terça-feira, 20 de novembro de 2018

Antônio Pereira e a Igreja queimada

Compartilhe:

Antônio Pereira é um distrito de Ouro Preto MG. Dista 16 km de Ouro Preto - cidade histórica, reconhecida mundialmente por este fato - e 9 km de Mariana - também cidade histórica, com arquitetura pertencente ao barroco mineiro. Não possui construções tão antigas como Mariana e Ouro Preto, mas é lugar de lindas cachoeiras. (foto acima o Barbosa) Atualmente, a área é protegida por lei, após anos de exploração agressiva aos recursos naturais por parte de garimpeiros em busca de ouro e pessoas em busca de cascalho, material usado em construções.
Histórico
Trata-se de um arraial antigo que foi um dos primeiros núcleos mineradores de Minas Gerais. Dentre os pontos turísticos, destacam-se as ruínas da igreja de Nossa Senhora da Conceição, incendiada (segundo locais, por uma vela que veio a cair sobre um tapete), em cujo interior existe um curioso cemitério, ainda utilizado. A imponente fachada, em blocos de pedra, chama a atenção. Outro passeio interessante é à gruta da Lapa, porque possui em seu interior uma pequena capela.
Na grande fome de 1700-1, o bandeirante português Antonio Pereira Machado (de São João das Caldas, perto de Guimarães em Portugal) seguiu para o norte, chegando ao lugar a que deu nome por ali se ter fixado, chamando-o porém na ocasião o Bonfim do Mato Dentro. Em 1703, desgostoso com a abundância de animais ferozes, voltou à vila do Carmo. Teria sido o padre João de Anhaia o verdadeiro fundador do arraial de Antonio Pereira, com Mateus Leme e com Antonio Pompeu Taques, pois se estabeleceram como mineradores nas numerosas minas como as do Romão, Mata-mata, Macacos, Capitão Simão, Fazenda do Barbaçal, Mateus, da Rocinha.
Em 1716 foi fundada a igreja de Nossa Senhora da Conceição, curada como igreja matriz em 1720 e colativa em 1752. Localmente chamada como igreja da lapa, ou igreja de nossa senhora da lapa.
Pontos turísticos
Três pontos são visitados com frequência por pessoas do Brasil ou mesmo estrangeiros: Gruta da Lapa (na foto acima do Barbosa), Garimpo de Topázio Imperial, e Igreja Queimada.
Igreja queimada
A igreja queimada, localizada na saída/entrada de Antônio Pereira para quem vem/vai à Mariana, datada do século XVIII. Esta, junto com a gruta da lapa, são os marcos históricos do local. A igreja é cercada de mitos, o mais acentuado está em volta do fato que foi criada para a santa local, Nossa Senhora da Lapa, como é chamada pelos moradores do distrito. Segundo a tradição oral, a santa misteriosamente saia da igreja e aparecia na gruta da lapa, onde segundo os moradores, foi achada originalmente, até o momento em que foi queimada de forma misteriosa. 
Os moradores da localidade acreditam que a santa fez isso para permanecer na gruta da lapa, atualmente com uma pequena capela na entrada para a santa. 
O fato da igreja ter sido queimada, até hoje gera controvérsias entre os moradores, sem uma confirmação precisa da causa do incêndio. Uma dessas versões diz que uma pessoa de origem aparentemente da Bahia, roubou a igreja, que na época era coberta de metais preciosos, então colocou fogo na mesma. Outra versão diz que o sacristão local, chamado Roque, foi acusado de deixar uma vela acessa, causando o incêndio, e preso pelo crime. (na foto abaixo do Barbosa, o interior da Gruta da Lapa onde se encontra a imagem da Santa)
Beleza natural
Alguns dos lugares mais belos ficam nas Cachoeiras da Pedreira. São três cachoeiras naturais cuja estrutura é mantida por formações rochosas naturais. A primeira destas é rasa, altura máxima de aproximadamente um metro e a queda de água não é alta. 
A segunda, chamada pelos locais de Cachoeira da Escuridão, devido ao fato de que o sol não alcança a mesma todo o tempo, ou mesmo por que esta gera “certo medo”, é funda, altura maior do que um adulto de estatura normal, tendo aproximadamente dois metros de profundidade em alguns pontos. A queda de água é mais alta do que a primeira, mas não tão alta quanto a terceira.
A terceira, chamada pelos moradores de Cachoeira da Lajinha, é praticamente plana, como uma área de piscina, possuindo profundidade maior. 
Até o momento, boa parte da área não sofreu relevantes alterações por ação humana. Existem outros pontos, como a Lagoa Azul, ou mesmo a Cachoeira da Vila, atualmente tomada pela empresa Vale do Rio Doce. O local é cercado por montanhas, que durante as chuvas formam espelhos de água, e a rica quantidade de minério ajuda a formar uma paisagem bela.(fonte parcial das informações: Wikipédia. Ilustrações nossa)

Nenhum comentário:
Faça também comentários