segunda-feira, 7 de maio de 2018

Pastel de Angu da Inesita

Fotografia de Renato Weil/Jornal O Estado de Minas
Ingredientes:
Para a massa
- 1 kg e meio de fubá demoinho dágua peneirado
- 1 colher (sopa) de tempero caseiro (alho e sal)
- 1 colher (sopa) de óleo
- 3 litros e meio de água filtrada
- 1 tablete de caldo de galinha
- 3 colheres (sopa) depolvilho azedo
- 1 pitada de bicarbonatode sódio
- Óleo para fritar
Para o recheio
- 3 umbigos de banana
- 1 kg de carne bovina moída, temperada e refogada,sem caldo
- 300 g de bacon picadinho
- 1 cebola picada
- 1 pimentão
- Tempero e pimenta a gosto
- 1 colher (chá) de colorau
- Cheiro-verde a gosto
- Água e sal, para deixarde molho

Como fazer Pastel de angu da inesita:
Para o recheio, retirar a parte roxa dos umbigos de banana, até chegar ao miolo branco. 
Cortar em pedacinhos e deixar de molho, na água com sal, de um dia para o outro. 
Escorrer e ferventar três vezes, ou até sair todo o gosto amargo. 
Levar ao fogo novamente com água e cozinhar até ficar macio. 
Escorrer e lavar. Fritar o bacon e reservar. 
Na mesma gordura, refogar os umbigos de banana com cebola, pimentão, tempero e pimenta.

Depois que esfriar, pôr o cheiro-verde, a carne, o bacon e misturar. 
Para a massa, levar ao fogo a água, o tempero e o óleo. 
Quando ferver, pôr o caldo de galinha. 
Pôr o bicarbonato de sódio e, em seguida, o fubá, mexendo bem. 
Em fogo baixo, cozinhar por uma hora. 
Despejar o angu em uma bancada lisa e pôr o polvilho. 
Com as mãos envolvidas em um saco de plástico grosso, amassar até ficar em ponto de enrolar.

Cortar a massa em porções menores e pôr dentro de um mesmo plástico, separadamente. 
Trabalhar cada porção de uma vez, para que a massa não fique ressecada. 
Abrir cada porção com um rolo, de modo que não fique muito fina. Fazer os pastéis um a um, no tamanho desejado. 
Pôr o recheio no centro e fechar, apertando as pontas com os dedos, formando um babadinho. 
Fritar em óleo quente, suficiente para cobrir.

Generosa mesa de Itabirito
 Uns dizem que é de Itabirito, outros que é de Conceição do Mato Dentro. No meio dessa polêmica para saber quem é o pai do pastel de angu, o que resta é a saborosa certeza de que a iguaria é patrimônio de Minas. Isso ninguém contesta. Conta a tradição que as primeiras a aproveitar as sobras do angu para dar formato ao quitute foram as escravas Philó e Maria Conga, no fim do século 19. Depois delas, vieram muitas outras e, graças à tradição passada de mãe para filha, a iguaria chegou ao século 21 em plena forma e vigor.

Em Itabirito, o que não faltam são artistas do pastel de angu. São mulheres como Inesita de Souza Lima, que se orgulham de cultivar a boa fama do município nessa missão. Natural de Bocaiúva, Norte de Minas, Inesita, como é conhecida, sempre lidou bem com as panelas. Por obra do destino, desembarcou em Itabirito, onde conheceu aquela que seria sua fonte de renda e alegria. Aprendi a fazer o pastel de angu e o adotei como filho.

Já desenvolvi 140 tipos de recheio. Sequinhos e recheados na medida, os pasteizinhos desaparecem rápido da bandeja. O suspiro ao fim de cada mordida é a prova de que a história continua viva.

Receita fornecida por Inês de Souza Lima, de Itabirito MG

Um comentário:
Faça também comentários