14 Serras de Minas. Veja e conheça! Parte III

O Estado de Minas Gerais possui oficialmente 42 Serras, reconhecidas pelo Governo Mineiro. Claro que tem mais serras por todo o nosso território, mas oficialmente são 42, consideradas áreas de preservação permanente. Vocês irão conhecer, essas 42 serras, divididas em 3 partes. Essa é a última parte.

01 - Serra da Mantiqueira

Fotografia de Rinaldo Almeida 
A serra da Mantiqueira é uma cadeia montanhosa que se estende por três estados do Brasil: São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

A serra tem uma formação geológica datada da era arqueana que compreende um maciço rochoso que possui grande área de terras altas, entre mil e quase três mil metros de altitude, ao longo das divisas dos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. Na serra da Mantiqueira existem diversas unidades de conservação, como a área de proteção ambiental Serra da Mantiqueira, dividida entre os três estados, o Parque Nacional de Itatiaia, dividido entre Minas e Rio, e os Parques Estaduais serra do Brigadeiro e serra do Papagaio (Minas) e Campos do Jordão (São Paulo).

Cerca de 10% da serra encontra-se no estado do Rio de Janeiro, 30% da serra está localizada no estado de São Paulo, e os demais 60% estão localizados no estado de Minas Gerais, que possui a sua maior porção provém da região onde está o município de Barbacena e de lá inclina-se para o sudoeste até se encontrar com as divisas com o Rio de Janeiro e logo após, com São Paulo, onde torna-se uma divisa natural com o estado de Minas Gerais até as mediações finais de Joanópolis (São Paulo) e Extrema (Minas Gerais) e, por fim, esta termina na cidade de Bragança Paulista.

A capital mais próxima da serra da Mantiqueira é São Paulo, justamente por estar a 90 km da primeira cidade situada na serra da Mantiqueira, Bragança Paulista, a segunda é Belo Horizonte que está situada a 170 km da primeira cidade onde a serra da Mantiqueira está situada: Barbacena e a terceira é o Rio de Janeiro que se localiza a 198 quilômetros do mais próximo povoado na serra da Mantiqueira Visconde de Mauá, distrito do Município de Resende.

02 - Serra da Canastra

Fotografia de Luis Leite
O Parque Nacional da Serra da Canastra é um dos mais importantes parques nacionais brasileiros, criado em 1972 através do decreto 70.355 de 1972. Dentro do parque está localizada a nascente histórica do rio São Francisco, no município de São Roque de Minas.

Previsto com uma área inicial de 200 mil hectares o Parque Nacional só se efetivou em uma área de 71.525 ha e isto até hoje é causa de muito conflito na região, devido à intenção do IBAMA de desapropriar o restante da área originalmente prevista. É administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

A Serra da Canastra tem o formato de um baú, daí a origem do nome, pois canastra é um tipo de baú antigo. A cachoeira Casca d'Anta com aproximadamente 186 metros de altura é um dos principais atrativos do Parque, saindo de um corte natural da Serra de aproximadamente 144 metros, ou seja, a altura da Serra chega a 330 metros. O Rio São Francisco nasce 14 quilômetros antes desta sua queda principal.

O Parque protege um cenário de rara beleza, sua vegetação de transição entre a "borda da Mata Atlântica" e o "início do Cerrado", com predominância de Campos de Altitude que abrigam inúmeras espécies da fauna e da flora do cerrado, como o lobo guará, o tamanduá-bandeira, o veado-campeiro, diversos gaviões e espécies ameaçadas de extinção como o pato mergulhão e o tatu-canastra.

Tamanduá-bandeira no Parque Nacional da Serra da Canastra
A água é o fator preponderante no parque, cujas nascentes, que chegam a centenas, surgem em função da umidade que a rocha fria absorve do ar, principalmente no período da noite.
Rio São Francisco

O rio São Francisco tem sua nascente histórica na Serra da Canastra, mais precisamente no município de São Roque de Minas e sua primeira grande cachoeira, a Casca d'Anta, com 186 metros de altura, fica no distrito de São José do Barreiro (MG), e seu acesso é feito pela portaria 4 do Parque Nacional, localizada neste distrito.

03 - Serra de Santa Helena

Ao fundo a Serra de Santa Helena - Fotografia de Leonardo Soares
A Serra de Santa Helena, localizada a noroeste da cidade de Sete Lagoas, a 7 km do centro, é o ponto de maior altitude do município, constituída por colinas suaves e altitude de 1076 m. É uma área de preservação ambiental, tendo como gestor o Conselho Gestor da Área de Proteção Ambiental (APA) Serra de Santa Helena, o CGEAPA, criado em 08 Janeiro 2014 pelo Prefeito Márcio Reinaldo. 

Lá ainda encontra-se a Capela de Santa Helena, uma construção no estilo colonial construída em 1852 e um cruzeiro. A ``Capela de Santa Helena´´ e a área em seu entorno, num total de 71.770m2 é uma área particular, pertencente à Paróquia de São Pedro, doada por Carlos Filizzola Primo e sua mulher Alice Amorim Filizzola e Geraldo Filizzola e sua mulher Maria Raimunda Pessoa Filizzola a uma comissão zeladora para cuidar e protegê-la. 

Como está situada na Serra de Santa Helena, está inserida em área de preservação ambiental, estabelecida pela Prefeitura Municipal de Sete Lagoas. Embora seja uma área particular pertencente à Diocese de Sete Lagoas e administrada pelo pároco da Igreja de São Pedro, a Capela de Santa Helena de Sete Lagoas acolhe a todos que a visitam e passam boas horas com a família, apreciando a cidade com suas belezas, do alto da Serra.

04 - Serra de São Domingos

A Serra de São Domingos é uma serra do estado de Minas Gerais. Está localizada na cidade de Poços de Caldas tendo várias belezas naturais, sendo considerada uma "unidade de conservação". No entanto, é pouco conhecida pelos moradores do município. Faz parte da Serra da Mantiqueira e seu ponto culminante é o Morro de São Domingos, com 1686 metros de altitude.

05 - Serra da São José

Fotografia de César Reis 
A Serra de São José está localizada entre os municípios de São João del-Rei, Tiradentes, Santa Cruz de Minas, Coronel Xavier Chaves e Prados. Caracteriza-se por ser uma formação de quartzito (de fino a grosso) e meta-pelito, apresentando, ainda, dois diques: meta-basito e diabásio. Grandes blocos, chamados de Pontões, compõem o lugar, além dos vários blocos de pedra espalhados por todo o local. O quartzito é explorado na Mineração Ômega (Tiradentes). Com altitude máxima de aproximadamente 1300m, uma área rica em cachoeiras (na borda oeste) e responsável pela produção da água magnesiana e radioativa.

06 - Serra do Curral

Fotografia de Arnaldo Silva 
A serra do Curral integra o maciço da serra do Espinhaço. É o limite leste do município de Belo Horizonte. Seu nome alude a Curral del Rei, primitiva designação da localidade onde foi erigida em 1897 a capital de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Sua flora é bastante diversificada, variando, em gradientes, de áreas de campo rupestre (cotas mais altas), passando pelo cerrado até remanescentes da Mata Atlântica.

A seus pés estende-se o bairro Mangabeiras. A Serra do Curral está abrangida na área de proteção ambiental do Parque das Mangabeiras.

Sua altitude média varia de 1.100 a 1.350 metros, sendo que o ponto culminante se encontra no Pico Belo Horizonte a uma altitude de 1.390 metros. A partir de 1955, passou a abrigar a torres de transmissão de televisão, sendo a primeira antena a da TV Itacolomi.

Foi escolhida em 1995 como símbolo de Belo Horizonte em um plebiscito. Concorriam juntamente com a serra a Igreja São Francisco de Assis e a Lagoa da Pampulha.

07 - Serra do Mirante

Fotografia de_Ernani Zimmermann
A Serra do Mirante é uma serra do município de Cabo Verde. No seu topo está o ponto turístico denominado Pico do Mirante, que possui 1342 metros de altitude. Neste pico é possível avistar a represa de Furnas e as cidades de Divisa Nova, Alfenas, Areado e Cabo Verde. Isto atrai visitantes ao lugar. O local poderá ser utilizado para a decolagem de asa delta.

08 - Serra do Segredo

Fotografia de hugomatias
A Serra do Segredo é uma elevação montanhosa localizada no município de Passa Tempo, Minas Gerais, próxima ao distrito de Jacarandira, este localizado em Resende Costa, Minas Gerais. Possui 1.282 metros de altitude. O local é usado como rampa de decolagens para voos de asa-delta.

09 - Serra Fina

Fotografia de Jurema Oliveira
A serra Fina é uma seção da serra da Mantiqueira, por sua vez uma das mais importantes cadeias de montanhas do Brasil. Coincide em grande parte com o Maciço Alcalino de Passa Quatro e situa-se em sua quase totalidade na divisa entre os estados de Minas Gerais (município de Passa Quatro, com uma área muito pequena no município de Itanhandu) e São Paulo (municípios de Lavrinhas e Queluz), mas sua extremidade leste também alcança o estado do Rio de Janeiro (município de Resende). É vizinha ao Maciço de Itatiaia, onde se situam o Parque Nacional de Itatiaia e o pico das Agulhas Negras; os dois maciços são visíveis entre si.

A Serra Fina tem um dos maiores desníveis topográficos do território brasileiro (mais de 2 200 m do topo da Pedra da Mina à base da serra no lado paulista, no Vale do Paraíba) e a quarta mais alta montanha do Brasil: a Pedra da Mina (2 798 m). Na extremidade leste da Serra Fina, também se destaca o pico dos Três Estados (2 665 m), em cujo topo está o ponto tríplice onde se unem as divisas dos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.

Como é usual nesse trecho da serra da Mantiqueira, a encosta sul é muito mais íngreme que a encosta norte, razão pela qual a maioria das escaladas se faz pelo lado mineiro.
Nome
A serra Fina tem este nome em virtude possuir largura estreita, às vezes inferior a um metro, ao longo de toda a sua linha de crista.
Aspectos geológicos
As rochas que compõem o maciço se formaram na transição entre os períodos geológicos Cretáceo e Terciário. Esse limite, que ocorreu ao redor de 65 milhões de anos atrás, coincidiu com a extinção dos dinossauros e de diversos outros grupos de vertebrados e invertebrados, assim como pelo início do domínio dos mamíferos e angiospermas (plantas com flores) sobre as faunas e floras continentais.


10 - Serra do Brigadeiro
Fotografia de João Paulo C. Coutinho
Distante cerca de 290 km de Belo Horizonte, esta unidade de conservação tem 14.984 hectares de matas nativas e uma paisagem dominada por montanhas, vales, chapadas e encostas e diversos cursos d’água que integram as bacias dos rios Paraíba do Sul e Doce.

O Parque Estadual Serra do Brigadeiro ocupa terrenos dos municípios de Araponga, Fervedouro, Miradouro, Ervália, Sericita, Pedra Bonita, Muriaé e Divino, na Serra da Mantiqueira, e tem vários Picos: o do Soares (1.985 metros de altitude), o Campestre (1.908 m), o Grama (1.899 m) e o Boné (1.870 m). A altitude e o relevo amenizam a temperatura local e a neblina cobre os picos durante quase todo o ano, formando uma das mais belas imagens do Parque.

A Mata Atlântica, principal formação vegetal da área, está intercalada com os Campos de Altitude e afloramentos rochosos, formando um belo cenário. Considerado um paraíso botânico, o Parque constitui um ecossistema rico em espécies vegetais como bromélia, orquídea, cedro, candeia e palmito doce.

A unidade de conservação também é refúgio de espécies da fauna ameaçadas de extinção, como o sauá, o mono-carvoeiro ou muriqui, a onça-pintada, a jaguatirica, o sapo-boi. Também podem ser observadas diversas espécies de aves, como o pavó, o papagaio-do-peito-roxo e a araponga.

11 - Serra de Santo Antônio
Foto: correiodopapagaio.com.br
A Serra de Santo Antônio é uma serra localizada no sul do estado de Minas Gerais, no município brasileiro de Andrelândia. É conhecida por ser onde está situado o Parque Arqueológico da Serra de Santo Antônio.

12 - Serra da Pedra Branca
Fotografia: Acervo Circuito Caminhos Gerais - Sul de Minas
A Serra da Pedra Branca fica em Pocinhos do Rio Verde, distrito de Caldas, no Sul de Minas. É um santuário ecológico de Mata Atlântica que guarda e preserva espécies da nossa fauna e flora, alguns em vias de extinção. No Santuário, encontra-se a Unidade de Conservação da Pedra Branca e a Unidade de Conservação da Pedra do Coração.

13 - Serra do Rola Moça

Fotografia de Roberto Murta
A Serra do Rola-Moça, situada na região metropolitana de Belo Horizonte, é uma das mais importantes áreas verdes no estado brasileiro de Minas Gerais. Rola-Moça tem 3 941,09 ha de área e seu território está distribuído entre os municípios de Belo Horizonte, Brumadinho, Nova Lima e Ibirité.

O nome do parque se originou de conto popular e foi imortalizado no poema "A Serra do Rola-Moça" de Mário de Andrade mais tarde musicado por Martinho da Vila em 1987 no disco "Coração de Malandro". O poema conta a história de um casal que após seu casamento atravessou a Serra voltando para casa. O cavalo em que a moça estava pisou em falso no cascalho e a dupla despencou ladeira a baixo e o marido chicoteando seu cavalo partiu ribanceira abaixo atrás da moça e "a Serra do Rola-Moça, Rola-Moça se chamou".

14 - Mata da Corda

Foto:amostra2010.blogspot.com.br
A chapada que se denomina Mata da Corda fica na região do Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro de Minas Gerais, tendo como pórtico voltado para o nascente, o perfil paisagístico da serra da Saudade, constitui em platô que se estende das nascentes dos rios Indaiá e Borrachudo, formando um arco geométrico ligeiramente voltado para o poente de cerca de 20 léguas de comprimento e 6 a 8 de largura, terminando nos municípios de Patos de Minas e Presidente Olegário. A Mata da Corda é nascente do rio Abaeté, afluente do rio São Francisco e do rio Paranaíba, um dos formadores do rio Paraná. (Fonte da matéria: Wikipédia)

Um comentário:

  1. Faltou novamente citar a SERRA DA PEDRA BRANCA, situada em POCINHOS DO RIO VERDE - CALDAS - M.G., onde se encontram três Unidades de Conservação, o SANTUÁRIO ECOLÓGICO DA PEDRA BRANCA, A UNIDADE DE CONSERVAÇÃO DA PEDRA BRANCA E A UNIDADE DE CONSERVAÇÃO DA PEDRA DO CORAÇÃO. Lugar magnífico, onde se encontram resquícios de Mata Atlântica e inúmeras espécies em vias extinção.

    ResponderExcluir