10 menores cidades para se viver no Sul de Minas

O estado de Minas Gerais tem 853 municípios e dezenas de cidades (são 60) têm menos de três mil habitantes. No Sul de Minas, 10 estão nesta situação e são as menores cidades para se viver na região, segundo dados do IBGE de 2014.

A menor cidade do estado, em população, é Serra da Saudade, com 818 habitantes. Já no Sul de Minas, a menor cidade é Senador José Bento, que tem 1.769 moradores, seguida de Consolação, com 1.801, e Seritinga, que tem 1.860 habitantes. Depois, a menores cidades já têm mais de 2.000 moradores (veja relação completa no ranking e um resumo das dez cidades abaixo.)


Estes municípios, cada vez mais, atraem turistas, que veem na particularidade do tamanho e nas características dos moradores, que vivem de forma simples e mais natural, distante de grandes centros e a rotina agitada, como o trânsito, a correria do trabalho, além de tanta tecnologia, como algo a ser apreciado e uma maneira de sair da rotina estressante dos grandes centros.


Senador José Bento, Consolação, Seritinga, Serranos, Passa-Vinte, São Sebastião do Rio Verde, Fama, Wenceslau Braz, Olímpio Noronha e Alagoa não estão em posição de destaque no Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) da edição de 2014. Das dez menores cidades do Sul de Minas, a melhor colocada é São Sebastião do Rio Verde, que aparece em 85ª lugar no estado, com nota de 0,7593, e 747ª lugar no Brasil. A média dos índice dos municípios é de 0,6501. Quatro dos dez municípios têm índice menor que a média, sendo que Serranos tem a menor nota: 0,5670 (veja mais no ranking).



O turismo é um caminho que os pequenos municípios tentam trabalhar para melhorar as condições de vida da população, atrair empregos e dinheiro para que, consequentemente, as cidades também melhoram.
Veja o Ranking
Ranking IFDM GeralIFDMEmprego & RendaEducaçãoSaúde
NacionalEstadual
Senador José Bento1.7692543º435º0,64830,39400,82100,7299
Consolação1.8012414º405º0,65520,37480,88630,7046
Seritinga1.8602287º375º0,66170,47370,78160,7298
Serranos2.0333862º687º0,56700,37100,70890,6211
Passa-Vinte2.1172535º434º0,64860,37040,75320,8222
São Sebastião do Rio Verde2.217747º85º0,75930,60720,80430,8663
Fama2.4212383º397º0,65670,46780,74020,7620
Wenceslau Braz2.6183042º531º0,62050,29240,78790,7812
Olímpio Noronha2.7001660º249º0,69740,48640,80920,7966
Alagoa2.7643133º552º0,61530,27910,75750,8092

Veja o resumo das 10 cidades
1ª) Senador José Bento
Com 1.769 habitantes, Senador José Bento começa sua história em 1922, quando foi criada a Colônia Agrícola Padre José Bento. Seu objetivo era abrigar colonos de diferentes nacionalidades, que junto com os lavradores locais deram origem a um povoado que foi elevado a município em 1962, com o nome de Senador José Bento em homenagem ao padre que formou o povoado. Cidade simples, mas acolhedora e dentre seus atrativos estão a Cachoeira da Tronqueiras, o Pico da Bela Vista e a Casa do Artesão. As festas de São Sebastião e de São Benedito são destaques no calendário de eventos do destino e atraem grandes quantidades de devotos e turistas


2ª ) Consolação
Com 32 moradores a mais que Senador José Bento, Consolação tem no setor primário o ritmo de vida das pessoas, que vivem em um ambiente tranquilo e hospitaleiro. Na cidade o turista tem a oportunidade de conhecer o modo de vida tipicamente mineiro, experimentar boa comida e conhecer seus atrativos naturais e culturais. Destaque para a Cachoeira do Urubu, a Gruta do Zé Teixeira, a Pedra da Independência, a Serra do Caçador e a Serra do Bairro Cascavel. A cidade oferece, como atrações, a Festa da Padroeira, com uma semana de quermesse, a encenação da Semana Santa, a Festa Junina e o Aniversário da cidade, com desfile de cavaleiros, gincanas e competições esportivas.

3ª) Seritinga

A cidade de Seritinga se formou no início do século XX com instalação da antiga ferrovia que ligava as cidades de Aiuruoca à Liberdade, ferrovia esta que foi desativada em 1977, porém, ainda resta na cidade a antiga estação ferroviária, conservada com muito orgulho pelos seritinguenses. A cidade possui alguns atrativos turísticos, principalmente para quem gosta de apreciar a natureza, como por exemplo a cachoeira do Galvão, as prainhas do rio Aiuruoca e do Rio dos Franceses, a tradicional festa de aniversário da cidade que acontece na passagem do ano, e a linda praça Sete de Setembro.
4ª) Serranos

O aspecto geral desta pequena cidade do Sul do estado é montanhoso, tendo inclusive sua sede municipal está a 1.009 metros acima do nível do mar e a igreja matriz está a 950 metros de altitude. O turismo religioso é uma atração da cidade. A paróquia de Serranos fica lotada a cada ano, quando chega setembro e com ele o dia do jubileu. Trata-se de uma imensa massa de fiéis, que a cada ano aumenta, que vão à paróquia para se beneficiar das Indulgências. À noite, no Desfile processional, a Praça da Matriz é aclamada em hinos de aclamações à Maria. Destaque também para a Cachoeira dos Dantas, do Juarez e do Ademazinho, pela beleza natural típica da região.

5ª) Passa Vinte

Passa Vinte é uma típica cidade mineira de interior. Lugar calmo, de clima ameno, está localizada no começo da Serra da Mantiqueira, a 160 km de Juiz de Fora. Sua altitude de 737 metros confere ao município um clima tropical de altitude típico de planaltos e serras. É ótimo para quem admira as montanhas e gosta do contato com o ar puro. A economia é baseada na agropecuária. O plantio do milho é predominante na produção agrícola sendo que a pecuária constitui-se da criação de gado leiteiro. Destaque também para várias cachoeiras que há no município, como a de Carlos Euler e as Corredeiras.

6ª) São Sebastião do Rio Verde
Melhor das 10 cidades para se viver, segundo os dados do IFDM, São Sebastião do Rio Verde está em uma localização privilegiada, próximo à divisa com São Paulo e Rio de Janeiro. No inverno, noites frias, lindas manhãs e dias de céu azul proporcionam momentos ao sabor de pratos mineiros típicos, doces, queijos e intensa atividade artesanal, como bordado, crochê, barbante, palha e confecção de bonecas de pano. Nas ruas, sensações de tranquilidade, de natureza exuberante, de paisagens montanhosas.
O município apresenta como atrativo natural o Rio Verde, situado na área urbana, propícia à prática de atividades como canoagem e pescaria, possuindo, também, pequenas praias que possibilitam a natação. No Centro da cidade, Igreja São Sebastião, Fórum Antigo, casas em estilo colonial, fazendas da época dos escravos e fabricantes de carros de boi.


7ª) Fama

Em 1948, Fama era elevada à categoria de Município, independente do de Paraguaçu. Em 1962, foi construída a gigantesca Usina Hidroelétrica de Furnas, deixando submersa grande parte da cidade de Fama, ficando assim o município dividido pelas águas, ficando de um lado Zona Urbana e de outro a Zona Rural.
Todavia, o caráter decidido e o espírito de fé dos famenses fizeram com que as dificuldades fossem pouco a pouco sendo superadas. Tem forte ligação ao turismo, produção rural e a economia agrícola. Por sua vez reúne características bastante significativas no que se refere à prevenção de recursos naturais, pois retém uma grande parcela do lago de Furnas, abrigando uma considerável bio diversidade. Mas seu maior patrimônio natural consiste no relevo de modo geral suave, e de grande manancial hídrico.

8ª) Wenceslau Braz

Está a 1.005 metros acima do nível do mar e tem seu limite com Itajubá, Delfim Moreira e Campos do Jordão, já no estado de São Paulo. A Vila de Bicas do Meio, como era chamada quando ainda era distrito de Itajubá, o nome vem da origem de três cachoeiras na região. De clima subtropical, destaques para as Serras do Quilombo e Paiol, além do Alto da Onça e Alto do Alambique. Destaque também para sua densa vegetação, composta por araucárias, jacarandás e madeiras de lei. Em 1964, já como município, passa a se chamar Wenceslau Braz em homenagem ao ex-presidente do Brasil, Wenceslau Braz Pereira Gomes.

9ª) Olímpio Noronha

Origem do atual município deve-se à construção da estação ferroviária Santa Catarina numa das propriedades de Olímpio Noronha.São Sebastião é o protetor do gado. Por isso, sua festa é precedida de leilões de novilhos e leitões para as obras sociais da paróquia. A origem do atual município deve-se à construção da estação ferroviária Santa Catarina numa das propriedades de Olímpio Noronha, zona rural de Cristina. Como a estação era um centro de referência para o lugar, à sua volta desenvolveu-se o povoado que, devido aos atos de bravura de Olímpio Noronha na Guerra do Paraguai, passou a ter o seu nome. Em 1948, o lugarejo foi elevado a distrito de Cristina e, em 1962, cria-se o município. Destaque para Cachoeira da Usina e a Estação Ferroviária da cidade, dois pontos turísticos para quem visita essa charmosa cidade.

10ª) Alagoa

Alagoa pertence a Associação das Terras Altas da Mantiqueira, primeiro circuito turístico de Minas Gerais, é a cidade mais alta da região e tem uma cervo ecológico praticamente intocável. Destaque os pontos turístico Fazenda do Charco, as cachoeiras Zé Pena, Ouro Fala, Falcão e Serra dos Borges, bem como a nascente e as corredeiras cristalinas do Rio Aiuruoca. Reconhecida pela Unesco como ‘Reserva da Biosfera’, Alagoa é também conhecida pelo queijo parmesão produzido pela população da Zona Rural, sendo a região que abrange o município considerada ‘Terra do Queijo Parmesão’.

Fonte:http://www.sulminas146.com.br/conheca-as-dez-menores-cidades-para-se-viver-no-sul-de-minas/
Agradecemos ao Petterson Rodrigues, editor do Site Sul Minas por gentilmente ter autorizado a publicação desta matéria. 

Um comentário:

  1. Amo essas Serras Verdes! Consolação é minha terra natal.O meu presépio encantado!

    ResponderExcluir