Tecnologia do Blogger.

sábado, 19 de setembro de 2020

O Forno na Praça, o Ipê florido e os caminhos de São Tiago

(Por Arnaldo Silva) Conhecida como a Terra do Café com Biscoito, São Tiago é uma charmosa, atraente e acolhedora cidade mineira, no Campo das Vertentes. Conta atualmente com 11 mil habitantes e está distante 187 km de Belo Horizonte e a 1100 metros de altitude. Faz divisa com os municípios de Resende Costa, Ritápolis, Conceição da Barra de Minas, Nazareno e Oliveira. (na foto abaixo do Deividson Costa, o Forno na Praça: Espaço Café com Biscoito)
História
          Andando pelas ruas de São Tiago, percebe-se logo fumaças saindo das chaminés dos fogões à lenha e fornos nos quintais. Dá para sentir o cheiro suave dos mais de 60 tipos de biscoitos diferentes feitos no município e o aroma do café, coado em coador de pano. Os ouvidos mais aguçados poderão ouviu o tilintar das chamas do fogão e até o partir dos biscoitos, crocantes, inigualáveis, que só existem nessas terras. A arte de fazer quitandas está presente na cidade há 3 séculos. Receitas de família, guardadas por gerações.
          A história dos biscoitos em São Tiago, começa junto com a história da origem do município, por volta de 1708, quando da chegada das bandeiras, em busca de ouro na região. (foto acima do Deividson Costa) Não encontraram o metal precioso, mas deixaram a fé em São Tiago Maior e em Santana. Construíram uma pequena ermida, dedicada aos dois santos, tendo sido reconhecida pela Igreja, em 1761. 
          Em torno da singela ermida, surgiu um pequeno arraial que passou a ser local de pouso de tropeiros e viajantes que cruzavam o sertão das vertentes campos mineiros, levando mercadorias para abastecer as vilas e cidades durante o Ciclo do Ouro. As tropas paravam em Santa Rita de Ouro Preto, distrito de Ouro Preto hoje, e seguiam adiante, até o arraial de São Tiago.
          Uma viagem longa, cansativa, que necessitava de descanso e comida. Os moradores do pequeno arraial perceberam isso e começaram a preparar café, biscoitos, bolos, broas e outras guloseimas. Se alimentavam e quando partiam, levavam nas bagagens, mais quitandas. 
          A pequena ermida deu lugar a outra maior, erguida entre os anos de 1902 e 1922, na Praça Gabriel Passos. No altar-mor, São Tiago Maior, ladeado por Santana, à esquerda e São José, à direita e ainda uma pequena imagem de São Tiago, esculpida em madeira, vinda da Espanha. A ornamentação do interior da Matriz conta com singelos detalhes da arte sacra, numa perfeita harmonia, proporcionando um ar de paz e leveza aos seus frequentadores. (foto da Matriz, de Deividson Costa)
          Mesmo com o fim das tropas, as quitandas nunca deixaram de existir na cidade. Os bandeirantes não encontraram ouro, mas deixaram uma riqueza enorme para as famílias do pequeno arraial, que prevalece até os dias de hoje que é a vocação dos são-tiaguenses na arte de fazer café e biscoitos. 
          Há mais de 300 anos São Tiago vive e respira biscoitos. O pequeno arraial, cresceu, prosperou e se desenvolveu em torno da pequena ermida e dos fornos de barro. Em 1849, o arraial é elevado à distrito e finalmente, em 1948, à cidade emancipada. (foto acima de Deividson Costa)
          Hoje, São Tiago é um dos mais tradicionais e importantes municípios mineiros, graças a tradição dos biscoitos. Todos os anos, a cidade realizada uma das mais importantes festas gastronômicas do Brasil, que é a Festa do Café com Biscoito de São Tiago. O evento acontece sempre no segundo fim de semana do mês de setembro. A festa é hoje Patrimônio Imaterial do município e recebe entre 50 a 70 mil turistas, durante os dias de festa.

          A tradição dos biscoitos artesanais é preservada nos quintais da cidade e zona rural, além dezenas de indústrias de biscoitos, que produzem dezenas de tipos de biscoitos diferentes, com diferentes sabores e para todos os gostos. (Variedades de biscoitos no Forno da Praça, na foto do Deividson Costa) E o mais importante, que mesmo com a industrialização da produção de biscoitos, as fábricas de São Tiago, preservam o mesmo objetivo da produção artesanal, que é manter a qualidade, acima da produtividade. E isso é garantido. As toneladas de biscoitos que saem das fábricas de São Tiago são excelentes, deliciosos, irresistíveis e únicos. (foto abaixo de Sônia Fraga)
          Essas fábricas, hoje, são grandes geradoras de emprego e renda para o município. A produção de São Tiago abastece o mercado mineiro e de outros estados como São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro, dentre outros. Os produtores estão organizados na Associação de Produtores de Biscoitos de São Tiago (Assabiscoito).
O Forno na Praça: Espaço Café com Biscoito
          Em pleno centro de São Tiago, na Praça Ministro Gabriel Passos, uma construção chama atenção por sua beleza arquitetônica e por ter em seu interior, um imenso ipê amarelo. (foto acima do Deividson Costa)
          A história do Forno na Praça começou em 2005, quando um grupo de produtores de biscoitos, decidiu montar uma barraca com um forno, durante a Festa do Café com Biscoito, naquele ano. Era uma estrutura simples, montada para a festa. Tinha como objetivo mostrar como eram os fornos de barro, nos tempos antigos em São Tiago, bem como resgatar a história e tradição do município, nos três séculos de produção de biscoitos. Nessa barraca improvisada, faziam os tradicionais biscoitos, que saíram das fazendas de São Tiago, nas receitas passadas por gerações.
          Todos anos faziam o mesmo, montavam a barraca e desmontavam. A ideia de ter uma barraca, com forno original, nos moldes antigos, contando a história das quitandas em São Tiago, fazendo os biscoitos na hora, bem como o café, mostrou-se importante na divulgação turística e histórica da cidade. A ideia virou um projeto, para ser permanente na cidade, com a construção de um local próprio para receber os turistas, que vem diariamente à cidade. 
          Levado a diante pelo Fórum Cultural de Empreendimento de São Tiago (Focest), responsável pelo projeto e construção da obra, em parceria com a Prefeitura e outras entidades, foi construído o Forno na Praça, literalmente, na praça principal da cidade, de forma permanente. No local escolhido, havia um frondoso ipê amarelo, bem no meio e no meio e no meio ficou. Foi preservado e harmonizado com o projeto arquitetônico da construção (como podem ver na foto do Deividson Costa), sendo hoje uma das atrações do município, bem como um exemplo de consciência e de convivência sadia com a natureza.
          A obra da Focest, segue o estilo dos casarões coloniais mineiros, com estrutura em madeira, forros em esteira de taquara, telhado colonial e detalhes contemporâneos, além da obra ter sido levantada com tijolos de adobe. 
          Esse tipo de tijolo é feito com barro, palha e água, misturado e pisado, até ficar no ponto de fazer os moldes de tijolos, que após ficarem duros, são levados ao sol, para adquirirem mais firmeza, para por fim, serem usados. (foto acima do Deividson Costa, os tijolos já assentados)
          Todo o material usado na construção é da região. Um espaço rústico, harmonioso, aconchegante e especial. O visitante se sentirá na cozinha de um casarão do século XVIII. (foto acima o Forno na Praça e abaixo, uma fornada de biscoitos saindo do forno de barro, dentro do Forno na Praça. Fotos do Deividson Costa)
          Tem forno de barro, com as tradicionais guloseimas da cidade sendo preparadas, além do café feito na hora. Café da própria cidade, saindo dos cafezais de São Tiago. Plantado, colhido, torrado e moído na própria cidade. Além do café e biscoitos e bolos feitos na hora, no Forno na Praça ficam em exposição dezenas de tipos de guloseimas diferentes, de várias indústrias de biscoitos da cidade para que o turista possa levar para casa, como os tropeiros e viajantes faziam antigamente. 
          Além disso, o turista poderá conhecer toda a história da cidade e saber como era a vida antigamente e a evolução na produção dos biscoitos, além de, mesmo com industrialização, entender como conseguem preservar a qualidade e sabor das quitandas, no século XXI. No local também, o turista pode obter informações turísticas sobre os principais pontos turísticos da cidade. (na foto do Deividson Costa, o interior do Forno na Praça)  Hoje, o espaço construído pela Focest, é gerenciado pela Associação dos Produtores de Biscoitos de São Tiago (Assabiscoito)
          São Tiago é uma cidade pequena, mas muito aconchegante, bem cuidada e muito amada por seus moradores. Os turistas são bem vindos, bem recebidos e com certeza, no Forno na Praça: Espaço Café com Biscoito, se sentirá em casa ou em casa de mineiro. E pra quem não sabe, cozinha de mineiro é o melhor lugar da casa. É nela que está o forno de barro, o fogão, de onde saem as guloseimas, o café quentinho e a tradicional prosa. (na foto acima do Deividson Costa, uma das fazendas de café de São Tiago)      
Os Caminhos de São Tiago
          É o resgate do antigo caminho usado pelos tropeiros no século XVIII, atravessando o sertão do Campo das Vertentes, levando e trazendo mercadorias para abastecer as cidades da região com mercadorias. A ideia de recriar o antigo caminho dos tropeiros, que ainda foi usado pelos Inconfidentes, transformando este caminho em rota turística, partiu do médico de Conselheiro Lafaiete, Elias Lima, em 2005. A organização e roteiro, foi inspirado no famoso Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha.
          A ideia foi sendo aprimorada ao longo dos anos, tendo adesão de movimentos sociais e prefeituras, sendo hoje um grande projeto turístico religioso, ecológico e cultural, de grande relevância para os municípios, que fazem parte do roteiro, dando mais visibilidade às cidades e atraindo turistas para a região.
          O roteiro é formado por 11 municípios, com a rota iniciando em Santa Rita de Ouro Preto (na foto acima do Arnaldo Silva), seguindo o caminho dos tropeiros e Inconfidentes, passando por Ouro Branco, Conselheiro Lafaiete, Queluzito, Casa Grande, Entre Rios de Minas, Lagoa Dourada, Resende Costa, Coronel Xavier Chaves, Ritápolis, encerrando o roteiro em São Tiago. O percurso tem um total de 275 km, podendo ser feito em grupos a pé, de bikes ou a cavalo. O projeto é gerenciado pelos circuitos turísticos Trilha dos Inconfidentes, Vilas e Fazendas e Circuito do Ouro. Circuitos estes que, fazem parte os 11 municípios, na rota dos Caminhos de São Tiago.
          Além da rota dos tropeiros, o caminhante terá como opção seguir por outros caminhos que levam às 11 cidades do trajeto, para que possam conhecer as cidades, seus pontos turísticos e também, pernoitar. Após visitar as cidades, o caminhante retorna ao percurso original. Por isso nome Caminhos de São Tiago, no plural, já que além da rota original, tem-se a opção de seguir por outros caminhos durante todo o percurso.
Outros atrativos de São Tiago
          Quem quiser vier à São Tiago, fora da época da festa, onde a cidade fica super movimentada, irá aproveitar melhor da beleza arquitetônica da cidade, de sua gastronomia, bem como da simpatia de seus moradores. Pelas ruas da charmosa cidade, o visitante poderá saborear as guloseimas feitas nos fornos da cidade, doces caseiros, queijos e tomar aquele delicioso café, que sai direto das fazendas de café do município e os pratos típicos da culinária mineira, tradição da cidade. Além do café, nas fazendas de São Tiago são cultivados maracujá, mandioca, cana-de-açúcar, leite e seus derivados, bem como artefatos em couro. (fotografia de Sônia Fraga)
          São Tiago se destaca também pelos belíssimos artesanatos em tear, bordados, tricô e crochê, por suas belas cachoeiras como a Cachoeira do Simplício e Soledade, além do Balneário da Usina, o Recanto do Rio do Peixe, dentre outras belezas naturais e pela riqueza de seu solo, rico em minério de ferro, manganês, tantalita e bauxita.
          Conheça São Tiago, suas quitandas, o cafezinho coado em coador de pano, os fornos de barros, os doces artesanais, suas belezas naturais, suas tradições culturais e religiosas e seu maravilhoso povo. (na foto acima, biscoitos no Forno na Praça e abaixo de Deivifson Costa, nosso tradicional cafezinho)
          Venha para São Tiago! Vem pro forno! Venha conhecer as deliciosas quitandas de Minas Gerais, preservadas há mais de 300 anos em São Tiago.

Um comentário:

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Facebook

Postagens populares

Seguidores