quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Serra do Pedrão, em MG, é ideal para praticantes de esportes ao ar livre

Com a silhueta de um elefante. É assim que a Serra do Pedrão (na foto acima de Leonardo Bueneo) dá às boas vindas aos visitantes da cidade de Pedralva, localizada no Sul de Minas Gerais. Ela é um ponto conhecido para a prática de esportes ao ar livre. “Ela é mais conhecida pelo voo livre, de asa delta, paraglider. Também tem muitas pessoas que vão fazer rapel, escalada ou só caminhada mesmo”, conta o leitor Marcel Braga Campos, autor da dica de destino de viagem desta semana.

Natural da localidade, que é lembrada também como a “cidade dos gêmeos” devido à grande incidência de nascimentos de irmãos em uma mesma gestação, o estudante conta que é possível acessar o pé da Serra do Pedrão em carro comum. “Do vilarejo lá embaixo, a estrada se encontra a uns dois quilômetros. Dá para ir de carro normal até o pé da serra”, relata. Mas depois a estrada se torna de terra e só é possível seguir viagem de carro com tração 4x4, moto, bicicleta ou a pé. “Quando chove, carro nenhum sobe”, relata.
Localização de Pedralva, MG

Mas o esforço compensa. A vista do alto - 1.464 metros, segundo a Prefeitura Municipal de Pedralva - e o seu vento constante são ideais para a prática do voo livre. “Dizem que é a melhor época para vento é o inverno, quando não tem chuva. Por isso, eles voam mais nessa época”, afirma Marcel, que apesar de admirar a prática, contou que não se arrisca em um pulo de paraquedas.

Para chegar até Pedralva, segundo Marcel, o turista pode pegar a rodovia BR- 459, que liga Lorena, em São Paulo, a Poços de Caldas, em Minas Gerais e depois desviar para a estrada MG-347, também conhecida como Estrada Real, até o destino final. A cidade que serve como ponto de referência é Itajubá, MG, onde o leitor, aliás, mora atualmente. “Pedralva é mais perto de São Paulo. Então normalmente quem frequenta a cidade são paulistas”, conta.

Acampamentos e pousadas são as opções de hospedagem que a cidade oferece. “Normalmente, o pessoal costuma ficar em pousada. Dependendo da época, se está mais calor, tem gente que vai acampar”. O leitor também conta que a cidade oferece comida típica do Sul de Minas, coisa que não pode faltar para repor as energias gastas em um dia de atividades na Serra do Pedrão.

Nenhum comentário:
Faça também comentários