sexta-feira, 9 de março de 2018

Passeie conosco nos pontos turísticos de Tiradentes

Aos pés da Serra de São José, está Tiradentes. Com 8 mil habitantes, é um dos mais importantes patrimônios culturais não só de Minas, mas do Brasil. Tiradentes é a cara de Minas, do interior mineiro em sua beleza e simplicidade. Tem história, uma gastronomia fantástica, muita cultura, tranquilidade. Essas qualidades da cidade atraem todos os dias turistas. Cada rua, cada museu, cada igreja, ou praça tem uma história diferente para contar. o povo é muito acolhedor e recebe o turista com muito carinho que se encantam com tudo, a beleza da natureza e sua arquitetura magnífica. São sete igrejas, cinco passos da Paixão de Cristo, belíssimas construções barrocas e um conjunto urbano tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAM).Fundada em 19 de janeiro de 1718, a cidade completou 300 anos recentemente. Distante 190 km de Belo Horizonte, Tiradentes faz divisa com os municípios de Prados, Barroso, Dores de Campos, São João del-Rei, Santa Cruz de Minas, Coronel Xavier Chaves e fica na região do Campo das Vertentes.
 Apesar de ser uma cidade pequena, tem um fluxo enorme de visitantes diários, vindos de todas as cidades de Minas, do Brasil e até do exterior. Isso graças ao patrimônio histórico preservado e seus eventos anuais que a cada ano, atraem mais turistas para a cidade. São atrações diversas que incluem cinema, fotografia , Bike Fest que acontece geralmente julho e o mais famoso evento da cidade, que é o festival de gastronomia (24 de agosto a 1º de setembro) que é um dos maiores festivais gastronômicos do pais.
História
Suas antigas denominações foram "Arraial Velho de Santo Antônio", e "Vila de São José do Rio das Mortes"[6] e cidade de São José del-Rei. O nome São José resulta de homenagens ao então príncipe de Portugal, D. José I. A vila de São José resultou do desmembramento da vila de São João del-Rei em 1718. As lavras de São José del-Rei foram descobertas por João de Siqueira Afonso, em 1702, nos primórdios do século XVIII. 
(ao lado, Martírio de Tiradentes, pintura de Aurélio de Figueiredo-MHN). 
Discordando do nome em homenagem a um rei português, Silva Jardim, (Antônio da Silva Jardim (Silva Jardim, nascido em 18 de agosto de 1860 no Rio de Janeiro,falecendo em Nápoles, em 1 de julho de 1891) foi um advogado, jornalista e ativista político brasileiro, formado na Faculdade de Direito de São Paulo. Teve grande atuação nos movimentos abolicionista e republicano, particularmente no Rio de Janeiro) que estava de passagem pela cidade sugere em um inflamado discurso que o nome da cidade seja trocado para Tiradentes, em homenagem ao herói da Inconfidência Mineira. 
Com a Proclamação da República em 1889, o governo provisório decretou no dia 6/12/1889 a mudança de nome da cidade de São José para Tiradentes. A recém criada República precisava de heróis que representassem seus ideais e o alferes Joaquim José da Silva Xavier (o Tiradentes - 1746-1792 - nasceu na Fazenda do Pombal, localizada entre a Vila de São José, hoje a cidade de Tiradentes e a cidade de Ritápolis em Minas Gerais.). Combateu o governo monárquico, como os republicados, sendo o mártir da Inconfidência Mineira. . Em 20 de abril de 1938, o conjunto arquitetônico de Tiradentes foi tombado pelo Serviço do Patrimônio Histórico e Aríistico Nacional (SPHAN). Por decreto presidencial, foi criado no dia 9 de novembro de 1965 o feriado nacional de Tiradentes.  
A cidade tornou-se um dos centros históricos da arte barroca mais bem preservados do Brasil, por isso voltou a ter importância, agora turística, na metade do século XX, foi proclamada patrimônio histórico nacional tendo suas casas, lampiões, igrejas, monumentos e demais partes recuperadas.
Monumentos
Matriz de Santo Antônio
Tiradentes tem dentre suas igrejas a Matriz de Santo Antônio, construída em 1710 é a segunda igreja em ouro do Brasil, sendo a primeira em Salvador (BA), é uma das mais belas construções barrocas do país. No interior do templo há um órgão datado de 1788, considerado um dos quinze mais importantes do mundo.
Câmara Municipal

Localizada próxima à Matriz, na ladeira que é caminho para esta, construída em meados do século XVIII, servia para abrigar a administração pública no período colonial e imperial. A Câmara Municipal de Tiradentes foi construída longe da cadeia pública, o que é incomum na maioria das cidades do século XVIII.
Antiga Cadeia Pública
Construída em 1833 e 1845, no local da velha cadeia incendiada, é um prédio sólido e austero com janelas de cantaria protegida por pesadas grades. A Vila de São José foi uma das poucas a possuir a cadeia em prédio próprio, separada do prédio da Câmara Municipal.
Casa da Cultura

Foi construída no século XVIII, possui microfilmes de 280.000 documentos do acervo da Arquivo Ultramarino de Portugal e referentes ao Brasil Colonial.
Fundação Oscar Araripe
Realiza exposições de pintura temporárias e permanentes de seu acervo.
Calçamento

Várias ruas da cidade contam com calçamento singular, em pedra capistrana.
Monumento a Tiradentes
Localizado no Largo das Forras, segundo monumento a homenagear o herói da Inconfidência, construído 1892, pelo povo tiradentino, quando se celebrou o aniversário da morte do Alferes.
Nossa Senhora das Mercês
Capela rococó do final do século XVIII, com um único altar multicolorido, dois belos forros com pinturas em estilo rococó, cenas alusivas à Virgem Maria e imagem da padroeira. (na foto ao lado o altar da igreja) Pertencia à irmandade dos pretos crioulos, ou seja, os pretos nascidos no Brasil. Toda a pintura da capela foi executada por Manoel Victor de Jesus, pintor mulato, falecido em 1828, é datada do início do século XIX.
São João Evangelista
Capela pertencente à irmandade dos Homens Pardos (mulatos), tem fachada simples e três altares em seu interior. Os altares laterais são em estilo rococó, datáveis do princípio do século XIX e o altar-mor possui fragmentos de talhas de vários estilos. Guarda a Igreja um conjunto de imagens de um mesmo santeiro, sendo o seu calvário composto por peças de mais de dois metros de altura. Ali está enterrado o compositor Capitão Manoel Dias de Oliveira. A capela só foi concluída no século XIX, quando foi aberta ao culto.
Capela do Bom Jesus

Capela do Senhor Bom Jesus da Pobreza
Capela de dimensões modestas e decoração singela, mas notável pela sua estatuária e como exemplo da interpretação popular do estilo Barroco.
Nossa Senhora do Rosário

Capela construída em cantaria (pedra), em lugar da capela primitiva, tem três altares de talha de meados do século XVIII e os santos negros São Benedito, Santo Antônio de Cartagerona e Santo Elesbão.
Casa do Padre Toledo
Hoje Museu Casa de Padre Toledo é um museu da Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade, ligada à UFMG. O prédio é uma construção do final do século XVIII, com esquadrias em cantaria lavradas, sete forros pintados, destaca-se aquele que representa os cinco sentidos, com figuras da mitologia grega. Nesta casa morou Padre Toledo, um dos cabeças da Inconfidência Mineira. Foi um dos locais onde se conspirou em 1789.
Santuário da Santíssima Trindade

Sua construção data de 18 de outubro de 1822. Nesta igreja ocorrem anualmente o Jubileu da Santíssima Trindade.
Chafariz São José

No início da ladeira que leva à Igreja Matriz, localiza-se um bonito chafariz, construído em 1749 para abastecer a então vila com água potável, também era utilizado para lavagem de roupa e para bebedouro de animais, principalmente cavalos. Possui um aqueduto construído pelos escravos da época, que traz a água de uma nascente a 1 quilômetro de distância, o chafariz está em funcionamento até hoje.
Estrada de Ferro Oeste de Minas
A Estrada de Ferro Oeste de Minas que atualmente liga São João del-Rei a Tiradentes foi inaugurada em 1881 com a presença do Imperador Dom Pedro II, funcionando ininterruptamente até hoje. A linha foi construída em bitola de 76 cm. O trem é puxado por locomotivas a vapor popularmente conhecidas por "Maria Fumaça". Há exemplares de fins do século XIX, mas as locomotivas que circulam são do início do século XX. A EFOM já possuiu 720 quilômetros em bitola de 76 cm. Hoje somente o trecho de 12 quilômetros que liga São João del-Rei a Tiradentes está em funcionamento. Este trecho é administrado pela Ferrovia Centro Atlântica FCA. Os trens partem nas Sextas, Sábados, Domingos e feriados são 10h e 15h de São João del-Rei e 13h e 17h de Tiradentes.
Órgão da Matriz de Santo Antônio
O órgão de Tiradentes foi fabricado em Francônia no Sul da Alemanha no ano de 1779. 

Este órgão tem 4 oitavas e 15 registros, sendo 8 para a região aguda e 7 para a grave, não possuindo pedal.

Comprado por um português, ficou na cidade do Porto até 1788, quando foi enviado para Tiradentes. 

Somente em 1798 que o órgão foi tocado pela primeira vez. Coube ao organista Francisco de Paula Oliveira Dias a tarefa de tocá-lo. 

Em 1977 foi inteiramente restaurado por Manfred Thonius, construtor de órgãos da Francônia, que veio ao Brasil para esse restauro, sendo reinaugurado em 22 de abril de 1978.
Relógio de Sol de Tiradentes
É um relógio Equatorial. Sua origem é do século XVIII, sendo este relógio de Tiradentes, um dos mais antigos do Brasil. Foi construído em pedra sabão e possui 40 cm de diâmetro. Era um modelo na época e tinha essa nome Equatorial porque o mostrador é inclinado, paralelo ao equador terrestre, as linhas das horas tem um espaçamento uniforme entre si (15 graus) e o estilete (gnomon) é paralelo ao eixo de rotação da terra formando com o horizonte um ângulo igual ao valor da latitude local.
Balneário de Águas Santas
Fontes termais. Localizado do outro lado da Serra de São José, possui um parque contando com infra estrutura para o lazer, hotéis e restaurante. A água é radioativa e excelente no tratamento de diversos males. Tem temperatura superior a ambiente. Existem vários cursos de água, alguns com cachoeiras;
Cultura e Artesanato

Na cidade acontece anualmente, desde 1998, a Mostra de Cinema de Tiradentes, com exibição de curtas e longas-metragens.
Em Tiradentes pode-se encontrar artesanato em madeira, pedra sabão, latão, folha de flandres, tecelagem prata de boa qualidade e originário de toda região.
Gastronomia
Os doces mineiros também podem ser degustados em diversas casa como: canudo de doce de leite, doce de leite, ambrosia, biscoito de amendoim, pé de moleque, entre outros. (na foto acima vemos o saudoso Chico Doceiro, um dos mais importantes doceiros da cidade)
A culinária local presa os pratos mineiros como o feijão tropeiro, tutu mineiro, frango a molho pardo, frango com "ora pro nobis" (erva trepadeira com grande teor nutritivo).

Trilhas
Tiradentes além de sua beleza arquitetônica, cultural e de sua gastronomia, atrai cada dia mais adeptos praticantes de esportes principalmente quem adora trilhas. Tem trilhas para bikes, motos, cavalgadas e caminhadas. E vale a pena porque a beleza natural em redor é gratificante, com matas nativas, cursos d´água, cachoeiras e atrativos históricos pelo caminho como a Calçada dos Escravos.
Todas as fotos desta edição são de autoria de César Reis
Fonte parcial de algumas informações: Wikipédia, IBGE e Prefeitura Local

Nenhum comentário:
Faça também comentários