segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

15 distritos mineiros que vão fazer você se apaixonar ainda mais por Minas. PARTE VI

Esta é a última parte da matéria com 15 pacatos e charmosos distritos de Minas Gerais. Com essa, são ao todo 90 distritos registrados nas 6 matérias publicadas. Nosso Estado possui 1.712 distritos, sendo 853 cidades, que são as sedes municipais, mais 859 vilas, que são as sedes distritais. Não dá para postar todos os 1712 distritos dai selecionamos alguns. Quem quiser conhecer todos os distritos, no final do texto tem o link e poderá ver a relação de cada distrito e vilas de Minas Gerais.


01 - Campo Redondo
É um antigo povoado da zona rural de Itamonte. No século XVIII, essa região era utilizada para escoamento de ouro, portanto algumas pequenas casas foram construídas no local, de modo a servir de abrigo para os mineradores. Posteriormente, tal ambiência se tornou pouso para os tropeiros e, provavelmente nessa mesma época, surgiram as primeiras unidades agrícolas, provavelmente voltadas para a auto-subsistência . Com a comunidade faz questão de salientar Campo Redondo é mais velha que a própria Itamonte. (Imagem e informações da fanpage do José Paulo: Itamonte Mg)

02 - Tomás Gonzaga

Distrito de Curvelo, na Regão Central de Minas, Tomás Gonzaga é um dos mais antigos distritos de Minas Gerais. Fica a 49 km de Curvelo e apenas 17 km de Corinto. (foto acima de Leandro Durães)
Sua origem data de 1707 com o nome inicial de Sítio do Papagaio, recebendo a denominação atual em homenagem ao Inconfidente Tomás Antônio Gonzaga. Foi criado como local de apoio de Tropeiros que cruzavam o estado mineiro a caminho da região dos diamantes e para o território baiano.
Com a descoberta do ouro, as fazendas, povoados e cidades prosperavam. Grandes casarões e igrejas suntuosas surgiam por toda província de Minas Gerais. Tomás Gonzaga não foi diferente. O distrito guarda muito bem preservados, relíquias do período colonial brasileiro com construções que datam do final do século XVII em suas tranquilas ruas.

03 - Velho da Taipa

O povoado de Velho da Taipa fica na Região Centro Oeste de Minas e pertence a dois municípios: Conceição do Pará com cerca de 80 moradores e Pitangui, com cerca de 30 moradores. O que separa os dois municípios e o distrito é o Rio Pará. (como podemos ver na foto acima de Nicodemos Rosa) É o único distrito em Minas que pertence a dois municípios. Isso se explica devido Conceição ter sido distrito de Pitangui até 1963. Com a emancipação, o Rio Pará passou a ser divisa entre os dois municípios. Do lado esquerdo do rio Pará passou a pertencer a Conceição do Pará e direito a Pitangui. Como uma parte do povoado ficava dos dois lados do rio, passou a pertencer ás duas cidades.

04 - Sobradinho

Sobradinho é um distrito da cidade de São Thomé das Letras no Sul de Minas Gerais. (foto acima de Gláucio Henrique Chaves) O povoado é rodeado por belas paisagens e seu povo é simples e hospitaleiro. Possui boa parte dos atrativos turísticos de São Tomé das Letas como a Cachoeira de Sobradinho, o Pico do Gavião, a Gruta de Sobradinho,grutas, corredeiras, riachos piscinas naturais, poços e paisagens lindas por todo o distrito.

05 - Altamira

Altamira (foto acima do Barbosa) é um distrito da cidade de Nova União, a 55 km de Belo Horizonte. É um povoado tipicamente mineiro, conhecido por suas plantações de banana. Sua gente é bem simples e um povo amável e hospitaleiro. Um lugar bonito, rodeado por serras, campos e cachoeiras como a Cachoeira Alta com 140 metros de queda, que fica a 150 metros do Poço dos Presidentes, um local de água limpa e bem cristalina

06 - Acurui

Acurui é um distrito da cidade de Itabirito, distante 60 km de Belo Horizonte. De Itabirito a Acurui são 25 km. (foto acima de Thelmo Lins) É um dos mais antigos distritos de Minas, tendo surgido no século XVII graças a presença dos tropeiros e bandeirantes em busca do outro. O distrito tem história e belezas naturais.  Por seus caminhos e ruas do povoado o visitante encontrará construções antigas, do período colonial e relíquias de nossa história. Os moradores do povoado tem vocação muito forte para o artesanato, que é também um dos atrativos do local.

07 - Vai e Volta e Pega Bem

Vai é Volta e Pega Bem são dois tradicionais distritos de Tarumirim, no Vale do Rio Doce que além de Vai e volta, tem os distritos de Dom Carloto, Taruaçu de Minas, Beija Flor, Cafémirim, Vai Volta, Bananal de Baixo, Bananal de Cima, São Vicente,Santa Rita . (na foto acima de Zano Moreira a Praça da Matriz de Vai e Volta) O topônimo Tarumirim significa "céu pequeno". Provavelmente o nome seja uma formação híbrida da palavra Krenak taru "céu" e o sufixo diminutivo tupi "pequeno". A palavra céu em tupi é ybáka.

08 - Cataguarino

Cataguarino (na foto acima, enviada por Robson Silva) é um distrito de Cataguases MG, distante 16 km da sede. Foi criado com o nome de Espírito Santo do Empoçado em 6 de novembro de 1869, pela Lei Provincial n° 1263, subordinado ao município de Leopoldina. Foi transferido para o município de Cataguases em 25 de novembro de 1875 pela lei n° 2180, que criou o referido município. Teve seu nome alterado para Cataguarino em 31 de outubro de 1894 pela lei municipal n° 32. É um importante distrito mineiro, por sua rica história colonial, é um dos mais importantes e antigos de Minas.

09 - São Mateus de Minas

São Mateus de Minas (na foto acima, do jornal gazetadacidade.com.br) é um distrito pertencente ao município de Camanducaia na região sul do estado de Minas Gerais. O outro distrito de Camanducaia é Monte Verde. São Mateus de Minas está localizado na Serra da Mantiqueira e possui altitude de 1.400 metros. Apresenta sensação térmica amena no verão e temperaturas baixas nas estações do outono e inverno, com registros de índices negativos entre os meses de junho a agosto e forte incidência de geada.
O distrito se destaca na produção de hortaliças e pinhão, na produção de leite e derivados como doces, queijos e iogurtes. O distrito também se destaca na criação de trutas pelo clima e pureza de suas águas.
Na parte de turismo, São Mateus de Minas recebe centenas de turistas que buscam belas paisagens, o clima agradável, ar puro e aventuras como trilhas off-road para motos, jipes e quadriciclos, passeios ecológicos, cavalgadas ou ainda participar de eventos do calendário anual como a festa do padroeiro, as festas dos bairros, enduros de motocross, quermesses juninas e a tradicional cavalgada até Aparecida do Norte.
Sua localização privilegiada contempla riquezas naturais e a tranquilidade do meio rural. São Mateus de Minas possui ampla malha de estradas rurais que dão acesso a seus bairros e ao distrito de Monte Verde, além de pontos turísticos como a Pedra de São Domingos e os municípios de Gonçalves e Córrego do Bom Jesus.

10 - Abreus

Abreus  (na foto acima de Luererison Reis Luna) é um distrito de Alto Rio Doce no Campo das Vertentes criado por lei estaudal em 17 de dezembro de 1938. Tem aproximadamente 2000 habitantes.

11 - Jerusalém 

Jerusalém (na foto acima de Odilon Euzébio) é um distrito de Inhapim, no Vale do Rio Doce. Foi criado pela lei municipal nº 330, de 9 de dezembro de 1994. O povoado tem aproximadamente 600 habitantes.

12 - São Domingos da Bocaina

São Domingos da Bocaina é um distrito de Lima Duarte, na Zona da Mata Mineira. O pequeno povoado tem aproximadamente 800 moradores. O entorno do povoado é cercado por belas paisagens e pontos turísticos. Entre eles está o Corte do Fundão (na foto ao lado de Marcelo Lucinda - Sauá Turismo). Trata-se de um forte feito na pedra, no século XIX, no período da Escravidão no Brasil. Os escravos abriram esse corte no braço, com picaretas, marretas e enxadas somente. No fim, a estrada nem chegou a ser usada e nem existiu mais. Ficou somente a obra, que marca um dos maiores abusos do período escravocrata brasileiro.

13 - Gramínea

Gramínea (na foto acima de Juarez Teixeira) é um distrito brasileiro da cidade de Andradas, no Sul de Minas Gerais.Criado em 1938 com o nome de Grama, passou a ter o nome de Gramínea em 1943.Sua economia está baseado na produção de café. antes de 1938 era chamado de São João da Grama, ainda nos dias atuais comemora-se a festa de São João todo ano no dia 24/06

14 - Santo Antônio do Leite

Santo Antônio do Leite (na foto acima de Marta Rabelo Sales) um distrito da cidade de Ouro Preto a 100 km de Belo Horizonte. Dista 25 km da sede do município e 78 km de Belo Horizonte. Sua população é aproximadamente 2000 habitantes. O clima é o tropical de Altitude, razão pela qual as terras do distrito são procuradas para sítios e fazendas. A tranquilidade, a salubridade do clima e da água são possíveis explicações para a longevidade alcançada por muitos habitantes do lugarejo. (foto abaixo da fanpage Pé na Estrada)
Histórico
Sobre a origem do nome da localidade, existem versões romantizadas, segundo as quais, à época do Império, Oficiais da Tropa Paga de Cacheira do Campo, cavalgando pela região, passavam pelo local, onde encontravam leite de qualidade nas antigas fazendas da vila. O nome tornou-se popular e a região passou a ser chamada de Leite.
Na verdade, a presença do nome Leite é muito mais de um século anterior ao período imperial: Diogo de Vasconcelos, em sua "História Antiga de Minas Gerais", registra o nome Leite para o arraial quando da Guerra dos Emboabas, reconstituindo a chamada Batalha da Cachoeira, de setembro de 1708, em que os paulistas foram derrotados. Também Eduardo Canabrava Barreiros, em seu "Episódios da Guerra dos Emboabas e sua Geografia" informa que "Deslocando-se do Sabará os Emboabas dirigiram-se a Cachoeira do Campo, e passando pelo Leite atacaram os paulistas no local então conhecido por Jardim", onde fica hoje o Oratório Festivo. E especifica: "Leite, atual Santo Antônio do Leite, distrito do município de Ouro Preto". Pode-se pois dizer que, sendo o arraial do conhecimento dos combatentes de Manuel Nunes Viana, chefe dos Emboabas, a provável formação do arraial tenha se dado em torno de 1700, talvez antes, por ser passagem entre a Cachoeira do Campo e Ouro Branco. A incorporação do hagiomástico "Santo Antônio" ao "Leite" deu-se somente após 1858, quando foi concluída a igreja construida em torno da primitiva capela erguida em homenagem a Santo Antônio de Lisboa, na Praça Juca Geraldo. A nova edificação deveu-se ao grande esforço e dedicação de Antônio Gonçalves do Sacramento, destacado personagem da história local, que levantou os necessários fundos. O teto da igreja ostenta bela pintura alegórica de autoria de Honório Esteves, natural da localidade.
O Almanaque administrativo, civil e industrial da província de Minas Gerais, de 1864, registra o povoado com o nome de Santo Antônio do Arraial do Leite. Tornou-se distrito de Ouro Preto com o nome atual, pela leinº 843 de 7 de novembro de 1923. Pela lei nº 336 de 27 de dezembro de 1948 passou a se chamar Bárbara Heliodora, mas, após abaixo-assinado firmado pela unanimidade dos moradores, conseguiu-se em 1953 , com projeto aprovado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais e proposto por Carlos Horta Pereira, a edição da lei nº 1.039 de 12 de dezembro de 1953, que restaurou o nome Santo Antônio do Leite, que continua até os dias atuais.

A partir dos anos 80/90, pousadas começaram a surgir no distrito, algumas delas de encantar o visitante como essa da acima, a pousada Vila Real. de autoria  de Autran Fernandes. O surgimento de pousadas abriu caminho para o desenvolvimento do turismo como uma fonte de renda importante da localidade. O artesanato em prata também se apresenta com destaque no distrito. Iniciado nos anos 80 por artesãos de várias partes do mundo, o trabalho em prata com pedras semipreciosas se desenvolveu e passou a fazer parte da economia local.

15 -  Ipaneminha

 Ipaneminha  (foto acima de Elvira Nascimento) localiza-se no distrito de Barra Alegre, pertencendo a Ipatinga, no Vale do aço. Tem aproximadamente 800 habitantes. É o maior em extensão de Ipatinga e faz parte da zona rural municipal juntamente com os outros bairros da Regional IX (Tribuna e Pedra Branca).
Seu surgimento está relacionado à passagem de tropeiros, que usavam o local como ponto de parada no começo do século XX. Situado próximo à nascente do Ribeirão Ipanema, seu núcleo urbano tem como principal atrativo a Igreja São Vicente de Paula, mais conhecida como Igreja do Ipaneminha, (foto acima de Elvira Nascimento) que foi construída em madeira e inaugurada no dia 19 de julho de 1959. Foi tombada como patrimônio cultural ipatinguense pelo decreto nº 3.580, de 3 de setembro de 1996.

Quem quiser conhecer todos os distritos mineiros, segue o link da relação com todos os 1712 distritos e vilas de Minas Gerais. Essa é a relação oficial:http://www.iga.br/js/source/distritos_mg.pdf Copie e cole este link . Vale lembrar que para ser distrito, o processo é feito através de Lei Estadual, aprovado pela Assembléia Legislativa do Estado. Distritos e povoados são diferentes.
Fonte de algumas informações: Wikipedia, Blog´s Prefeituras locais e IBGE
AVISO LEGAL:Este conteúdo pode ser publicado livremente, no todo ou em parte, em qualquer mídia, eletrônica ou impressa, desde que contenha um link remetendo para o site www.conhecaminas.com

Nenhum comentário:
Faça também comentários