terça-feira, 23 de outubro de 2018

Queijo do Serro ganha selo de comprovação de origem

O Sebrae Minas, em parceria com a Associação dos Produtores Artesanais de Queijo do Serro (na foto acima de Sérgio Mourão), cidade localizada na região central de Minas Gerais, está lançando a marca Região do Serro, um selo que garante a legitimidade desse tipo de queijo artesanal. A iguaria já é registrada como Patrimônio Cultural e Imaterial Brasileiro e certificada pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi) com o selo Indicação Geográfica (IG), que garante a origem controlada.

A região produtora do queijo do serro é composta por 11 municípios: Alvorada de Minas, Coluna, Conceição do Mato Dentro, Dom Joaquim, Materlândia, Paulistas, Rio Vermelho, Sabinópolis, Santo Antônio do Itambé, Serra Azul de Minas e Serro. De acordo com o Sebrae, em levantamento feito em conjunto com a Universidade Federal de Viçosa (UFV), a região possui aproximadamente 750 produtores que, juntos, somam uma produção anual de 3,66 mil toneladas do laticínio.

Os produtores são, em sua maioria, agricultores familiares, de pequeno porte, com produção média diária em torno de 15 unidades. Com o apoio do Sebrae, eles estão organizando sua associação e reposicionando o produto no mercado por meio da maturação do queijo e da valorização da origem. A produção do queijo nas propriedades rurais é toda artesanal.

A altitude e o clima são determinantes para as características do produto e contribuem para definir o terroir, a exemplo dos melhores queijos franceses e italianos. "A marca Região do Serro vem expressar a identidade do território e faz parte da estratégia de valorização do queijo e de seus produtores", comenta Ricardo Boscaro, analista de Agronegócios do Sebrae Minas, em comunicado enviado à imprensa.

Vale lembrar que no ano passado, o queijo do serro ganhou destaque internacional ao conquistar quatro medalhas – três de prata e uma de bronze – no festival Mondial du Fromage, realizado na cidade de Tours, na França. A iguaria mineira concorreu com 700 produtos de 20 países.

Localizado na porta de entrada do Vale do Jequitinhonha, a 230 km de Belo Horizonte, o Serro se destaca também pelo potencial turístico: o município abriga parte do parque estadual do Pico do Itambé, berço de vegetação do cerrado, e é integrante do Circuito Turístico dos Diamantes e da Estrada Real.

Além das atrações históricas, como igrejas e casarões, os distritos de Milho Verde e São Gonçalo do Rio das Pedras, rodeados por serras, morros, rios e cachoeiras, têm atraído fortemente o turismo ecológico.

Nenhum comentário:
Faça também comentários