Receita do pão de queijo surgiu na serra mineira e veio por necessidade

Fotografia de Jair Sousa 

Ingredientes dificilmente chegavam até o local. Antigos moradores usaram o que tinham à mão para fazer o pãozinho legitimamente brasileiro.

Mas é em Minas Gerais, em São Roque de Minas, que o polvilho da mandioca é mais importante. Não pode faltar. Afinal, é com ele que se faz o pão de queijo. Quem resiste a essa delícia? Di
zem que o primeiro foi feito ainda no século 18, na época do ouro em Minas Gerais.

ENTREVISTA:

Globo Repórter: Historicamente, então, o pão de queijo teria surgido na região da serra mineira, ali, na Serra da Canastra.

José Newton Meneses, historiador - UFMG: Seguramente.

As pesquisas foram feitas a partir de listas de compras, encontradas em inventários antigos.

“É o encontro da substituição do trigo, importado de Portugal, então, muito caro e uma certa produção local de outros produtos. Como o caso do pão de queijo, com os polvilhos, os polvilhos da mandioca. O polvilho azedo, o polvilho doce, principalmente”, explica José Newton Meneses, historiador da UFMG.

A receita que surgiu nas montanhas de Minas veio de uma necessidade. Muitos ingredientes dificilmente chegavam até o local. Os antigos moradores usaram, então, o que tinham à mão para fazer o pãozinho legitimamente brasileiro.

“O pão de queijo não é tecnicamente um pão, não usa nenhum tipo de fermento para produzir o crescimento do pão, então, ele tecnicamente é um biscoito de polvilho, né? Mas, ele adquire um valor tão grande, cultural, na subsistência dessas famílias, que dá-se a ele o nome de pão”, explica o historiador da UFMG.

Quem ousaria dar outro nome a esse patrimônio nacional? É pão e pronto. O polvilho chega a cantar nas mãos da dona Antônia.

Globo Repórter: Desde que idade a senhora faz esse pãozinho?
Dona Antônia de Almeida, quituteira: 11 anos.
Globo Repórter: 11 anos de idade. Desde menina?
Dona Antônia: Eu comecei a trabalhar cedo.
Globo Repórter: E a senhora gosta de pão de queijo?
Dona Antônia: Gosto de pão de queijo.
Globo Repórter: Não fica sem?
Dona Antônia: Não.
Globo Repórter: No café da manhã é pão de queijo?
Dona Antônia: E a noite também.
Globo Repórter: O dia inteiro?
Dona Antônia: O dia inteiro.
Quentinho e com café. No fogão a lenha.
Dona Sônia Simões, servente: A gente come mais com o cafezinho, né? Deixa eu te servir.
Globo Repórter: Para começar o dia...
Dona Sônia: Começar o dia, um cafezinho em primeiro lugar e um pão de queijo, né?
Globo Repórter: E de tarde também.
Dona Sônia: De tarde também.
Globo Repórter: Todo dia.
Dona Sônia: É, todo dia.
Globo Repórter: Não dá para enjoar, né, Sônia?
Dona Sônia: Não. Muito gostoso, né? Muito bom.
A receita da dona Sônia é a mesma da dona Antônia. “A gente ‘massa’ ele com a mão, com toda delicadeza. Acho que vai mais é o carinho, né? Se a gente fizer as coisas com amor, tudo fica gostoso, não é?”, revela Dona Antônia de Almeida, quituteira.

Aprenda a fazer uma receita de pão de queijo típico de Minas Gerais

Ingredientes:
1 kg polvilho
1 copo americano de água
1 copo americano de óleo
1 prato de queijo ralado
5 ou 6 ovos
Leite ou água para amolecer a massa
Manteiga para untar

Modo de preparo:
Ferver o óleo e a água. Em seguida, escaldar o polvilho. Após, colocar os ovos e mexer a massa. Acrescentar aos poucos o queijo ralado e continuar mexendo. Amolecer a massa com um pouco de leite ou água, até a massa ficar em ponto de enrolar. Untar as mãos com manteiga e fazer bolinhas. Dispor os pães num tabuleiro untado com manteiga e colocar para assar.

Dizem que mineiro come quieto. Mas essa receita é tão boa, que passa de boca em boca, há gerações. Pão de queijo: bom demais da conta.


fonte: Globo Repórter
http://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2014/09/veja-como-fazer-receita-de-um-pao-de-queijo-tipico-de-minas-gerais.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário