Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

terça-feira, 17 de agosto de 2021

Conheça a cidade de Simão Pereira

(Por Arnaldo Silva) Com apenas 2618 habitantes, segundo dados do IBGE, Simão Pereira é uma típica, acolhedora, charmosa e pacata cidade mineira. 
          Simão Pereira foi emancipada em 1 de março de 1963, mas sua história começa bem antes. O município faz parte do Caminho Novo da Estrada Real, com acesso à cidade pela BR-040, LMC 874 e AMG-3070. (na foto acima o Chafariz de Pedras em Simão Pereira MG, tombado pelo decreto nº 232 de 16 de abril de 2001. Foto: Arquivo Prefeitura Municipal/Divulgação).
          A povoação das terras onde está hoje o município, começou com a chegada à região, em 1715, do português, Simão Pereira de Sá e sua esposa, Anna de Boucan, de ascendência francesa. Vieram tomar posse de uma sesmaria, durante a abertura do “Caminho Novo” da Estrado Real.
          Um pequeno povoado foi se formando na sesmaria e crescendo bem rápido, devido estar próximo ao Rio de Janeiro e distante do posto de arrecadação de tributos da Coroa Portuguesa. Por esse motivo, em pouco tempo, em 1718, o povoado foi elevado a freguesia, com o nome de Nossa Senhora da Glória. Desse povoado, originou-se a cidade, que homenageia seu primeiro povoador, Simão Pereira. (na foto acima arquivo Prefeitura Municipal/Divulgação, a entrada da cidade)
          Distante 304 km de Belo Horizonte, o município fica na divisa com as cidades mineiras de Matias Barbosa, Belmiro Braga e Santana do Deserto, na Zona da Mata e com a cidade de Comendador Levy Gasparian, no Rio de Janeiro. O marco da divisa do município com o Rio de Janeiro é o Rio Paraibuna e a Pedra do Paraibuna (na foto acima do maquinista Fabrício Cândido).
          A cidade de Simão Pereira, oferece uma boa qualidade de vida a seus moradores e uma boa estrutura para receber os turistas. Conta com pousadas, hotéis e restaurantes com comidas típicas. Um comércio pequeno, mas variado, setor de serviços muito bom, além da agropecuária, uma das fortes atividades econômicas do município. (na foto acima o edifício da Prefeitura Municipal, tombado pelo decreto nº 654 de 29 de Dezembro de 2009. Foto: Arquivo Prefeitura Municipal/Divulgação)
          Tendo Nossa Senhora da Glória como padroeira, a cidade é cortada por uma das mais antigas e importantes ferrovias brasileiras, a Estrada de Ferro Central do Brasil. Em seu início, no século XIX, transportava cargas e passageiros, hoje usada somente para o transporte de cargas, sob concessão da MRS Logística.
          Cidade tradicional, seu povo manifesta as características da mineiridade existente nos pequenos municípios mineiros. Vida calma, tranquila, estilo de vida simples e saudável de seu povo, um charmoso casario, em estilo colonial e eclético, bem cuidados.
          Além disso, Simão Pereira se destaca no turismo, graças as suas belezas naturais, como rios, cachoeiras, montanhas, matas nativas com fauna e flora riquíssimas, da Floresta Primária, que fica na Fazenda São Paulo. (na foto acima a Fonte de Santo Antônio, tombado pelo decreto nº876 de 21 de novembro de 2012. Foto: Arquivo Prefeitura Municipal/Divulgação)
          As belezas naturais de Simão Pereira, permite um contato maior dos visitantes com a natureza, através da pesca e passeios de bikes ou mesmo, caminhadas, por construções antigas e paisagens deslumbrantes, encontradas no município.
          Como destaque, o turista pode conhecer o Açude Miragem, a Cachoeira da Constituição, pescar no Rio do Peixe, afluente do Rio Paraibuna, conhecer o Orquidário Sítio Santo Antônio, a Fazenda São Sebastião e a Fazenda Novo Mundo, uma típica fazenda construída no auge da produção de café, com seu casarão erguido em 1865. 
          O casarão sede é um dos mais belos exemplares da segunda fase das construções rurais mineiras, por isso, foi tombado em 1989, como Patrimônio Histórico de Minas Gerais.
          Na parte urbana, o visitante pode conhecer o Centro Cultural Simão Pereira de Sá, a bela Matriz de Nossa Senhora da Glória (na foto acima arquivo Prefeitura Municipaol/Divulgação) e pequenas e belas praças.
          O Cemitério da Rocinha da Negra, bem tombado do município, é um dos mais interessantes pontos de visitação da cidade. (Acima e abaixo do Cemitério Rocinha da Negra. Fotos: Prefeitura Municipal/Divulgação)
          Considerado o último vestígio da sesmaria do Paraibuna, guarda as sepulturas de barões e pessoas ilustres da cidade e região, como do cafeicultor, jurista, político e presidente da Província de Minas Gerais (Governador), Pedro de Alcântara Cerqueira Leite, o Barão de São João Nepomuceno (Barbacena, 28/07/1807 – 24/04/1883)
          Em Simão Pereira, está um dos trechos do Caminho Novo da Estrada Real, aberto no século XVIII, para encurtar a distância entre Ouro Preto e o Rio de Janeiro e facilitar o carregamento do ouro, retirado de Minas Gerais. Conhecido por Picada do Cemitério da Rocinha da Negra, passa em frente ao cemitério de mesmo nome. Hoje é usado para caminhadas ecológicas e passeios ciclísticos.
          Durante o auge das ferrovias no Brasil, Simão Pereira, contou com uma das mais ativas estações ferroviárias da linha da Estrada de Ferro Central do Brasil, a estação Barão de Cotegipe, construída próxima ao Rio do Peixe. (fotografia acima do maquinista Fabrício Cândido)
          Inaugurada em 1875, tem ainda em sua proximidade, cinco casas geminadas, datadas de 1951, que resistiram ao tempo e uma capela, em ruínas, erguida no topo de uma colina.
          Tem ainda o Registro do Paraibuna, um casarão de dois pavimentos, usado durante o Caminho Novo da Estrada Real, para fiscalizar e tributar, os carregamentos vindos de Minas Gerais, em direção ao Rio de Janeiro. O casarão tem frente para a linha férrea, e por estrada, asfaltada. (na foto acima e abaixo, o Casarão Registro de Paraibuna, Tombado pelo Decreto Municipal nº 205 de 22 de maio de 2000. Foto arquivo Prefeitura Municipal/Divulgação)
          Neste casarão, nasceu Maria Cândido de Oliveira Belo, a mãe de Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, além de ter recebido, para um pernoite, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes e ter abrigado tropas, durante a revolução de 1842.
          Sem dúvida alguma, o grande atrativo natural de Simão Pereira é a Pedra do Paraibuna. 
          É um maciço rochoso, natural, com cerca de 500 metros de altura, 2 km de extensão e altitude entre 800 a 1.150 metros. Fica no km 32, da Estrada União Indústria, com a entrada por Montserrat, distrito da cidade de Comendador Levy Gasparian/RJ (na foto acima do @umviajante), na divisa com Simão Pereira/MG.
          É o maior atrativo natural da região e das duas cidades, que são separadas apenas pelo Rio Paraibuna, mas ligadas por uma ponte. (na foto acima do Fabrício Cândido). Praticantes de escaladas, rapel, asa delta e parapentes, estão sempre subindo a pedra. É o lugar ideal na região para quem pratica esses esportes. (na foto abaixo do Sérgio Tarcitano/@umviajeiro, a Pedra do Paraibuna, em Montserrat, vista do Casarão do Registro)
          Simão Pereira, uma cidade pra visitar, conhecer, vivenciar e voltar sempre!

0 comentários:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Facebook

Postagens populares

Seguidores