terça-feira, 16 de maio de 2017

10 melhores cidades para observar estrelas

Chuva de Meteoros, chamado pelos cientistas de fenômeno Delta-Aquáridas, que iluminou os céus do Brasil na madrugada de 28 para 29/07/17, em Iguatama, Centro Oeste de Minas.  Fotografia de Vinicius Pissá
Há um consenso de que o céu de Minas Gerais é mais azul, é mais limpo e mais lindo. Quem vem a Minas percebe isso logo de imediato. Observar estrelas é um dos prazeres do ser humano. Ver a via láctea, a lua e o céu em Minas é uma emoção inexplicável. Temos várias cidades onde podemos observar melhor as estrelas no nosso Estado, listamos apenas 10 dessas cidades onde você pode observar o céu e as estrelas aqui em Minas Gerais.

01 - Aiuruoca

Céu estrelado de Aiuruoca. Ao fundo o Pico do Papagaio. Fotografia de Marcelo Legramandi
Aiuruoca tem aproximadamente 8 mil habitantes. É uma cidade pacata, bem cuidada, com um belo casario, bem conservado e uma natureza exuberante em sua volta. Localiza-se no sul de Minas Gerais na Serra da Mantiqueira, a 989 m de altitude, ao pé do Pico do Papagaio, numa região de topografia bastante acidentada.
Altitude média: gira em torno de 1000 metros. As encostas mais elevadas localizam-se no sul Morro da Mitra do Bispo (2.149 m) e ao sudoeste Pico do Bandeira (2.357 m). O Pico do Papagaio possui 2.105 metros de altitude e o Retiro dos Pedros, 2.200 metros. A cidade está a 989 metros de altitude.

02 - Itabira
Paisagem de Itabira MG. Fotografia de Glauco Umbelino
A cidade fica a 110 km de Belo Horizonte com aproximadamente 120 mil habitantes. É considerada pela Revista Galileu como uma das 10 melhores cidades do Brasil para se observar as estrelas.
O relevo do município de Itabira é predominantemente montanhoso. Aproximadamente 70 % do território itabirano é coberto por mares de morros e montanhas, enquanto em cerca de 20 % há o predomínio de terrenos ondulados, e os 10 % restantes são lugares planos. A altitude máxima está no Alto da Mutuca, na Serra do Espinhaço, divisa municipal com Jaboticatubas e Nova União, que chega aos 1 662 metros, enquanto que a altitude mínima é de 540 metros e encontra-se no lago formado pela construção da Usina Hidrelétrica de Dona Rita, no Rio Tanque, na tríplice divisa municipal entre Itabira, Itambé do Mato Dentro e Santa Maria de Itabira.
Além de se relevar no setor de exploração mineral, Itabira também se destaca por ser terra natal de Carlos Drummond de Andrade, contista, cronista e poeta modernista que se inspirou em sua cidade-natal para algumas de suas obras. Também há uma série de atrativos naturais, tais como a Mata do Limoeiro, a Pedra da Igreja, a Serra do Bicudo e a Serra dos Alves, além das cachoeiras dos Cristais, do Campo, da Boa Vista, do Limoeiro e do Meio.

03 - Bocaiuva

Fotografia de Eduardo Gomes 
Bocaiuva possui uma das melhores infra-estruturas sanitárias do Norte de Minas, asfaltamento em mais de 80% das ruas e tem a segunda melhor arrecadação norte-mineira. Conta com cerca de 55 mil habitantes. 
A cidade ficou famosa no mundo a partir de 1947 quando cientistas e militares Norte Americanos foram para a cidade observar e pesquisar o eclipse lunar que aconteceu naquele ano. Segundo os Americanos, Boicaiuva é o melhor local do mundo para se observar o eclipse.
Em 20 de maio de 1947 ocorreu um eclipse do Sol que teve sua faixa cruzando o território brasileiro. A cidade de Bocaiuva (MG) recebeu diversas expedições científicas para a realização de observações, coleta de dados e posteriores estudos sobre o fenômeno. As circunstâncias do imediato pós-Segunda Guerra Mundial conferiram um grande destaque na imprensa nacional e internacional a este evento, produzindo registros em diferentes mídias, Bocaiuva – cidade que recebeu a maioria das expedições científicas para a observação do fenômeno – e para a auto-afirmação de sua identidade como um local de produção de conhecimento.
Bocaiuva recebeu uma expedição de importantes pesquisadores e cientistas para o estudo do fenômeno, como o engenheiro e físico estadunidense Lyman James Briggs, diretor do National Bureau of Standards e que liderou a equipe do National Geographic Society, e o astrônomo belgo-americano George Van Biesbroeck, que confirmou a Teoria da Relatividade, em 1952. A vinda do físico Albert Einstein até Bocaiuva, nesse período, é controversa e polêmica. Não há confirmação de que o famoso físico alemão esteve na cidade.

04 - Brasópolis

Observatório do Pico dos Dias em Brasópolis MG. Foto de Joelmir Barbosa, um dos mais brilhantes fotógrafos da atualidade.
Brasópolis tem aproximadamente 20 mil habitantes e fica no Sul de Minas, na Serra da Mantiqueira. Cidade pacata, bonita, bem cidade, dotada de uma ótima infraestrutura urbana e uma natureza exuberante em sua volta. Na cidade existe o Observatório do Pico dos Dias, coordenado pelo Laboratório Nacional de Astrofísica, que, além de ser um dos símbolos da cidade, é um ponto turístico.

05 - Serra da Piedade

A Serra da Piedade é uma formação rochosa situada na Microrregião de Belo Horizonte, município de Caeté, no Brasil. Possui uma altitude de 1.746 metros. Pertencente à região metropolitana de Belo Horizonte, é um divisor de águas, contribuindo para a formação do Rio Doce, entre outros. É a continuação da Serra do Curral e localiza-se no limite norte do Quadrilátero Ferrífero, sua altitude chega aos 1746 metros de altura, por isso os ventos são constantes na região, e durante o inverno é comum a formação de geada.(na foto acima  o  Observatório da Serra da Piedade pode ser visto logo na subida da serra,a sua esquerda, antes da chegada ao Santuário.Foto da Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais - ACHMG)
Abriga o Observatório Astronômico da UFMG e os radares do CINDACTA, que monitoram os céus da região. O santuário de Nossa Senhora da Piedade, a padroeira do estado de Minas Gerais, é um local tradicional de romarias e está vinculado a muitas lendas.
Pode ser feito pela BR-381, e seguindo pela rodovia MG-435 (entrada no trevo de acesso a cidade de Caeté), e acesso ao Santuário com percurso de aproximadamente 5 Km. É o primeiro ponto de visitação turística da cidade de Caeté.
Com acesso também pela cidade de Sabará, MG, com duração aproximada de 1 hora e 15 minutos, partindo do centro de BH, com uma estrada bastante sinuosa.

06 - Ipuiuna

Observar a estrelas em Santa Rita de Caldas, Poço Fundo, Caldas e em Ipuiuna, na foto acima do Joelmir Barbosa, é um privilégio. Essas cidades ficam no Sul de Minas. São propícias para o Ecoturismo, já que possuem belas montanhas, lindas paisagens, inúmeras áreas naturais e picos que possibilitam uma visão maravilhosa, como o morro da Boa Vista, em Ipuiuna, com 1558 metros. 

07 - Alto Caparaó

Fotografia de Diego Sanches
A cidade tem aproximadamente 8 mil habitantes. É bela, singela e pacata. Pertence a Zona da Mata Mineira próximo a divisa com o Espírito Santo no município ficam localizados o Pico do Cristal com 2.770 metros de altitude e o lado mineiro do Pico da Bandeira, com 2.891,98 metros de altitude, o ponto mais alto de Minas Gerais e o 3° mais elevado do Brasil, localizado na divisa com o município capixaba de Ibitirama. A Serra do Caparaó tem a segunda maior cota de altitude do Brasil, perdendo apenas para a Serra do Imeri, sendo a menor cota de altitude de 997m, nela se localiza o maior desnível do Brasil.

08 - São Tomé das Letras

Fotografia de Toninho Gabriel 
São Tomé das Letras tem em média 8 mil habitantes. É uma localidade tipicamente serrana, edificada sobre um largo depósito mineral de quartzito do neoproterozoico, que é conhecido como "pedra de são tomé" e que é utilizado largamente na pavimentação de bordos de piscinas, na construção de algumas casas no município, no calçamento das ruas e na elaboração do artesanato local.
Seu ar rústico, típico do interior de Minas Gerais, e sua localização montanhosa e elevada a 1 440 metros acima do nível do mar (permitindo a observação de praticamente toda a região ao redor) fazem com que a cidade seja destino preferido de muitos turistas entusiastas da natureza e de gentes ligadas às artes em geral, tendo sido inclusive cenário para a minissérie Filhos do Sol da extinta Rede Manchete. A cidade também atrai visitantes em busca de supostas aparições de ovnis na cidade.
Existem diversas opções de visita obrigatória, como a Gruta São Tomé, Gruta do Carimbado, Casa da Pirâmide, formações rochosas (a Pedra da Bruxa é a mais famosa), as cachoeiras Eubiose, Véu de Noiva, Paraíso, Lua, Antares entre outras, e corredeiras como Shangri-lá, Sobradinho e inúmeras outras em toda região.
As estradas da região são de terra em boas condições. Há muitas trilhas para bicicletas e encontros periódicos de praticantes de motocross e off road. Entre os caminhos mais interessantes, estão as estradas até Carrancas e Aiuruoca.

Foto feita da varanda da Pousada dos Anjos em São Tomé das Letras por Toninho Gabriel
Alguns acreditam que São Tomé seja um dos sete pontos energéticos da Terra, o que atrai, para o lugar, místicos, sociedades espiritualistas, científicas e alternativas, o que dá razão a outro nome da cidade: "Cidade Mística".
Além disso, a cidade tem o centro histórico tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais desde 1996. Embora adulterado, ainda possui grande significado cultural e ecológico. A Igreja Matriz começou a ser construída em 1785 e possui retábulos do período rococó e o forro marcado pela excelência da pintura do artista colonial Joaquim José da Natividade. A Igreja de Pedra, tombada em 1985, também é do século XVIII. 


09 - Serro e Santo Antônio do Itambé
Noite estrelada no alto do Pico do Itambé. Fotografia de Glauco Umbelino
Os municípios do Serro e Santo Antônio do Itambé, abrigam um dos mais belos picos de Minas Gerais: o Pico do Itambé com seus 2002 metros de altura, na Serra do Espinhaço. O céu, as estrelas e a lua tem uma vista linda, nesses municípios mas do alto do Pico do Itambé, a noite estrelada é deslumbrante.
Também chamado de “teto do sertão mineiro”, o Itambé é um dos pontos mais altos da Serra do Espinhaço e do interior mineiro. De cima, a vista domina mais de uma centena de quilômetros ao redor do pico. Toda a região tem o Itambé como guia e referência. Nos primórdios de Minas Gerais, chegou a ser considerado o mais alto do estado. Foi o marco referencial para os naturalistas, exploradores e bandeirantes que passaram pela região, desde o século XVI. A cadeia de elevações que o cerca é de fundamental importância para Minas, por ser a vertente de três das principais bacias hidrográficas do estado: as bacias do São Francisco, do Jequitinhonha e do Rio Doce.

10 - Poço Fundo
Poço Fundo é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em julho de 2016 era de 16 841 habitantes.
Localizado no sul de Minas Gerais, fica a 395 km de Belo Horizonte. (na foto ao lado Zona rural de Poço Fundo MG, fotografado por um dos mais brilhantes e competentes fotógrafos de Minas, Joelmir Barbosa) O município é cortado pela rodovia MG-179 e é delimitado pelos municípios de Machado, Espírito Santo do Dourado, São João da Mata, Carvalhópolis, Turvolândia, Campestre, Ipuiúna e Caldas.
Com área de 475 km², clima tropical-temperado, temperatura média anual de 20 °C e altitude máxima de 1435m, Poço Fundo é muito procurado por suas cachoeiras e pelos encantos da noite, das estrelas, da lua.É deslumbramente contemplar as noites de lua cheia e céu estrelados.
O município faz parte do circuito turístico Caminhos Gerais e é servido pela rodovia MG-179. O acesso ao distrito de Paiolinho é feito pela rodovia AMG-1555. 

(algumas fontes parciais: Wikipédia)
Por Arnaldo Silva
AVISO LEGAL:Este conteúdo pode ser publicado livremente, no todo ou em parte, em qualquer mídia, eletrônica ou impressa, desde que contenha um link remetendo para o site www.conhecaminas.com

2 comentários:
Faça também comentários
  1. Bueno Brandão também tem um céu maravilhoso para observação.

    ResponderExcluir
  2. o céu de Paraisópolis estava limpo e lindo no final de semana passado... maravilhoso para quem tem sensibilidade para enxergar o que de fato é belo nessa vida!

    ResponderExcluir