Tecnologia do Blogger.

segunda-feira, 4 de outubro de 2021

A Rota do Queijo e do Azeite de Alagoa

(Por Arnaldo Silva) No Sul de Minas, entre as montanhas da Serra da Mantiqueira, com altitudes que variam de 1200 a 1600 metros,  uma pequena cidade, com apenas 2.657 habitantes, estimado pelo IBGE, em 2021, vem se destacando no Brasil e mundo.  
          Essa cidade é Alagoa. A pequena cidade está a 420 km de Belo Horizonte, fazendo divisa com Itamonte, Aiuruoca, Baependi e Bocaina de Minas. 
          Embora tenha sido elevada à cidade emancipada em 28 de dezembro de 1962, sua história começa bem antes, por volta de 1710, no século XVIII, com a chegada à região de bandeiras, em busca de ouro. (fotografia acima de Rildo Silveira, a vista parcial de Alagoa MG)
          Na região, os bandeirantes encontraram uma lagoa com cerca de 3 km de extensão. Em seu leito, encontraram o tão procurado ouro. A lagoa que tinha ouro começou a atrair gente para a região. Com o passar do tempo, um povoado foi se formando, tendo como referência, a lagoa. O povoado passou a ser chamado de "A Lagoa". Com o passar do tempo, o A se juntou ao Lagoa e ficou, Alagoa, passando a ser o nome da cidade. A lagoa que deu nome à cidade, não existe mais e o que atrai hoje pessoas à cidade, não é mais o ouro.
          Cidade pacata, tranquila, charmosa e atraente, seu povo é gentil e muito acolhedor, a pequena cidade, faz parte do Caminho Velho da Estrada Real. (fotografia acima de Henrique Feitosa/arquivo QUEIJO D´ALAGOA-MG)
          Semanalmente, turistas vindos de todos os lugares do Brasil e de outros países, como Alemanha, França e Luxemburgo chegam à cidade. Vem em grupos ou em casais. De carro, em vans e até mesmo, em ônibus. (na foto acima, turistas frances e alemães passeando por olivais e abaixo, selfie feito por Osvaldo Filho, com ônibus de turistas na porta da QUEIJO D´ALAGOA-MG)
          O que tem nessa pequena cidade típica do interior mineiro que atrai tanta gente? Em sua origem, o ouro era o atrativo da cidade. Hoje não. O amarelo do ouro foi substituído, por tradição, pelo amarelo dos queijos curados e pela cor dourada do azeite. São os queijos e azeites que atraem os visitantes à Alagoa MG.
          O ouro de Alagoa MG não é mais o precioso metal. Hoje, a cor dourada do reluzente metal, reluz nos azeites e queijos produzidos na cidade. É o seu queijo e o seu azeite que desenvolve a economia da cidade, gerando emprego e renda e ainda, atraindo turistas para a cidade. O queijo e o azeite são os novos ouros de Alagoa MG (na foto acima de Erasmo Pereira/Epamig, o dourado do azeite e abaixo a cor dourada dos queijos na queijaria da QUEIJO D´ALAGOA-MG).
          A tradição queijeira de Alagoa MG surgiu no final do século XIX e início do século XX, com a chegada ao Sul de Minas de famílias de imigrantes europeus, como alemães, dinamarqueses e italianos. Pelas mãos de uma dessas famílias, Paschoal Poppa e Luíza Altomare Poppa, profundos conhecedores da arte da fazer queijos, em seu país, Itália, começou a história e tradição dos queijos em Alagoa.
          A tradição queijeira de Alagoa é tão forte e sólida, que a pequena cidade, é uma região queijeira reconhecida pelo Governo de Minas, como região produtora de Queijos Artesanais.
          Tradição, história e um queijo único e inigualável. O sabor, textura e modo de fazer desse queijo, são único, não tem igual em lugar algum no mundo. Por isso, Alagoa, foi oficialmente reconhecida como região queijeira mineira, produtora do "Queijo Artesanal de Alagoa".
          Há anos que o Queijo Artesanal de Alagoa vem conquistando gostos e paladares dos mineiros, brasileiros e do mundo. São premiações estaduais, nacionais e internacionais conquistas pelos queijeiros alagoenses, como no Mondial du Fromage, na França.
          Além do queijo, o azeite é outra tradição da cidade, já que o clima e altitude, favorecem o cultivo de oliveiras e consequentemente, na produção de azeites de qualidade. O azeite de Alagoa é comparado aos melhores azeites europeus, como os espanhóis, por exemplo.
          Estar dentro de uma queijaria, caminhar por olivais, respirar o ar puro das montanhas mineiras e vivenciar a vida numa típica cidade do interior mineiro, são os motivos que vem atraindo gente de todo o mundo para a Alagoa MG.
          Com o reconhecimento dos queijos produzidos na cidade, bem como, dos azeites, turistas começaram a visitar a cidade com mais frequência e de forma crescente.          
          Percebendo isso e conhecendo o potencial turístico da cidade, a Queijaria QUEIJO D´ALAGOA MG, dirigida pelo Osvaldo Filho, criou a Rota do Queijo e do Azeite, em 2016.
          Produzindo queijos finos e de altíssima qualidade, a queijaria alagoense é uma das mais premiadas do Brasil, tendo sido uma das pioneiras em vendas de queijos pela internet. Em 2014, QUEIJO D´ALAGOA, pela sua atuação no divulgação do turismo, recebeu o prêmio MG Turismo, além de premiações em diversos concursos nacionais e internacionais de queijos, com medalhas de super ouro, ouro, prata e bronze. Recentemente, foi premiada com duas medalhas de prata no Mondial du Fromage, realizado na França.
          Além disso, a QUEIJO D´ALAGOA-MG, venceu o TripAdvisor Travgeler´Choice 2021, recebendo ótimas avaliações nos últimos 12 meses dos usuários TripAdvisor, a maior plataforma de viagens do mundo. Com esta eleição, a queijaria passou a integrar
o seleto grupo de 10% das melhores atrações do Mundo, da plataforma.
          A criação da rota, desde sua criação em 2016, contribui enormemente para o aquecimento da economia e incremento do turismo, não só em Alagoa, mas nas cidades vizinhas.
          São pessoas e grupos que vem à cidade para conhecer os queijos e azeites, tendo ainda o privilégio de conhecer Alagoa MG e suas belezas naturais. A visita à Rota do Queijo e do Azeite, foi inclusive recomendada pela Revista Forbes.
          A Rota do Queijo e do Azeite é guiada, sob a responsabilidade da guia Sophia Diniz. O turista faz um tour pela cidade, pela loja física da QUEIJO D´ALAGOA MG, pelas fazendas Cauré e 2M, além de degustação de queijos e azeites no Restaurante Dona Inês. Todo o roteiro inclui duas diárias completas em charmosas pousadas de Alagoa MG, além de traslado. 
          O roteiro é feito em dois dias, começando pela queijaria QUEIJO D´ALAGOA-MG. Localizada no topo da Mantiqueira, entre 1520 a 1600 metros de altitude, a queijaria, segue os rígidos padrões higiene e manejo de gado. 
          O visitante, conhece o passo a passo da produção do queijo artesanal de Alagoa, bem como, terá o prazer de contemplar a impactante vista em redor da queijaria, como por exemplo o Pico do Santo Agostinho, com 2377 metros de altitude, no Parque Estadual Serra do Papagaio.
          Além de conhecer a queijaria e a loja física, instalada no Centro da cidade, no roteiro está inserido a visita à Fazenda 2M, no bairro Rural de Companhia e Fazenda Cauré, onde é extraído o Azeite Prado & Vasquez. 
          Na Fazenda Cauré, o turista, além de conhecer o processo de produção de azeite, pode passear pelos olivais, além de poder colher frutas de época, nos pomares da fazenda.
          O azeite Prado & Vasquez, premiado na Expo Oliva da Espanha recentemente, é considerado um dos melhores do Hemisfério Sul. Com acidez de apenas 0,2%, é comparado, inclusive, aos melhores azeites europeus, em qualidade e sabor.
          O turista é levado até o Restaurante Dona Inês para degustar as variedades de azeites, harmonizados com os diversos tipos de QUEIJO D´ALAGOA MG. Em seguida, vem o almoço, com pratos típicos da culinária mineira.
          A visita à queijaria e Fazenda Cauré, bem como a degustação de queijo e azeite é feita na parte da manhã. Na parte da tarde, os turistas são levados à Fazenda 2M, parceira do QUEIJO D´ALAGOA-MG, onde são acolhidos e muito bem recebidos pela Mestre Queijeira, Dona Dirce, seu esposo, "seu" Márcio e seus filhos, Caik e Luan. 
          Na Fazenda 2M, o turista conhecerá a queijaria, bem como tomará um delicioso café colonial, na varanda do casarão da fazenda, situada a 1.525 metros de altitude, com um vista espetacular da Serra da Mantiqueira.
          Os queijos produzidos na Fazenda 2M são de altíssima qualidade, se destacando com diversas premiações nacionais e internacionais, como Super Ouro no III Prêmio Queijo Brasil - Queijo Faixa Dourada, ouro no Mundial do Queijo em Araxá, além de 3 premiações no Mondial Du Fromage, na França.
          A Rota do Queijo e do Azeite, pode ser feita em qualquer dia da semana por casais, famílias ou grupos de pessoas, com agendamento prévio, com a Guia de Turismo,Sophia Diniz. O contato da Guia é (35) 09987 4570 (Whatsapp)
          Na loja da QUEIJO D´ALAGOA-MG, além da simpatia do Osvaldo (na foto acima) e família, tem os queijos e a criativa decoração do lugar, com frases queijísticas bem atraentes.
          Uma dessas frases, diz muita coisa: “Fui pra Minas Gerais em busca de felicidade e voltei com um monte de queijos”.
          Quem vem à Minas, não esquece jamais, volta e com certeza, o queijo vai na mala, com a emoção de ter conhecido um pouco de Minas Gerais, através da Rota do Queijo e do Azeite.
Fotografias enviadas por Osvaldo Filho da QUEIJO D´ALAGOA-MG. exceto a fotografia de Rildo Silveira e Eramos Pereira, que foram ilustrações nossas.

0 comentários:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Facebook

Postagens populares

Seguidores