas propriedades Reservas Particulares do Patrimônio Natural, as RPPN’s. Hoje, Aiuruoca destaca-se como o município do Estado de Minas com maior número de RPPN’s criadas, totalizando 13, além de possuir em seu território uma Unidade de Conservação Federal – APA Serra da Mantiqueira e uma Unidade de Conservação Estadual – Parque Estadual Serra do Papagaio.

    Unidade de Conservação – UC – Federal"
    Mesmo com RPPN não é permitida infraestrutura turística a essa altitude

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro muito vago vc afirmar que esta pousada esta a uma atitude nao permitida incluindo a serra da Mantiqueira.

      Excluir
    2. "as principais restrições impostas às propriedades são aquelas colocadas pelo Código Florestal, Lei no 4.771, que vale para todo o território brasileiro. O Código Florestal veta o uso dos recursos naturais em áreas de proteção permanente (APPs): margens de rio, áreas acima de 1.800 m de altitude, topos de morro e encostas com declividade maior que 45°"[http://www.ief.mg.gov.br/images/stories/Plano_de_Manejo/serra_papagaio/encarte%20ii.pdf]
      Denilda como monitora operacional da Serra do Papagaio lhe concedo conforme acima um momento de tirar esta dúvida... também verifiquei que todas menções a pousadas construídas acima de 1800 metros (exceto aquelas em área urbana nesta altitude e anterior ao sancionamento do código florestal foram retiradas... incluindo este blog... manter a Mantiqueira é vital.

      Excluir
    3. Ed Knopfer. Gostaria de entender o quer na verdade. A matéria está intocada desde que foi feita, nada foi excluído. Você escreve vagamente, em divãs, fica difícil de entender.Fizemos um post para divulgar Aiuruoca e não altitude de pousadas. As pessoas pedem indicações de hospedagens, ai indicamos. Essa parte burocrática não é de nossa alçada discutir e nem o post é para isso. Somos um site de jornalismo, com o objetivo de divulgar Minas Gerais. Gostaria que essa discussão encerrasse porque o foco não é esse. Se acha que tem algo errado na localização das pousadas, vá lá e resolva com eles junto com eles. Aqui não é o espaço para isso e nem posso permitir isso. Como falei, somos um site de divulgação jornalista apenas. Para resolver essas questões (do que você julga não ser permitido) vá até eles acompanhado dos órgãos competentes, aqui não é o caminho. Gostaria que respeitasse o site e encerrasse essa conversa definitivamente e resolvesse a questão diretamente com os donos das pousadas e não ficar conversas e respostas por aqui. Fiz apenas uma divulgação de cortesia. Se quer ajudar em algo, o caminho não é discutir por aqui e nem vou permitir mais. Se quer debater essa questão procure outros sites que tem esse tipo de debate, aqui é divulgação turística de Minas e Aiuruoca merece ser divulgada. Ao invés de bate boca, vamos ajudar a divulgar Aiuruoca. E repito, essa parte ai que considera errada, procure diretamente os proprietários que você acha que estão agindo errado, e verifique a situação. Mais uma vez te peço,respeite os princípios do site. Isso não é o foco da discussão e nem aqui tem espaço para isso. Resolva essa questão diretamente com as empresas e órgãos locais.

      Excluir
  22. Minas e seus Exageros. Lindo de mais!

    ResponderExcluir
  23. é um paraiso .... uma duvida sera que la tem algum lugar que tem comida vegetariana?

    ResponderExcluir
  24. Acho muito bacana a divulgação destes locais, para que todos conheçam as maravilhas naturais do nosso país. Pessoas que como eu curtem a natureza, não resistem a estas fotos incríveis e na primeira oportunidade se aventuram pra conhecer tudo pessoalmente. Só acho que vocês precisam também orientar as pessoas sobre as reais condições dos locais e acessos a todas estas pousadas e cachoeiras.
    Tem 2 semanas que visitei Aiuruoca e a Cachoeira dos Garcias com a minha família. Temos um carro com motor 1.8 e quase que não conseguimos concluir o passeio, pois as ladeiras são muito íngremes, e a estrada é precária... O local é isolado de tudo e qualquer emergência, é quase uma hora de viagem até o centro da cidade... Encontramos uma cobra coral na trilha até a cachoeira dos Garcias, e o pessoal que fica no restaurante próximo a cachoeira foi super simpático, mas sequer nos orientou a colocar um tênis ou uma calça para fazer a trilha...
    Por isso acho importante que além da divulgação de fotos maravilhosas, seja feita também a divulgação de dicas e orientações para que os turistas possam fazer seus passeios cientes das reais condições dos acessos e dos locais que pretendem visitar, e principalmente, para que possam fazer seu passeio em segurança.

    ResponderExcluir
  25. Boa noite. Temos um pequeno motorhome e adoramos acampar. Tem algum camping por aí? Ou as pousadas permitem acampar? Grata. Janeth Coutinho, SC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho essa informação para lhe passar. Sugiro você entrar em contato com as pousadas. Na matéria tem o contato da Pousada Canto das Bromélias. Eu creio que pode, mas não tenho certeza. Entre em contato com eles.

      Excluir
  26. Arnaldo,adorei a matéria ! Está muito bem escrita, é esclarecedora sim e cumpre excelentemente a função de divulgar o local, que aliás como vc disse muito bem acima, é o objetivo da reportagem. As fotos são lindas, inspiradoras mesmo ! Quem se der ao trabalho de ler com atenção vai ver que não precisa nem fazer perguntas, está tudo aí ! Parabéns pelo seu trabalho e de sua equipe! Ameeeii !!!

    ResponderExcluir
  27. Gente, qualquer pessoa que vá fazer um passeio desses, no meio da natureza sabe que poderá encontrar tanto cobra como qualquer outro bicho, já tem que ir preparado acho desnecessário tudo que divulgar de passeios precisar avisar isso!!

    ResponderExcluir
  28. Gente, qualquer pessoa que vá fazer um passeio desses, no meio da natureza sabe que poderá encontrar tanto cobra como qualquer outro bicho, já tem que ir preparado acho desnecessário tudo que divulgar de passeios precisar avisar isso!!

    ResponderExcluir
  29. Alguem sabe me dizer algo sobre o Candido e sua pousada ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alugo chalés, próximo ao vale do matutu local bem localizado aonde do pico do papagaio...sítio pé da pedra ao melhor preço.
      (24) 999968043

      Excluir
  30. Alugo chalés próximo ao vale do matutu. Situado ao pé da pedra pico do papagaio, vista e lugar maravilhoso a um preço bem acessível.
    Sítio pé da pedra (24) 999968043

    ResponderExcluir
  31. Muito boa a matéria gostei.VEF !!! Parabéns.

    ResponderExcluir
  32. Me pareceu bem aprazível e desde que não tenha calor, nem mosquitos, tá excelente. Vou estudar com carinho.

    ResponderExcluir
  33. Alguem indica um camping bom pra ficar

    ResponderExcluir
  34. Eu fiquei hospedada no sítio de meus sobrinhos,que diga-se de passagem,é muito lindo,fiquei uns 10 dias,e realmente aquilo é um paraíso!

    ResponderExcluir
  35. Alguém sabe me dizer se existem muitas restrições para cães andarem nas trilhas e frequentarem cachoeiras juntos com os donos?

    ResponderExcluir
  36. Eu que adoro a solitude, este lugar seria o paraíso.
    Seria a consubstanciação da paz, alegria, liberdade que eu tanto procuro.

    ResponderExcluir
  37. Ah! e esta montanhas e suas faunas e floras que me aguardem...
    vou emoldurá-las todas.

    ResponderExcluir

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Facebook

Postagens populares

Seguidores