domingo, 18 de março de 2018

Procissão do Fogaréu em Pitangui

Procissão do fogaréu em Pitangui (Foto: Reprodução/TV Integração)
Uma tradição secular voltou a fazer parte do calendário cultural de Pitangui. A "Procissão do Fogaréu", que tem quase 300 anos de história e que não era realizada na cidade desde 1938, ocorre anualmente, todo dia 3 de maio, data em que se comemora o dia de Santa Cruz.

A procissão é formada apenas por homens, que saem pelas ruas vestidos com indumentárias. A ação representa o momento em que os soldados romanos saíram em busca de Jesus. Os homens levam nas mãos tochas acesas e em ritmo marcham cantando hinos de louvor. As mulheres, que não podem participar como manda a tradição, foram até o Alto da Cruz, local onde esperaram pelos homens em oração.

O Fogaréu saiu da matriz de Nossa Senhora do Pilar e os homens percorreram quatro quilometros das ruas do Centro Histórico da cidade, até o Alto da Cruz, onde se encontraram com as mulheres em oração. Em seguida o evento foi finalizado com uma celebração pagã, do frei Antônio Gonçalves. "Nesse momento são relembradas as chagas de Cristo e toda perseguição dos soldados romanos", contou o secretário de Cultura, Antônio Lemos.

Resgate da tradição

Segundo o secretário de Cultura, o resgate desta tradição ocorreu após uma série de pesquisas de eventos importantes realizados em Pitangui, que serão resgatados em comemoração aos 300 anos da cidade, completados no ano que vem. "Constatamos que a Procissão do Fogaréu era um evento que deveria ser resgatado pelo valor histórico, folclórico e espiritual. Quando era realizada a procissão recebia pessoas de cidades de toda região", concluiu o secretário.
Fonte: G1 - http://g1.globo.com/mg/centro-oeste/noticia/2014/05/pitangui-resgata-tradicao-e-volta-realizar-procissao-do-fogareu.html
O primeiro parágrafo foi atualizado por nós pelo fato da reportagem ser de 2014. O parágrafo original é: "Uma tradição secular voltou a fazer parte do calendário cultural de Pitangui. A "Procissão do Fogaréu", que tem quase 300 anos de história e que não era realizada na cidade desde 1938, ocorreu neste domingo (4) no Centro histórico. A intenção, segundo a Secretaria de Cultura do município, é de que o evento se repita anualmente, todo dia 3 de maio, data em que se comemora o dia de Santa Cruz.".

Nenhum comentário:
Faça também comentários