quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Buscando lenha

Fogão a gás era inexistente no Brasil rural até os anos 80. O fogão a lenha era soberano. Aquecia a casa em dias de frio e ajudava na defumação de carnes. Além do gosto inconfundível que é a comida feita no fogão a lenha.

Fogão depende de lenha e para ter lenha, tinha que buscá-la no mato. Não era uma tarefa fácil, tinha que andar longas distâncias e ir juntando lenha boa para o fogão. Geralmente era trabalho das mulheres.

Sai uma vez com minha avó no mato para buscar lenha. Ela juntava muita lenha, amarrava bem e colocava o fecho de lenha na cabeça, sobre um pano para aliviar um pouco o peso. Era pesada, pesava muito. Esse trabalho era todos os dias.

Após a comida pronta, tinha que arrumar o fogão. Limpar as cinzas e barrear ao redor. Os fogões a lenha de hoje são feitos em tijolos e revestidos em cerâmica. Naquela época não. Era feito em tijolinhos e barro. E sempre tinha que passar barro nele para que não ficasse muito escuro, devido à fumaça.

Chegamos a casa. Minha avó com um fecho enorme de lenha na cabeça e eu com gravetos. Era bem pequeno, tinhas uns sete anos e carreguei o que pude carregar. Minhas tias estavam debulhando milho verde, ralando e espremendo o milho num pano. Via o caldo do milho caindo num balde. Era dia de fazer pamonha doce. Sempre gostei de pamonha, principalmente com queijo.

Minha avó colocou a lenha perto do fogão e começou a prepará-lo para cozinhar a pamonha.

É meio trabalhoso fazer, mas tudo que é gostoso dá trabalho mesmo. O segredo de uma boa pamonha é saber amarrar as palhas para que a massa fique lá dentro e não vaze.

Mingau de milho verde e pamonha eu simplesmente amo. Pamonha doce com queijo Minas, não tem melhor.

Ficava agachado no quintal, junto a um fogão improvisado com um enorme tacho, só para ver as pamonhas enroladas na palha do milho fervilhando.

Não via à hora de esfriarem para comer algumas.


Trecho do livro Doces Momentos, do escritor Arnaldo Silva. Quem quiser adquirir o livro, entre em contato com o autor pelo e-mail:arnaldosilva@bdonline.com.br
Imagem ilustrativa. Pintura do artista plástico Carlos Madeira

Nenhum comentário:
Faça também comentários