sábado, 6 de maio de 2017

Monte Verde: como chegar, o que fazer, onde comer, onde ficar

Fotografia de Demétrius Rodrigues 
As temperaturas baixam e um destino certo para muitos turistas é Monte Verde (MG), distrito sulmineiro ligado a Camanducaia (MG) e que fica a cerca de 166 km de São Paulo (SP). O isolamento em meio às montanhas da Serra da Mantiqueira, aliado à generosidade da natureza e a uma diversidade de restaurantes e passeios, é um convite a fugir da rotina muitas vezes tumultuada dos grandes centros.
Fotografia de Ricardo Cozzo
 Várias agências de turismo trabalham com pacotes que têm Monte Verde como destino, mas quem quiser fazer seu próprio roteiro tem na Associação de Hotéis e Pousadas do distrito (AHPMV) uma boa referência. Com sede na entrada da vila, a instituição informa sobre hospedagem, localização dos estabelecimentos, opções de lazer e pontos turísticos. No site da associação, apenas são indicados os hotéis, pousadas e chalés que obtêm um selo de qualidade.
Alimentação e hospedagem
Fotografia de Ricardo Cozzo
Em todos os setores do distrito, há opções para diferentes públicos. A diária para hospedagem varia de R$ 180 a R$ 1.800 (preços sujeito a alterações, consulte antes). Nos restaurantes, o cardápio oferece desde a mais tradicional cozinha mineira até pratos típicos da culinária de países europeus.
Um bom prato-feito pode ser encontrado a R$ 13. Já um rodízio de fondue, por exemplo, sai em média a R$ 59,90 por pessoa. Desgustar o eisbein, prato alemão à base de joelho de porco, fica em R$ 89, mas serve duas pessoas. (preços sujeito a alterações, consulte antes)
Transporte
Monte Verde está a 1.600 metros de altitude e é acessível pela Rodovia Fernão Dias. O turista chega a Camanducaia e depois percorre outros 30 km de asfalto. A vila, como é conhecida por seus cerca de 5 mil moradores, recebe o visitante com sua arquitetura em estilo europeu, resquício da origem dos fundadores, vindos da Letônia.
O uso de transporte público é uma alternativa para quem quer visitar o lugar, embora o distrito não conte com terminal rodoviário. Existem linhas diretas entre São Paulo e Camanducaia, em um percurso estimado em 2h20. De Camanducaia a Monte Verde, há sete horários disponíveis durante todo o dia ao custo de R$ 7,50 (preço sujeito a alterações, consulte antes) e duração da viagem calculada em outros 50 minutos.
Na vila, algumas empresas fazem o transporte do visitante para os pontos turísticos. Há ainda um ponto de táxi na avenida principal, mas, sem taxímetro.
Roteiro de viagem
Fotografia de Ricardo Cozzo
O dia em Monte Verde é cheio de opções. Na avenida principal, é fácil encontrar algum de tipo de produção caseira: há fábrica de cerveja e até fábrica de geleias a base de frutas e outras iguarias, como a pimenta. Trilhas, cavalgadas e esportes de aventura são algumas alternativas de passeio. O G1 apresenta algumas dicas para que você possa se programar:

Conhecendo Monte Verde
Além da paisagem e do clima de aconchego, Monte Verde, oferece passeios alternativos aos visitantes
(Foto: Arquivo/ Reprodução EPTV e AHPMV)
Um "city tour" custa em média R$ 120 por casal (preços sujeito a alterações, consulte antes). Nesse roteiro, o visitante é guiado pelos principais pontos do distrito, como a fábrica de chocolate, a roda d'água e a Pedra Redonda, que fica a mais de 1.900 metros de altitude e de onde é possível ter uma vista de 360° da região. O passeio dura 2h30.
Fotografia de Ricardo Cozzo
Passeio Rural
Pela área rural, o turista passa por fazendas históricas e cidades vizinhas, como Joanópolis (SP), Gonçalves (MG) e São Francisco Xavier (SP), visita cachoeiras e picos. O roteiro dura 4h e sai a R$ 350 por casal (Preços sujeitos a alterações, consulte antes).
Circuito 'Radical'
E para quem busca adrenalina, o distrito possui uma fazenda com equipamentos voltados para o esporte de aventura, com alternativas para as crianças também.
Andar nas tirolesas, de 65 metros e 75 metros de altura, custa R$ 65 por pessoa. Uma volta de quadriciclo por um percurso de 13 km sai a R$ 120 por casal. (Preços sujeitos a alterações, consulte antes)
Por R$ 20, o visitante tem à disposição uma parede de 8 metros de altura para escalada e, por R$ 55, percorre um circuito de arvorismo de 110 metros. Preços sujeitos a alterações, consulte antes)

Como chegar
Fotografia de Ricardo Cozzo
De São Paulo a Monte Verde: siga pela Via Dutra m direção a Guarulhos (SP) e acesse a Rodovia Fernão Dias na altura do km 13 até Camanducaia.
Partindo de Campinas (SP): o trajeto começa pela Rodovia D. Pedro I em direção a Jacareí (SP); depois entre à esquerda na Rodovia Fernão Dias, no sentido Belo Horizonte, até chegar a Camanducaia.
Saindo do Rio de Janeiro (RJ): siga pela Via Dutra até Jacareí (SP), entre na Rodovia D. Pedro I e, em Atibaia (SP), entre à direita na Rodovia Fernão Dias, continuando até Camanducaia.
De Belo Horizonte (MG) para Monte Verde: saída pela Avenida Amazonas, sentido São Paulo, até Camanducaia.

Os preços citados na matéria não estão atualizados. Consulte os preços antes.
Fonte da matéria:http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2015/07/monte-verde-mg-como-chegar-o-que-fazer-onde-comer-onde-ficar.html

6 comentários:
Faça também comentários
  1. Gosto muito de Minas,embora so conheça algumas cidades...AQmei saber desse roteiro frio e simples...parece lindo!!!

    ResponderExcluir
  2. Adorei SÓ de ver as fotos. Imagina pessoalmente?

    ResponderExcluir
  3. Eu moro onde muitos passam férias, Monte Verde!

    ResponderExcluir
  4. Eu moro onde muitos passam férias, Monte Verde!

    ResponderExcluir
  5. Em Monte verde existe olaria artesanal ou fábrica de vasos e jarras de cerâmica?

    ResponderExcluir