quarta-feira, 9 de maio de 2018

Receita de feijão com ora-pro-nobis e angu

Fotografia de Beto Magalhães/Jornal O Estado de Minas
Ingredientes:
Para o feijão

- 500 g de feijão carioquinha cozido
- 3 colheres (sopa) de banha de porco ou óleo
- Alho picadinho e sal a gosto
- 1 molho de folhas de ora-pro-nóbis lavadas, enxugadas e rasgadas
- 200 g de bacon picado ou linguiça em rodelas (fritar antecipadamente)
Para o angu
- 250 g de fubá de moinho dágua
- 1 litro de água
- 200 ml de leite
- 2 colheres (sopa) de manteiga
- 1 pitada de sal
- Cebolinha a gosto
Como fazer Feijão com ora-pro-nóbis e angu:
Em uma panela, aquecer a gordu­ra e dourar o alho e o sal. 
Pôr o fei­jão e deixar ferver, até que o caldo fique bem grosso. 
Pôr o bacon ou a linguiça e misturar. 
No momen­to de servir, salpicar o ora-pro­-nóbis e misturar levemente. 
Para o angu, levar a água ao fogo para ferver. Pôr o leite, a manteiga e o sal. 
Quando começar a ferver, pôr o fubá dissolvido em um pouco de água e mexer, vagarosamente, entre 30 e 40 minutos, ou até que comece a soltar das laterais da pa­nela.
Pôr a cebolinha e misturar. 
Despejar em uma travessa e servir como acompanhamento do feijão.

Doce combinação da felicidade
O cultivo é simples: basta semear que brota. As flores embelezam e perfumam o ambiente, enquanto os espinhos dão proteção às casas. No prato, é sinônimo de alto teor de ferro e proteínas, além de gostinho especial nas refeições, seja como estrela principal ou mero coadjuvante. Por tudo isso, o ora-pro-nóbis é hortaliça que não falta em muitas casas de Minas, principalmente no interior. Em Joaquim Felício, a moradora Sônia Aparecida faz questão de ter a planta sempre à mão, seja para saborear ou apreciar.

Você já viu a flor? É a coisa mais linda que tem. Fica uma maravilha em buquê de noiva, derrete-se. Já na cozinha, as folhinhas enriquecem as carnes ensopadas, mas também fazem bonito servidas cruas, para serem salpicadas sobre a comida quente. Quando o feijão ou arroz estão prontos, bem quentes, jogo o ora-pro-nóbis cru por cima. Fica uma delícia. Para tirar a prova, só mesmo uma generosa pratada de feijão novinho, colorido pelo verde da planta e pelo amarelo de um anguzinho todo especial.

O resultado não poderia ser outro: nenhum restinho na panela para contar a história.

Receita fornecida por Sônia Aparecida de Oliveira e Oliveira, de Joaquim Felício MG

Nenhum comentário:
Faça também comentários