Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Nhá Chica, Baependi e suas cachoeiras paradisíacas

(Por Arnaldo Silva) Baependi, uma charmosa e acolhedora cidade, no Sul de Minas Gerais, distante 330 km de Belo Horizonte, fazendo divisa com os municípios de Aiuruoca, Alagoa, Itamonte, Pouso Alto, Caxambu, Conceição do Rio Verde, Cruzília e São Tomé das Letras. O município conta atualmente com cerca de 20 mil habitantes. Sua origem é do século XVIII, quando da chegada à região Sul de Minas, de bandeirantes em busca de ouro. A cidade originou-se de um um pequeno arraial, que cresceu, foi elevado à freguesia e distrito, com a cidade sendo fundada oficialmente em 2 de maio de 1856. (fotografia acima de Carol Biancardi e abaixo de Rogério Salgado)
          Desde sua origem, a cidade se mostrou ter forte vocação religiosa. Em 1723, Baependi já era paróquia e desde essa época, a religiosidade de seu povo se tornou um dos marcos de sua história manifestados na Igreja de Nossa Senhora do Montserrat, datada de 1754, da Matriz de Nossa Senhora da Boa Morte, datada de 1815 e também a de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, datada de 1820, além do Santuário de Nossa Senhora da Conceição. Devota da Santa, Nhá Chica frequentava esta igreja, tendo na escadaria da igreja, uma estátua em tamanho real da Beata. Por isso, o Santuário é mais conhecido como Igreja de Nhá Chica. Todas essas igrejas são tombadas como Patrimônio Histórico e Artísticos do município 
          A cidade é rica em valores culturais, arquitetônicos, históricos e espirituais, sendo a Beata Nhá Chica, o seu maior patrimônio espiritual, o que faz de Baependi ser conhecida como a cidade de Nhá Chica (Francisca de Paula de Jesus, nascida em Rio das Mortes, distrito de São João Del Rei MG em 1810, falecida em 14 de junho de 1895, em Baependi MG).
          Neta e filha de escravos, Nhá Chica foi uma leiga católica. Muito fiel às tradições religiosas, amável, carismática, bondosa e atenciosa com todos, era tida em vida, como santa. (fotografia acima de Vinícius Barnabé) Sua fama de santa continuou mesmo depois de sua morte, com relatos de vários milagres e graças, segundo os fiéis, obtidos pela intercessão de Nhá Chica. Sua santidade está em processo no Vaticano, tendo a Igreja Católica, reconhecido Nhá Chica como Beata, em 4 de maio de 2013, sendo este um dos passos finais para sua Santificação. Nhá Chica é a primeira Beata de origem negra do Brasil.
           Diariamente, a cidade é procurada por turistas e romeiros vindos de todos os cantos do Brasil, para visitar e rezar no Santuário de Nhá Chica.
          Emoldurada pela Serra da Mantiqueira, Baependi faz parte do Circuito das Águas em Minas Gerais e também da Estrada Real. A cidade é muito bem estruturada para receber turistas, com boas pousadas, restaurantes e bares pitorescos, sendo também uma estância hidromineral. Quando os turistas chegam à Baependi, descobrem que além de paz e elevação espiritual, o município é rico em belezas naturais, principalmente, cachoeiras, como esta da foto acima, do Jerez Costa, a Cachoeira das Três Quedas.
          Suas belezas e paisagens preservadas fascinam e suas mais de 50 cachoeiras, encantam os visitantes. Para chegar a essas cachoeiras, são trilhas, caminhos e paisagens paradisíacas, em especial a paisagem do Parque Estadual da Serra do Papagaio, onde uma grande área dessa unidade está em Baependi. 
          A cachoeira que mais chama a atenção em Baependi é a do Cavalo Baio. Fica na Serra da Canjica, na área do Parque Estadual da Serra do Papagaio. Com seus 215 metros de queda, é uma das maiores de Minas. (fotografia acima de Jerez Costa) O interessante nessa cachoeira é que nascente que formam suas quedas, nasce a mais de 2.200 metros de altitude. O acesso não é fácil, mas a vista da cachoeira é impressionante. 
          Outra cachoeira muito famosa é a do Itaúna. Fica a 20 km do centro da cidade. (na foto acima de Jerez Costa)  É formada por pequenas quedas d´água, que formam poços rasos, que formam piscinas naturais, convidativas para um banho refrescante ou mesmo ficar curtindo as águas nos degraus das pedras.
          A cachoeira do Juju (na foto ao lado de Jerez Costa), nas encostas da Serra do Careta, na área do Parque Estadual da Serra do Papagaio, é outra das mais procuradas. São 130 metros de queda e a paisagem em seu redor é simplesmente espetacular. O acesso é bem difícil e fica um pouco distante da cidade, cerca de 34 km. Por isso é recomendado ir acompanhado de guia.
          Já a Cachoeira do Caldeirão, (na foto acima do Jerez Costa) é uma das mais belas cachoeiras do município. Fica a 32 km do município. É uma pequena queda, que forma um poço enorme. Mas o banhista deve tomar cuidado acidentes e afogamento porque são cerca de 30 metros de profundidade.
          Essas são apenas as mais famosas cachoeiras de Baependi, tem muito mais cachoeiras, serras e paisagens espetaculares. Além da fé e da elevação espiritual, é um lugar ideal para convívio pleno com a natureza, relaxamento e meditação. 

0 comentários:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Facebook

Postagens populares

Seguidores