Conheça Buenópolis e Curimataí

Fotografia de Sérgio Mourão/Encantos de Minas. 
Buenópolis está a 272 km de Belo Horizonte, na situado em seu centro-norte, em uma região conhecida como área dos grandes sertões popularizada pelo escritor Guimarães Rosa. Sua população, em 2017, era de 10.594 habitantes.
Curimatai, distrito de Buenópolis MG. Fotografia de Felipe Rocha Moura
A cidade em si remonta do século XVIII, tendo início no povoado de Curimataí. Supõe-se que o povoado teve início com a existência do Curral da Contagem, que funcionava como entidade alfandegária. Outra hipótese levantada é de que os primeiros habitantes do local eram sonegadores de impostos da coroa referentes à extração de diamantes e ouro do Arraial do Tejuco. Existe um relato do viajante e naturalista francês Auguste de Saint Hilaire esteve em Curimataí, por volta de 1817, e relatou suas impressões: “De todas as povoações por onde passei desde o começo da viagem pelo sertão, Curmatahy foi a única em que vi jardins, os vegetais aí plantados dão a essa localidade um ar de frescor que não possuem Contendas (hoje Brasília de Minas), Coração de Jesus etc. Mas é preciso convir que os habitantes de Curimatahy são favorecidos no que respeita à água: pois que correm da montanha vários regatos, que deslizam em volta da povoação, entretem nela um pouco de humildade e fornecem os meios de fazer irrigações”. O aglomerado de casas na fazenda Riachão, de propriedade da família Teixeira de Toledo, no início do século passado, juntamente com a chegada dos trilhos da Estrada de Ferro Central do Brasil, que dá início as suas obras em meados de 1910, propiciam o surgimento de uma região central que posteriormente será denominado de Buenópolis. O engenheiro Pedro Dutra foi incumbido de construir a estação ferroviária, traçar a planta de uma cidade ao seu redor, demarcando ruas e praças, em uma região que era de mata fechada, dando início à construção da matriz e da 11a Residência da Companhia. A estação foi inaugurada a 4 de setembro de 1914, e a região recebe o nome de Buenópolis, em homenagem ao então presidente do estado, Coronel Júlio Bueno Brandão. Segundo informantes locais, os trilhos da estrada de ferro iriam seguir os rios Curimataí, das Pedras e Riachão, acompanhando a Serra de Minas, passando pela fábrica de tecidos Santa Bárbara, instalada ao final do século XIX pela família Matta Machado. Contudo, o engenheiro Dolabela Portela, responsável pela execução das obras, alterou o traçado original para que a ferrovia passasse por terras de sua propriedade. Em 7 de setembro de 1923, através da Lei n° 843, Buenópolis passou a ser distrito de Diamantina, desmembrado do distrito de Joaquim Felício. Sua instalação, porém, só foi efetivada em 19 de maio de 1927, permanecendo assim até 1938. Nesse ano, foi elevado à categoria de município, em 17 de dezembro, através da Lei n° 148, encampando 3 distritos do município de Diamantina – Buenópolis, Curimataí e Joaquim Felício – além do distrito de Augusto de Lima, criado com parte do território da sede municipal. Em 1962, perdeu estes dois últimos, elevados à categoria de município, permanecendo com dois distritos, o da sede e o de Curimataí. A história de Buenópolis está estreitamente vinculada à ferrovia. Até 1927, os trilhos iam só até a cidade. As boiadas que vinham do norte de Minas e da Bahia passavam pelo meio das ruas, em direção ao curral de contagem e à estação de embarque, para serem transportadas para a Capital e o sul do País. Esse foi um período áureo para a localidade, até que foi feita a ligação da ferrovia com Montes Claros, desviando tal fluxo de transporte e comércio. É possível perceber a influência da ferrovia na orientação da expansão urbana do município, na disposição e hierarquia das vias, pois próximo às praças Henrique Ciuli e Professor Herculino França, concentram-se a Prefeitura, Igreja Matriz e Fórum, a Estação Ferroviária e antigos escritórios da RFFSA.
Zona urbana de Buenópolis MG. Fotografia de Sérgio Mourão
Geografia
De acordo com o censo realizado pelo IBGE em 2010, sua população é de 10.291 habitantes.[3] Fica a 272 km de distância de Belo Horizonte e faz divisas com Joaquim Felício, Augusto de Lima, Diamantina, Bocaiúva e Lassance.

Turismo
Município famoso por suas cachoeiras e produção de cachaça, sendo mais conhecidas: A Providência, Mariana, Cristalina, Cristalvana, Barrinha e Veras Dalma. Existem basicamente duas estações: o verão chuvoso, de novembro a março, e a seca, que pode durar até sete meses. A temperatura varia de 11 a 38 graus celsius.

Cachoeira de Baixo em Curimatai. Fotografia de Felipe Rocha Moura
Quando se chega à cidade, pela Avenida JK, é impressionante a visão da Serra do Cabral. Esta serra se estende desde a cidade de Francisco Dumont (norte) até a cidade de Augusto de Lima (sul).

A cidade possui o famoso Casarão do Riachão, construído em 1921 com influência europeia e hoje centro cultural da cidade. Talvez a coisa mais bonita da cidade sejam as praças; a Praça da Matriz possui fonte luminosa, bares e a bela igreja; na Praça São Sebastião, talvez a praça mais bonita do norte de Minas, realiza-se a Semana Santa, com teatro ao ar livre.

No município ficam partes do Parque Estadual da Serra do Cabral, criado em 2005, e do Parque Nacional das Sempre-Vivas. No passado houve muito extrativismo de quartzo e da flor sempre-viva nos limites da Serra do Cabral.

Cotidiano de Curimatai, distrito de Buenópolis. Fotografia de Felipe Rocha Moura
No Distrito de Curimataí, situado a 35 km da sede de Buenópolis, encontram-se fontes de águas termais, algumas ainda inexploradas, e lindas cachoeiras, além de igrejas, casarões, curral de pedras feito pelos escravos, em meados do século XVIII.

Há também a tradicional Festa do Fazendeiro, que acontece na última semana de julho, atraindo visitantes de vários lugares. A festa se realiza no Parque do Riachão e é marcada pela apresentação de shows, futebol e muita animação.

Paisagem rural de Buenópolis MG. Fotografia de Sérgio Mourão
Existem acessos rodoviários pela BR 135 e uma ferrovia de carga pela antiga Rede Ferroviária Federal, hoje privatizada. Fica a 150 km ao sul de Montes Claros e a 110 km ao norte de Curvelo.
Possui boas pousadas, como a Hamed, a Pousada Pimenta e a Pousada Serra do Cabral (em construção). A cidade possui o Banco do Brasil; a 12 km encontra-se a cidade de Joaquim Felício com o Banco Itaú.

Fontes das informações: http://www.buenopolis.mg.gov.be Wikipedia

Nenhum comentário:

Postar um comentário