quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Por que ruas antigas se chamavam Rua Direita?

Quem conhece as cidades históricas mineiras e brasileiras, percebe que nelas há algo em comum: a Rua Direita. Toda cidade antigamente tinha que ter uma rua com esse nome. Diamantina, Ouro Preto, São João Del Rei, Tiradentes, Sabará, Serro, Santa Luzia (na foto acima do Barbosa), etc. Era geralmente a principal rua da cidade e onde moravam as famílias mais ricas. Literalmente, não é direita, é toda sinuosa, poucas ruas com esse nome são em linha reta. Mas por que antigamente toda cidade tinha que ter uma rua com esse nome?

Nominar de Rua Direita a principal rua da cidade é costume que veio de Portugal, com os colonizadores. Não importa se a rua é reta ou não, sendo a principal rua da cidade, tinha que se chamar Rua Direita e geralmente ficava à direita da principal igreja local.

Ficava sempre à direita da principal igreja devido influência religiosa na vida das pessoas. A crença que Jesus está à direita de Deus, e na visão deles, quem tinha Jesus em sua vida, estaria  à direita de Deus também, depois que morresse. Essa crença foi fortalecida quando, segundo a Bíblia, Paulo se converteu ao Cristianismo e doente, sonhou que Jesus lhe ordenara que saísse de sua casa e seguisse a rua direita até o Templo de Deus, que ele seria salvo. O templo religioso simbolizava Deus e quem estava à direita de Deus, estaria salvo, teria a vida eterna. Por isso o nome Rua Direita e por isso que sempre iniciava ou terminava em uma igreja. 


Em Diamantina, a Catedral de Santo Antônio fica na Rua Direita. Quem vai à Tiradentes, para ir até a Igreja do Rosário, tem que pegar a Rua Direita. Em Santa Luzia, a Matriz de Santa Luzia fica na Rua Direita. Em Mariana a Rua Direita te deixa em frente à Igreja da Sé. Uma das mais belas igrejas de Minas, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo em São João Del Rei, está na Rua Direita e por ai vai. Muitas cidades históricas mudaram o nome da Rua Direita, como em Grão Mogol, no Norte de Minas, mas mesmo assim, ficou na mente das pessoas mais antigas o nome dessas ruas.

Por ser uma rua que ficava à direita da principal igreja e onde moravam os ricos, eram bem cuidadas e bem calçadas. Tinha os melhores casarões e o calçamento em pedra sabão ou pedras comuns chamadas de "pé-de-moleque" eram impecáveis, diferente das outras ruas, dos menos ricos, que não tinha um acabamento tão fino. Isso se percebe andando pelas ruas das cidades históricas.

Quando andar pelas ruas das cidades históricas, com esse nome, saiba que por essas ruas de calçamento liso e bem feitos e casarões suntuosos, milhares de escravos foram usados no trabalho. Centenas de pessoas influentes passaram por essas ruas. Centenas de vidas diferentes em épocas diferentes viveram nesses casarões. Nessas ruas, cada centímetro, cada parede, tem uma rica história para contar, a história de Minas e do Brasil. (Por Arnaldo Silva)

AVISO LEGAL:Este conteúdo pode ser publicado livremente, no todo ou em parte, em qualquer mídia, eletrônica ou impressa, desde que contenha um link remetendo para o site http://www.conhecaminas.com

4 comentários:
Faça também comentários
  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. A foto da matéria que se refere a Ouro Preto é na verdade a Rua Cláudio Manoel, ou popularmente Rua do Ouvidor, oposta à Rua Direita (Pelo outro lado da Praça Tiradentes).
    A título de curiosidade, a Rua Direita de Ouro Preto tem seu real nome Rua Conde de Bobadela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sei. Apenas porque as fotos das ruas direitas que eu tenho de várias cidades mineiras até o momento estão repletas de pessoas e carros e não dá para publicar fotos de pessoas, sem autorização, por isso usei essa como ilustração apenas.

      Excluir
  3. Traduzindo, é mais uma superstição religiosa que remonta o tempo em que Portugal "mandava" no Brasil.

    ResponderExcluir