Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

segunda-feira, 2 de março de 2020

A Festa do Biscoito de Caldas

(Por Arnaldo Silva) A tradição de fazer biscoitos de polvilho saiu das senzalas do século 18 em Minas Gerais para a nossa mesa. Os escravos preparavam os biscoitos, assando-os em fornos de barros para comerem. (foto acima de Sérgio Mourão) O cheiro e sabor do biscoito agradaram aos senhores, se popularizando, se transformando em tradição, ao longo de 300 anos. O biscoito de polvilho é hoje uma das principais quitandas mineiras. Só perde em preferência para o pão de queijo.
          A tradição de fazer biscoitos em forno de barro, da mesma forma que há 300 anos, sobrevive em várias cidades mineiras, entre elas, Caldas, uma das mais antigas cidades mineiras, fundada em 27 de março de 1813. Com cerca de 15 mil moradores, Caldas é também uma das mais charmosas cidades de Minas Gerais.
Em Caldas, os segredos da culinária mineira, principalmente da arte de fazer biscoitos são transmitidos e preservados de geração em geração. (fotografia de Saulo Guglielmelli) A tradição doceira e queijeira também são preservadas na cidade. Os doces e os queijos são divinos, bem como os vinhos finos produzidos na cidade vem se destacando a cada ano pela qualidade.
          Há mais de duas décadas, Caldas realiza a tradicional Festa do Biscoito, que acontece nos quatro fins de semana (sexta, sábado e domingo) do mês de julho. O evento é realizado em Pocinhos do Rio Verde, charmoso distrito e estância hidromineral, apenas quatro quilômetros do centro de Caldas.
          A Festa do Biscoito é um dos mais importantes eventos gastronômicos e culturais de Minas Gerais, atraindo gente do Brasil inteiro para conhecer o modo tradicional de se fazer biscoitos, que são feitos durante a festa em fornos de barro instalados nas barracas, na presença dos visitantes. (fotografia de Elvira Nascimento) Durante os dias de festa, são feitos mais de quatro mil biscoitos. Além da receita do tradicional biscoito de polvilho, alguns biscoitos são feitos com recheios como de pernil, calabresa, queijo, frango, etc. Uma novidade que agrada em muito os visitantes. 
          Durante a festa o visitante pode conhecer, além dos biscoitos, queijos artesanais, bem como licores, doces, compotas e, vinhos do Sul de Minas, poderá conhecer o artesanato local que é riquíssimo.          A festa ainda é abrilhantada com vários shows, apresentações artísticas, espetáculos de dança, oficinas culinárias e outras atividades culturais. Tanto na cidade, no distrito de Pocinhos ou nas cidades vizinhas, o visitante encontrará ótimas pousadas e hotéis, bem como restaurantes de cozinha típica. (foto abaixo de Marlon Arantes)
          A Festa do Biscoito é tão importante para o município e região que foi tombada em 2013 como Patrimônio Imaterial de Caldas.
Distância de Caldas das capitais:
Belo Horizonte/MG – 464 km
Rio de Janeiro/RJ – 460 km
São Paulo/SP – 266 km
Brasília/DF – 910 km
Vitória/ES – 888 km
Curitiba/PR – 637 km
Distância de Caldas para as cidades-polos regionais
Poços de Caldas – 32 km
Pouso Alegre – 75 km
Uberaba – 400 km
Juiz de Fora – 412 km
Viçosa – 524 km
Campinas – 172 km
Ribeirão Preto – 232 km

          Além da Festa do Biscoito, Caldas ainda promove a Festa da Uva, em janeiro com baile com eleição e coroação da Rainha da Uva com desfile em carros alegóricos pela cidade, exposição de uvas e produtos agroindustriais, comidas típicas, vendas de uvas, shows musicais e outras atividades culturais durantes os dias de evento. O visitante poderá ainda conhecer o Campo Experimental da Epamig em Caldas (na foto acima de Erasmo Pereira/Epamig/Divulgação)
          Outra festa tradicional em Caldas é a Festa do Arraial que acontece no feriado de Corpus Christi. É um evento que mostra todo o artesanato e gastronomia da cidade, tendo ainda concurso de dança de quadrilha, show musicais, apresentação de grupos de teatro.
          Em Caldas, o turista pode aproveitar para conhecer suas belezas naturais e arquitetônicos, destacando a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Patrocínio, o quadro da Anunciação, pintado pelo artista plástico sueco Frederick Westin (Estocolmo 1782-1862), Igreja do Rosário, Fazenda da Epamig, Pedra do Coração e Capela de Santa Bárbara, Pedra Branca, Pedra do Tripui, Morro Grande, Morro do Galo e Igreja de Santa Terezinha, várias cachoeiras, rios, córregos e o distrito de Pocinhos do Rio Verde, onde estão as principais fontes de águas minerais e medicinais. 

0 comentários:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Facebook

Postagens populares

Seguidores