Tecnologia do Blogger.

terça-feira, 15 de setembro de 2020

As brumas de Ouro Preto

(Por Arnaldo Silva) A formação de brumas, também chamada de nevoeiro e neblina, é um dos mais belos fenômenos da natureza. Uma beleza que transmite uma suavidade e paz, impressionante.
A bruma tem um alcance em torno de mil metros, sendo sua duração mais prolongada, muito comum nas regiões serranas de altitude. Já a névoa, é bem mais fraca no alcance, com duração bem menor, presente em regiões serranas e planas. Os dois fenômenos se tornam mais frequentes em região com grande presença de água como rios, lagoas, nascentes e ribeirões. (na foto abaixo de Thiago Perilo/@thiagop.photo, as brumas de Ouro Preto)

          A presença de altitude, que ocasiona bloqueios das massas de ar, baixas temperaturas e água de rios, lagoas, nascentes, ribeirões e até das gotas de orvalho, presentes nas matas, são as causas do fenômeno. É simplesmente a evaporação da água, ao nível do solo, levando a formação de nuvens. 
          Esse fenômeno pode ocorrer a qualquer hora do dia ou da noite, quando o ar quente, presente na superfície, perde calor, devido à queda de temperatura, ocasionada por chuvas ou grande quantidade de água. Isso ocasiona aumento da umidade do ar, levando condensação das partículas de água, que se transformam numa espécie de fumaça densa, na superfície.
          Assim surge as brumas, um dos mais belos espetáculos da natureza, mas ao mesmo tempo, perigoso, quando acontece nas proximidades das rodovias, dificultando a visibilidade dos motoristas, por isso é bom parar e esperar o tempo melhorar ou dirigir devagar e com atenção. O outono e o inverno são as estações propícias para a formação de brumas. 
          Esse fenômeno ocorre no mundo todo, no Brasil, em algumas cidades chega a extasiar. É o caso de Ouro Preto, cidade histórica mineira, distante 100 km de Belo Horizonte. A beleza e charme de sua arquitetura barroca, com as brumas é um espetáculo de extasiar.          O fenômeno é tão constante em Ouro Preto que faz parte da identidade da cidade, é um dos atrativos ouro-pretanos. Turistas fazem questão de fotografar as brumas ouro-pretanas e logo pela manhã, se posicionam nos pontos mais altos da cidade para registrar a beleza do fenômeno. É de impressionar, extasiar e emocionar a beleza do fenômeno natural, com a arquitetura barroca. (foto acima de Thiago Perilo/@thiagop.photo)

          O município de Ouro Preto, que possui uma área de 1.245,114 km quadrados e seu relevo é completamente acidentado. Isso explica a intensidade das brumas. Entre a sede e seus 12 distritos, as altitudes são bastantes diferentes, variando entre 700 metros, no distrito de Amarantina (na foto acima do Vinícius Barnabé/@viniciusbarnabe), até 1600 metros, no distrito de Antônio Pereira. Ainda no distrito de Antônio Pereira, um dos pontos mais altos da Serra do Caraça, em terras ouro-pretanas, chega a quase 1800 metros de altitude. No geral, a altitude média do município é 1.116 metros. Na área urbana de Ouro Preto, o ponto mais alto é o bairro de São Sebastião, a 1400 metros de altitude. 
          Além da altitude, o que mais favorece a formação de brumas em Ouro Preto é o grande número de lagoas, nascentes, ribeirões e rios presentes em todo o município. Nas terras ouro-pretanas, estão as nascentes do Rio das Velhas, do Rio Piracicaba, do Rio Gualaxo do Norte, do Rio Gualaxo do Sul, do Rio Mainnart, do Ribeirão do Funil, além de dezenas de nascentes, cujas águas formam córregos, lagoas e pequenos riachos, que deságuam nos rios citados ao longo de seu percurso. (na foto acima de Arnaldo Silva, paisagem do distrito de Santa Rita do Ouro Preto)
          Outro fator que colabora com a grande formação das Brumas em Ouro Preto são as baixas temperaturas. Fontes históricas afirmam que, em 1893, nevou no município. O fenômeno foi registrado no Diário Oficial da União, no dia 10 de junho de 1893. O inverno ouro-pretano é rigoroso, com temperaturas, durante os dias mais frios, variando entre 0º a 10 graus. (fotografia acima de Ane Souz)
          Além de Ouro Preto, as brumas de Monte Verde, charmosa vila europeia mineira, distrito de Camanducaia no Sul de Minas, impressiona. Monte Verde tem cerca de 6 mil habitantes e está a 1600 metros de altitude. As paisagens e a arquitetura, que lembra a terra de seus fundadores, a Letônia, no Leste Europeu, encanta pelo nostálgico e poético cenário que proporciona. (como podem ver na foto acima do Ricardo Cozzo) 
          Outra cidade lindíssima mineira, que fica mais linda ainda no outono e inverno, é Tiradentes, no Campo das Vertentes. É uma das mais belas cidades históricas do Brasil, com pouco mais de 8 mil habitantes e a 927 metros de altitude. (como podem ver na foto acima do César Reis)
          No outono e no inverno, curta a beleza das brumas em Minas Gerais. É um fenômeno de grande impacto, pela beleza, singularidade e emoção que proporciona.

Um comentário:

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Facebook

Postagens populares

Seguidores