quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Luar: paixão de um sertanejo

Correndo no infinito azul do céu vai ela
Entre brancas nuvens vagando ao leu como vela
Como escudeira da terra segue a lua companheira fiel
Prateando os vales e serras e levando são Jorge em seu corcel

A magia que o sertanejo cultua é seu legado de inspiração
Enquanto no braço de sua viola ele canta com emoção
Inspirado ele dedilha em sua triste prosa as angustias de outrora
Sabe Deus por qual motivo ele chora lamentando sua historia

Como está seu pobre coração quão arrasado ficou
Perdido de amor por alguém que se foi e não voltou
Partiu sem dizer um adeus, se quer até logo falou

Dos momentos que passou em teus braços, restou mera lembrança
Rolando pedras lapidando a vida,os murmúrios de uma bela cascata
Como herança ficou: o luar e o sereno refletindo,e gotejando na mata...!

Por Geraldinho do Engenho
Escritor, poeta e comerciante no Engenho do Ribeiro, distrito de Bom Despacho MG
Imagem ilustrativa. Lua em Pitangui MG. Foto de Nicodemos Rosa 

Nenhum comentário:
Faça também comentários