Barra do Guaicuí guarda as ruínas de um templo erguido por Fernão Dias no século XVII

Fotografia de Lucas Vieira
Um templo em ruínas abraçado por raízes de árvores centenárias. Apaixonados por cinema podem até pensar que se trata de Angkor Wat, no Camboja, cenário em que Angelina Jolie protagoniza as aventuras da arqueóloga Lara Croft, no filme Tomb Raider. Mas não. Apesar das semelhanças, o lugar em questão é um dos principais atrativos turísticos do Norte de Minas. Com mais de 300 anos de história, a Igreja Bom Jesus de Matozinhos encanta moradores e visitantes do distrito de Barra do Guaicuí, no município de Várzea da Palma. Erguida com enormes blocos de pedra às margens do Rio das Velhas, a construção é obra do bandeirante paulista Fernão Dias Paes Leme, que comandou várias missões pelo interior do Brasil colônia em busca de ouro e pedras preciosas no século XVII.

Inúmeras lendas rondam o passado da igreja, que nunca foi completamente acabada. Há quem atribua o seu abandono a um surto de malária, que teria provocado a morte de muitos trabalhadores e deixado escassa a mão de obra na região. Outros apostam que a expulsão dos jesuítas do Brasil, por ordem do marquês de Pombal, teria obrigado Fernão Dias a interromper os serviços. E, por último, há a hipótese de que várias enchentes do Rio das Velhas teriam comprometido a edificação, levando os moradores do vilarejo a optar pela construção de outro templo, afastado do curso d’água. Sem uma conclusão exata por parte dos estudiosos, o fato é que a importância cultural das ruínas foi reconhecida com o tombamento da igreja pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG). Pena que isso não tenha significado ações efetivas de preservação do edifício, que hoje sofre com vandalismo e pichações.


Fonte:http://vejabh.abril.com.br/materia/passeios/barra-do-guaicui-guarda-as-ruinas-de-um-templo-erguido-por-fernao-dias-no-seculo-xvii/

Nenhum comentário:

Postar um comentário