quinta-feira, 16 de novembro de 2017

A verdadeira Carne de Sol é assim que se faz:

Imagem apenas ilustrativa. Extraída do link:http://www.picanhacia.com.br/produto/carne-de-sol-kg/
A carne de sol é um produto tradicional de produção artesanal e mais comercializado nas duas maiores regiões territoriais do Brasil (norte e nordeste). Mesmo com o avanço da refrigeração, a carne de sol não está fadada a desaparecer, pois garantiu, ao longo de décadas, consumidores fiéis às suas características peculiares.

De produto consumido regionalmente e usado em poucas receitas, a carne de sol, hoje, alcançou grande visibilidade, sendo consumido praticamente em todo o território brasileiro em inúmeras receitas. Em Minas Gerais, o município de Mirabela MG, Norte de Minas, é reputado produtor de excelente carne de sol.


A carne de sol, denominada também carne de vento e carne do sertão, é um método de conservar alimentos de origem animal salgando-se e secando-se, em local coberto e bem ventilado, peças de carne, em geral bovina. Apesar do nome, em geral, não vai ao sol.
Carne de Sol com mandioca é bastante apreciada em Minas Gerais. 
Diferenças em relação à carne-seca e ao charque
É, normalmente, confundida com a carne-seca. Apesar de possuírem processos parecidos, há uma grande diferença no sabor. A carne de sol é ligeiramente salgada e, depois, colocada para secar e desidratar em local coberto e ventilado. O processo de secagem é rápido e o interior da carne fica úmido e macio. Já a carne-seca leva mais sal e é empilhada em locais secos para sua desidratação. Após a secagem da carne, ela é estendida em varal ao sol para completar sua desidratação. A carne-seca é bem mais salgada se comparada com a carne de sol.

Outro processo de desidratação bem conhecido é o charque, originário também do nordeste, mas que posteriormente, em razão da seca e da consequente diminuição dos rebanhos, teve sua produção em escala comercial deslocada para a região sul do Brasil. Embora o nordeste nunca tenha deixado de se manter firme como produtor e consumidor de charque. O processo é bem parecido com o da carne-seca. O diferencial é que leva mais sal. É portanto um equivoco muito comum, à afirmação de que o charque é típico do sul do país, pois, no sul, foi apenas onde a produção de charque em larga escala se mostrou mais viável.
Carne de Sol é muito apreciada com queijo coalho
Aprenda a fazer Carne de Sol
INGREDIENTES
3 kg de Contra-filé cortado em manta
150 gramas de sal refinado
2 litros de leite in natura para dessalgar
1 vidro de manteiga de garrafa
3 cebolas grandes cortadas em rodelas grossas
1 compartimento fechado com tela anti-insetos para secar a carne
MODO DE PREPARO
PREPARAR A CARNE:

Cortar o Contra-filé em manta, 3 a 4 cm, passar o sal com as mãos na proporção 50 gramas por kilo
deixar a manta descansar em um recipiente coberto com plástico, na parte mais baixa da geladeira, por 5 horas até soltar a salmoura, vire a manta na salmoura e deixe descansar por mais 5 horas, escorra a salmoura da carne, embale em saco plástico e congele por 48 horas, descongele a carne naturalmente e estenda a carne por 48 horas em compartimento protegido por tela anti-insetos, na sombra e em local fresco, depois de secada a carne vai estar opaca e mais escura, corte e lave bem com água gelada, escorra e coloque para dessalgar no leite in natura por 3 horas, retire a carne do leite e enxugue com papel toalha.

FRITAR A CARNE:
Despeje um fio de manteiga de garrafa na panela de ferro e frite a carne até dourar, a carne já está cozida por dentro pelo efeito do sal. (não precisa fritar muito) em seguida frite as cebolas em rodelas largas para acompanhar a carne.
(acompanha arroz, mandioca cozida ou banana frita)
A carne também poderá ser assada na grelha ou forno, porém, ficará mais saborosa frita na manteiga de garrafa.
Está pronto a verdadeira CARNE DE SOL

Fonte da matéria: Wikipédia - Imagens ilustrativas
Fonte da receita:http://gshow.globo.com/receitas-gshow/receita/como-fazer-a-verdadeira-carne-de-sol-4f7db8991026473f9a002313.html

Nenhum comentário:
Faça também comentários