Das serras mineiras jorram as águas que matam a sede e geram vida


Cachoeira Grande na Serra do Cipó (foto: Alvaro Duarte/EM)
De um filete d’água no alto de uma serra em São Roque de Minas, na Região Sudoeste do estado, o mais famoso rio do Brasil – o São Francisco, ou Velho Chico – nasce em meio à vegetação rasteira antes de percorrer cinco estados e 521 municípios. 
Nascente do rio São Francisco, na Serra da Canastra (foto: Leandro Couri/EM)
No caminho, ele serpenteia vales e montanhas até encontrar o mar. Criado em 3 de abril de 1972, o Parque Nacional da Serra da Canastra, com uma área de 200 mil hectares, é o guardião das nascentes do Rio São Francisco e vários outros monumentos naturais. O cenário, de grande beleza, inclui grandes paredões de rocha e cachoeiras, com destaque para a Casca D’Anta, de 186 metros, a primeira do Velho Chico. 
Chapadão da Canastra (foto: Beto Novaes/EM)
Para os amantes do ecoturismo, não há nada melhor que desbravar as cachoeiras e vales, seja por conta própria, seja a bordo de uma camionete militar Jeep Willys F-85, especialmente preparada para transitar nas estradas da região. Outra forma é pelo alto, em um passeio de balão, com duração de aproximadamente uma hora.

SABOR ÚNICO
O produto típico mais importante da região é o queijo canastra, artesanal e feito de leite cru. Produzido há mais de 200 anos, ele é primo distante do queijo da Serra da Estrela, de Portugal, trazido pelos imigrantes da época do Ciclo do Ouro. O clima, a altitude, os pastos nativos e as águas da Canastra dão a esse queijo um sabor único: forte, meio picante, denso e encorpado. Desde maio de 2008, o queijo canastra é patrimônio cultural imaterial brasileiro, título concedido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
Estátua do Juquinha, ícone da Serra do Cipó (foto: Leandro Couri/EM)
O sorriso acolhedor da estátua do eremita Juquinha, numa chapada de Santana do Riacho, às margens da rodovia MG-010, é o primeiro sinal de que a Serra do Cipó tocou você. A imagem desse eremita bondoso, que vagava pelas grotas da região distribuindo flores, é uma das principais atrações desse vale que acolhe todos. Os principais pontos de visitação do circuito incluem o Parque Nacional (Parna) da Serra do Cipó, que fica entre Jaboticatubas, Santana do Riacho, Morro do Pilar e Itambé do Mato Dentro. Está distante de BH cerca de 100 quilômetros, com acessos pelas rodovias MG-010 (sede) e MG-424. Mas o Cipó tem também uma gastronomia mineira típica, quitutes de produtores locais, ateliês de artesãos nativos e estabelecidos.
Cachoeira do Bicame, no distrito de Lapinha da Serra, em Santana do Riacho, na Serra do Cipó
(foto: Paulo Roberto Fonseca/Divulgação)
Dentro do Parna, todas as atrações têm entrada franca. E, independentemente do grau de dificuldade dos percursos, o visitante deve ficar atento para desfrutar de uma das maiores diversidades de flora do mundo, com mais de 1.700 espécies, o que levou o arquiteto e paisagista paulista Roberto Burle Marx a classificar a serra como “o jardim do Brasil”.
Não deixe de ver
Cachoeira Grande. Fotografia de Marcelo Santos
SERRA DA CANASTRA
Nascente Rio São Francisco
Poço das Orquídeas
Voo de balão
Explorar o parque em veículo 4x4
SERRA DO CIPÓ
Cachoeira Véu da Noiva
Juquinha
Cânion bandeirinhas
Mirante
Sítios arqueológicos
De dar água na boca
SERRA DA CANASTRA
Comida mineira no fogão a lenha
Canjiquinha com costela
Feijão-tropeiro
Macarrão na chapa
SERRA DO CIPÓ
Caldos variados
Churrasco
Feijão-tropeiro
Doces caseiros

Serra da Canastra - Site: www.serradacanastra.com.br
Serra do Cipó - Site: www.serradocipo.com.br

Por Carlos Altman
Matéria do Jornal o Estado de Minas/Portal Uai:http://www.uai.com.brLink da matéria:http://www.uai.com.br/app/noticia/rotas-de-minas/2017/04/28/noticias-rotas-de-minas,205796/das-serras-mineiras-jorram-as-aguas-que-matam-a-sede-e-geram-vida.shtml
A última foto, da Cachoeira Grande não faz parte do link original, foi inserção nossa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário