domingo, 11 de março de 2018

O Santuário da Agonia em Itajubá

A Igreja de Nossa Senhora da Agonia fica em Itajubá, no Sul de Minas Gerais. Construção iniciada em 1998, no alto de um monte, em terreno doado pelo português Antônio de Lima Costa, radicado no Brasil. (fotografias acima e abaixo de Jô Casarini)


Em 2005, tiveram início as celebrações no imponente Santuário, revestido de vidro em toda a sua estrutura, com uma enorme cúpula chamada de "Coroa de Nossa Senhora". 

A imagem de Nossa Senhora da Agonia, também doada pelo português, foi entalhada em Portugal e ocupa o altar principal. No porão do Santuário está a Capela de São José. Único no Brasil e segundo no mundo, desde sua inauguração, o Santuário, de rara beleza, atrai centenas de devotos e fiéis de Itajubá, região e de vários outros lugares do Brasil e exterior.
Interior da Igreja de N. S. da Agonia. Foto arquivo Arquidiocese de Itajubá
20 de agosto – Nossa Senhora da Agonia Padroeira dos Pescadores 

Origem e significado de “Agonia” A palavra agonia tem sua origem na angustiante luta entre os gladiadores na Roma antiga. Por isso, a Virgem Maria passou a ser invocada por pescadores de Viana do Castelo em Portugal, como nossa Senhora da Agonia. Eles passaram a usar o título “da Agonia” pelo fato de enfrentarem sempre a grande luta contra os perigos do naufrágio.

Imagem de Nossa Senhora Aparecida. 

Fica na Estrada José Benedito Guimarães, km3 - Mourão, em Itajubá (16 km da rodoviária). A imagem (na foto acima de Cássia Almeida) foi inaugurada em 12 de outubro de 2002 e foi construída a pedido de Hélio Marcos Ribeiro Fortes. Imponente, tem 7 metros de altura e possui em seu interior uma pequena capela. O melhor acesso é por Piranguinho, seguindo 5 km por estrada de terra, após a ponte de ferro.

Reportagens de Cássia Almeida - Maria da Fé MG

Nenhum comentário:
Faça também comentários