Tecnologia do Blogger.

sábado, 29 de dezembro de 2018

A Matriz de Nazaré e a cidade de Antônio Dias

(Por Arnaldo Silva) Antônio Dias é uma pacata e charmosa cidade no Vale do Aço, a 170 km da Capital e a 55 km de Ipatinga MG. Foi uma das primeiras povoações de Minas, tendo sua origem iniciada em 1º de junho 1706, com a chegada da bandeira de Antônio Dias à região. Essa é a data em que a cidade comemora seu aniversário, tendo sido emancipada em 30 de agosto de 1911.
          Seus cerca de 10 mil moradores vivem da agricultura, pecuária, pequenos comércios, produção artesanais de doces, queijos e quitandas, indústria extrativa e transformação, além do turismo, já que a pequena cidade é muito atraente, com um forte tradição folclórica e pelas belezas de suas paisagens naturais, destacando o Rio Piracicaba, que banha a cidade. (na foto acima de Elvira Nascimento, o interior da Igreja Matriz de Nossa Senhora de Nazaré e abaixo o Rio Piracicaba, passando pela cidade)
           Durante o ano, acontecem vários eventos de destaque na no município como a Festa de Nossa Senhora de Nazaré, o CarnaDias, as comemorações de fim de ano, a Semana Santa com missas, procissões e encenações, as festividades de aniversário da cidade, em 1º de junho e a Festa de São Benedito.(na foto abaixo de Elvira Nascimento)
          A devoção a São Benedito se fortaleceu no começou no início do século XX, quando na reforma da igreja, um dos operários da obra se desequilibrou e caiu, gritando "valei-me São Benedito" sem contudo, sofrer um arranhão sequer, na queda. (foto abaixo de Elvira Nascimento)
          Acreditando em um milagre do santo protetor dos negros e escravos, São Benedito, fez promessa para lembrar a data, sempre no primeiro dia do ano ao padre da cidade na época, sendo atendido. (foto abaixo de Elvira Nascimento)
          Aos poucos, a  promessa do operário foi virando tradição, com a participação cada vez crescente dos moradores da cidade e até se tornar hoje um dos maiores festejos populares da região, com grupos de fiéis vestidos com trajes coloridos, instrumentos musicais, danças e cantos de louvores, procissões e missa. A festa é ainda a valorização e a preservação da cultura negra, marcante na cidade. (foto acima de Elvira Nascimento)
          A igreja de Nossa Senhora de Nazaré (na foto acima de Elvira Nascimento) é um dos mais antigos templos da região, tendo sua origem no século XVIII. É uma típica construção de igrejas mineiras: simples e sem muitos detalhes externos, mas suntuosa por dentro. A Matriz tem reboco simples em cores azul e branco. Em seu interior, o forro da nave maior e o assoalho são em madeira. A iluminação é com lustres de cristais, característicos do século XX. 
          O altar-mor, segue o estilo neorromânico, muito utilizado em adornos de templos e fachadas de casas a partir de meados do século XIX e início do século XX. As características principais desse estilo são abundância de arcos plenos sobre portas e janelas, parapeitos em espiral,  e torres poligonais nas laterais das fachadas com telhados de formas diversas. O altar-mor da Matriz de Nazaré segue o estilo Rococó, destacando belíssimas pinturas sacras no forro e laterais, com o altar principal ornado em talhas douradas. (na foto abaixo de Elvira Nascimento)
          Foi por ordem do bandeirante Antônio Dias de Oliveira que a igreja foi construída, pelos escravos. Morreu em 1736 aos 90 anos e seu corpo foi sepultado em seu adro. Em sua homenagem, a cidade, passou a se chamar Antônio Dias. (na foto abaixo de Elvira Nascimento, uma das várias fazendas centenárias presentes no município)
          Além da Matriz, na cidade tem  a Igreja de São Geraldo construída a mando do fundador do município de Coronel Fabriciano, o Tenente-coronel Fabriciano Felisberto Carvalho de Brito, tendo sido sepultado nesta igreja. a Igreja do Arraial Velho, a primeira do município, onde também residiu Antônio Dias e o prédio antigo do primeiro Colégio Estadual antoniosiense, que também já foi sede da Companhia Vale do Rio Doce (atual Vale). 
          A vida em Antônio Dias é calma, tranquila. A cidade é aconchegante, guardando traços da arquitetura colonial e eclética, bem como oferece uma boa qualidade de vida a seus moradores. Os bons e saudáveis costumes mineiros de ir praça com a família e amigos, conversar, ir à missa aos domingos, faz parte do cotidiano de seus moradores, bem como têm tempo para curtirem as belezas naturais do município, como o Rio Piracicaba, na foto abaixo do Sérgio Mourão.
          Além da beleza do Rio Piracicaba, tem ainda como opções naturais matas nativas com trilhas, lagoas e cachoeiras como as cachoeiras da Prainha, Serra Negra, do Salto, Caxambu e da Cascatinha, a Gruta de São Joaquim da Bocaina e a Lagoa do Teobaldo (na foto abaixo de Sérgio Mourão).

          Além de sua história, belezas naturais, a hospitalidade de seu povo e o charme arquitetônico da cidade, em Antônio Dias existe um artesanato valioso com destaque para os bordados e artesanato com fibras vegetais. Tem ainda grupos que desenvolvem atividades culturais como teatro, dança, bandas musicais, corais, grupos de capoeira e folclóricos, que buscam preservar suas tradições. 

Um comentário:

  1. ÓTIMA MATÉRIA. CONHEÇO ALGUMAS DAS MARAVILHAS DO MUNICÍPIO DE ANTÔNIO DIAS, BERÇO DA NOSSA REGIÃO, JUNTAMENTE COM SANTANA DO ALFIÉ. TURISMO RURAL, RELIGIOSO, ECOLÓGICO IMPERDÍVEL DA REGIÃO.

    ResponderExcluir

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Facebook

Postagens populares

Seguidores