quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

O vapor Benjamim Guimarães será recuperado

Compartilhe:

Uma das últimas embarcações movidas a lenha no mundo vai voltar a navegar nas águas do Rio São Francisco, em Minas Gerais: um convênio irá destinar R$ 3,7 milhões para a restauração do Benjamim Guimarães, vapor construído em 1913, ícone do turismo no município de Pirapora, no Norte mineiro.

Fotografia de Sérgio Mourão/Encantos de Minas
          O acordo foi firmado nessa terça-feira (3/12), pelo Ministério do Turismo, por meio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), e pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult), por meio do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG).
          O anúncio do investimento foi feito pelo ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, na abertura da Semana Nacional do Turismo, em Belo Horizonte. A cerimônia contou, também, com a participação do governador de Minas Gerais, Romeu Zema, do secretário de Estado de Cultura e Turismo, Marcelo Matte, e da presidente do Iepha-MG, Michele Arroyo.
          Durante décadas, o Benjamim Guimarães foi o meio de transporte usado para levar cargas e passageiros no trecho entre Pirapora e Juazeiro, na Bahia. Com capacidade para transportar até 140 pessoas, entre tripulantes e passageiros, o vapor mantém suas características originais, mas está desativado desde 2014, quando foram identificados problemas estruturais que comprometeriam a segurança dos usuários.
          “É satisfatório assinar com o Governo de Minas Gerais o convênio que garante o recurso de restauração de uma das embarcações a vapor que fizeram história no turismo brasileiro”, afirmou o ministro.
          Com o aporte do governo federal, a previsão é de que a reforma dure cerca de 12 meses. Com o Benjamim pronto e de volta às águas do São Francisco, a expectativa é de que este seja mais um fator para alavancar o turismo em Minas.
          “O que não falta nas terras mineiras é beleza para ser mostrada. E os atrativos turísticos, como cidades históricas, natureza exuberante e, em breve, o retorno do Benjamim Guimarães, aliados à nossa gastronomia, representarão ainda mais avanços no turismo em Minas”, afirmou o governador Romeu Zema.
         Os planos da Secult para o vapor Benjamim Guimarães vão além da restauração da estrutura física. De acordo com o secretário Marcelo Matte, a intenção é que a embarcação volte a ter as características que a tornaram um grande atrativo turístico no estado.
         “Pretendemos atuar em parceria com a Prefeitura de Pirapora, responsável pela gestão do vapor, para viabilizar recursos para que o Benjamim volte a ser motivo de viagens à região, com oferta de vesperatas durante a navegação, tripulação a caráter, entre outros importantes detalhes que fazem da viagem um roteiro turístico encantador”, esclarece.
Restauração
          A presidente do Iepha-MG, Michele Arroyo, explica que o projeto executivo para levantamento das obras e serviços necessários para restaurar o vapor Benjamim Guimarães foi finalizado este ano e custou cerca de R$ 200 mil aos cofres do governo estadual. Agora, com o recurso disponibilizado pela União, as licitações das reformas terão início o quanto antes.
          “As obras implicam na substituição total do casco do vapor, principal motivo de interdição pela Marinha. Além disso, será feita a restauração do motor e da parte superior do vapor, que é toda em madeira – o que inclui reparos também no mobiliário. Nossa expectativa é de que, em um ano, ele volte às águas para fazer pelo menos o percurso entre Pirapora e Barra do Guaicuaí, que é onde se encontram o Rio São Francisco e o Rio das Velhas, dois tradicionais cursos d’água em Minas Gerais”, explica Michelle.
Semana Nacional do Turismo
          A primeira Semana Nacional do Turismo, promovida pelo Ministério do Turismo, vai até a próxima sexta-feira (6/12), em Belo Horizonte. Na programação, estão o lançamento do Programa Nacional de Gastronomia, a chegada ao Brasil do hub global de inovação em turismo, o Wakalua, o lançamento do projeto Destino Mantiqueira e a cerimônia de entrega do Prêmio Nacional do Turismo, que tem a Secult como finalista em duas categorias, além de quatro gestores mineiros que concorrem ao prêmio de Profissionais de Destaque.
Minas Recebe
          Como evento paralelo à Semana Nacional do Turismo, a Secult promove o Encontro dos Receptivos 2019 do Programa Minas Recebe. Realizado em dois dias, o evento conta com painéis sobre tendências do turismo, como a transformação digital e o papel da tecnologia e inovação na experiência turística; empreendedorismo e oportunidades; e turismo criativo, com apresentação de possibilidades de produtos para o setor receptivo.
          As agências e operadores de receptivo turístico presentes têm a oportunidade de trocar experiências sobre projetos, ações, serviços e práticas realizadas que inovaram de alguma forma no âmbito das atividades desenvolvidas pelos receptivos. O evento será encerrado nesta quarta-feira (4/12). (Com Agência Minas - Ilustração nossa)

Um comentário:
Faça também comentários
  1. Mas pro vapor navegar até Juazeiro,tem que fazer uma tragagemn no rio São Francisco de Pirapora até onde o vapor navegar...

    ResponderExcluir