quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Trem ligará BH ao Inhotim até o fim do ano

Compartilhe:

Minas Gerais terá um novo trem turístico que ligará Belo Horizonte ao Inhotim e a expectativa é que esteja operando ainda este ano. Quem garante isso é o Governo do Estado, através do secretario estadual de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Marcelo Matte. 

Numa coletiva à imprensa, no dia 28/02/2019, o secretário apresentou os projetos da sua pasta para fortalecimento da cultura e turismo em Minas Gerais. Segundo Marcelo Matte, o objetivo maior é  “tornar Minas Gerais o primeiro destino cultural do Brasil”. 

A intenção do governo é tirar do papel um antigo projeto de trem turístico diário lingando o Museu de Artes e Ofícios, na Praça da Estação em Belo Horizonte, ao Museu de Arte Contemporânea do Inhotim, em Brumadinho. No dia 25 de janeiro a barragem do Córrego do Feijão da Vale se rompeu, causando mortes, devastação ambiental e perdas na arrecadação do município. A estação seria dentro do Inhotim. A linha já existe e pertence a MRS, controlada pela mineradora Vale. Bastaria apenas a criação de um novo ramal.

O secretario foi bem claro quanto a esse projeto, afirmando que é o principal objetivo de sua pasta. “É a nossa prioridade número um neste momento, pelas razões óbvias. A ideia é antiga, mas queremos colocá-la de pé até o fim do ano. Vai ser uma espécie de túnel do tempo, unindo a Minas do século 18 à Minas contemporânea”, afirma Matte. 

O secretario não deu detalhes de custos e de como seria o trem e nem como seria a implantação da linha, que no caso, envolveria a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop)  e a Vale. Disse apenas que “o projeto já está lá (na Setop), em conversa com organismos federais, estaduais e com a própria Vale, em parceria com a Advocacia-Geral do Estado, porque consideramos, entre outras hipóteses, uma medida compensatória da Vale, colocando esse trem em funcionamento rapidamente, e acreditamos no sucesso desse empreendimento.” Matte salientou ainda que a operação da linha deverá ser de uma empresa privada e que será da Vale e nem do Governo do Estado, mas não deu detalhes de como seria a operação da linha. 

Além do trem turístico, Matte disse ainda que irá se empenhar para revitalizar a estrutura hoteleira de Cambuquira e Lambari, importantes estâncias hidrominerais no Sul de Minas. Outra importante meta da secretaria de Cultura e Turismo é a recuperação do Barco a Vapor Benjamim Guimarães, atualmente ancorado e abandonado no porto de Pirapora, no Norte de Minas há 5 anos, aguardando restauração. Diante da falta de recursos do Estado, a secretaria, segundo o Matte, buscará alternativas através das Parcerias Público-Privadas (PPPS).

Um comentário:
Faça também comentários