quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Turismo religioso promove uma ceia com os lobos

Conhecer o Santuário do Caraça é, literalmente, poder respirar novos ares. (fotografia acima de Isaac Rangel) O local, apelidado de “Porta do Céu” é, sem dúvida, a comunhão entre a natureza e a religiosidade. Com 242 anos de história e visita anual de cerca de 70 mil pessoas, entre brasileiros e estrangeiros – no ano passado, o lugar recebeu visitantes de 46 países –, o Santuário do Caraça quer se tornar paisagem cultural da humanidade, título concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Se conquistado o título, a visibilidade internacional e a visitação deverão crescer, já que a chancela da Unesco funciona como cartão de visitas, fortalecendo o turismo.
Na foto acima de Josiano Melo, a montanha que deu origem ao nome do lugar. A enorme formação rochosa da cordilheira do Espinhaço, em seu início, lembra uma grande cara, uma caraça. Percebam.
Localizado a 120 quilômetros de Belo Horizonte, o parque de 12,4 mil hectares entre Catas Altas e Santa Bárbara, na Região Central mineira, é um rico patrimônio religioso e ambiental. A abundância de espécies da flora e da fauna é um convite aos amantes da natureza que exploram o local. Por se encontrar em uma área de transição entre a mata atlântica e o cerrado, no local vivem 79 espécies de mamíferos, entre eles o lobo-guará, as onças preta e parda e a anta.
Ritual 
Atração que corre o mundo, lobo-guará é um dos protagonistas do Santuário do Caraça e sempre aparece para o jantar (fotografia acima de Elpídio Justino de Andrade )
A história do lobo já correu mundo: sempre no início da noite, um deles chega perto da igreja para receber, em bandejas, pedaços de frango oferecidos pelos padres. Há 34 anos e meio, o ritual se completa para a alegria dos turistas, especialmente as crianças.(fotografia acima de Josiano Melo)
E são antigos os relatos sobre o Caraça. 
Dom Pedro II, ao conhecer, em 1881, esse que foi um dos primeiros colégios do Brasil, deixou escrito: “Só a visita ao Caraça paga a viagem a Minas”. Saudado em nove línguas pelos alunos, o imperador agradeceu o cumprimento em todas e presenteou a instituição com um vitral de cinco metros – Jesus no templo entre os doutores –, que pode ser contemplado na Igreja de Nossa Senhora Mãe dos Homens, pioneira no estilo neogótico no país.(foto ao lado de Josiano Melo) 
Não deixe de ver
Vitrais da capela; Noite com os lobos; Piscina de dom Pedro II; Biblioteca com livros raros.
De dar água na boca
Roscas e pães caseiros; Legumes com espuma de leite; Frango ao molho de maçãs; Doces caseiros.
Mais informações sobre o Caraça pelo site:www.santuariodocaraca.com.br
Reportagem de Carlos Altman - Jornal O Estado de Minas/Portal www.uai.com.br Link original:https://www.uai.com.br/app/noticia/rotas-de-minas/2017/04/28/noticias-rotas-de-minas,205794/turismo-de-fe-na-ceia-com-os-lobos.shtml - As fotos são inserções nossa.

Nenhum comentário:
Faça também comentários