quarta-feira, 12 de abril de 2017

15 distritos mineiros que vão fazer você se apaixonar ainda mais por Minas. PARTE V

Esta é a última parte da matéria com 15 pacatos e charmosos distritos de Minas Gerais. Com essa, são ao todo 75 distritos registrados nas 5 matérias. Nosso Estado possui 1.712 distritos, sendo 853 cidades, que são as sedes municipais, mais 859 vilas, que são as sedes distritais. Não dá para postar todos os 1712 distritos dai selecionamos alguns. Quem quiser conhecer todos os distritos, no final do texto tem o link e poderá ver a relação de cada distrito e vilas de Minas Gerais. (na foto acima, Curralinho, charmoso e pacato distrito de Diamantina, no Jequitinhonha. Foto de Guido Berkholz)

01 – Serra dos Gonçalves

Serra dos Gonçalves pertence ao município de Espírito Santo do Dourado, no Sul de Minas. Sua origem é de uma numerosa família, que foi crescendo com com a formação de novas familias e transformando o local num pitoresco, charmoso e pacato povoado. (foto de Valéria Correa)

02 – Pedrão
Pedrão é um singelo e pacato distrito da cidade de Pedralva, no Sul de Minas. Está próximo da famosa PEDRA DO PEDRÃO que é um imenso e belo paredão de pedra com 300 metros de extensão e 1464 metros de altitude que enfeita a paisagem do sul de minas de várias cidades : Pedralva, Itajubá, São José do Alegre, Santa Rita do Sapucaí, Pouso Alegre e Maria da Fé, principalmente a de Pedralva. É um local preservado, com predominância de várias espécies da fauna e flora local. É muito frequentado por aventureiros, amantes da natureza e praticantes de voo livre. (foto acima de Rinaldo Santos Almeida)

03 – Roças Novas 
O pacato distrito de Roças Novas, pertencente a Caeté na Região Metropolitana de Belo Horizonte, se destaca pela beleza do seu casario, das paisagens impressionantes em seu redor e hospitalidade de seu povo. Roças Novas é uma viagem no tempo. Belas fazendas, culinária mineira típica, povo bom, trabalhador e hospitaleiro, são características do local. (foto acima de Leonardo Távora)

04 – São Gonçalo do Caburu
São Gonçalo do Amarante é um distrito do município de São João del-Rei.Pouco se conhece sobre a história do distrito. A existência de uma Igreja barroca, em homenagem ao padroeiro de mesmo nome, é a única fonte de informação. Sabe-se que ela ela foi construída entre os anos 1720 e 1730.
O nome original do distrito era São Gonçalo do Brumado, o nome se referia a um riacho que passa próximo. Em 1923 o nome foi alterado para Caburu, que poderia significar caá (mato) + mburu (maldito) ou poderia, ainda, provir de cab (vespa, marimbondo) + uru (cesto, recipiente), ou seja, caixa de marimbondos, vespeiro. Só em 1990 o distrito passou a ter o nome atual. (foto acima de Marcelo Melo)

05 – Brejo do Amparo
Brejo do Amparo (foto acima de foi o núcleo do povoado do município de Januária. Possui casario colonial e uma joia do barroco mineiro: a Igreja da Nossa Senhora do Rosário, datada de 1688, construída em um quilombo orientado pelos jesuítas. Este templo foi um dos primeiros em Minas Gerais, e tem proporções médias, sendo que no interior há um coro ao fundo e à esquerda a tribuna, cercada com guarda-corpo, em ripas trabalhadas. O piso é em campas de madeira. A nave possui dois altares, a capela-mor tem o forro pintado com motivos religiosos e altar-mor, de confecção popular, possui vários arcos com colunas torcidas, tendo ao fundo nichos para imagens.
Nos arredores localiza-se a principal zona produtora de cachaça de Januária, a comunidade denominada Sítio.
Lá os visitantes tem a oportunidade de conhecer o roteiro dos alambiques e todo o processo de fabricação artesanal da cachaça.
O distrito conta com trilhas e ruas propícias para a prática do ecoturismo, e também com uma belíssima gruta,a Gruta dos Anjos.
Cachaça
Januária possui ótimas referências na produção de cachaça. O segredo está na umidade natural do solo e no clima do distrito de Brejo do Amparo.
O município produz a cana-de-açúcar desde o seu surgimento. São mais de trinta engenhos nas imediações do povoado. Parte da produção da cachaça é exportada para outros estados e para todos os países europeus e asiáticos, dado o alto grau de qualidade da cachaça ali produzida.
A cachaça de Januária é considerada uma das melhores do Brasil.


06 – Abaeté dos Mendes
Abaeté dos Mendes (foto acima do Cruzeiro por GTGuimarães) é um distrito do município de Rio Paranaíba, na mesorregião do Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba, no oeste do estado de Minas Gerais, Brasil. Localiza-se a 2,5 km da BR-354, e a 20 km do centro administrativo de Rio Paranaíba.
O distrito leva o nome pelo fato da nascente do rio Abaeté ser bem próxima. Com uma população estimada em 1050 habitantes. Ainda conta com uma agência de cartório, uma agencia credenciada dos Correios, e um cemitério, que atende não só a população do distrito como também outras comunidades vizinhas.
Foi elevado a distrito em 30-12-1962, com a lei estadual nº 2764.
Pontos turísticos
O turismo no local se da pela presença de cachoeiras e o rio abaeté, Como ponto turístico a praça imaculada conceição, que recentemente passou por uma reforma e hoje é uma bela praça a se visitar.

07 – Pontalete
Pontalete é um distrito que, juntamente com o distrito da sede, constitui o município brasileiro de Três Pontas, no interior do estado de Minas Gerais. Sua população foi estimada em 2 633 habitantes pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no ano de 2010. Localizado na região oeste do município, possui duas regiões povoadas principais, a sede homônima do distrito e o Quilombo Nossa Senhora do Rosário, que respondem por 22,6% e 4,6% da população total do distrito, respectivamente.
A localidade que deu nome ao distrito localiza-se na confluência dos rios Verde e Sapucaí, que formam a parte sul da Represa de Furnas, e recebeu esse nome por causa do formato que os dois rios desenhavam na paisagem. Mesmo com a construção da represa, este formato ainda existe. A população do distrito é de aproximadamente três mil habitantes, o que corresponde a cerca de cinco por cento da população total do município. (foto acima da Praça da Matriz por Wotp)
Infraestrutura e turismo
Atualmente a localidade de Pontalete possui ruas asfaltadas, serviços de água e esgoto (instalados em 1980 com recursos da Furnas Centrais Elétricas S.A.), energia elétrica e telefonia fixa e móvel. A travessia do Lago de Furnas é efetuada por uma balsa que faz a ligação com os municípios de Elói Mendes e Paraguaçu. Por terra, a ligação com a cidade de Três Pontas é feita por uma estrada não pavimentada, embora exista o projeto da construção de uma nova rodovia que ligaria a cidade à Paraguaçu, passando pela localidade. Em 2012, um projeto de revitalização efetuou a construção de uma grande calçada na orla, asfaltamento de ruas e outras obras de infraestrutura que totalizaram mais de dois milhões de reais em investimentos. O principal intuito de tais ações foi propiciar a atração de turistas para a localidade. Além da beleza natural, a localidade possui uma praia artificial como um de seus principais atrativos turísticos, além de diversas opções de lazer para seus visitantes.

08 – Macacos
São Sebastião das Águas Claras, popularmente conhecido como Macacos, é um distrito da cidade de Nova Lima.
Localizado a 20 km de Belo Horizonte, São Sebastião das Águas Claras, também conhecido como Macacos, é um distrito de Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte, teve sua origem vinculada ao Ciclo do Ouro. Possui, segundo o censo do IBGE (2000), 667 habitantes. (a foto acima foi extraída do site  pousadavilarejoplus.com.br)
Uma de suas primeiras construções é a Igreja de São Sebastião, construída em 1718, era utilizada para as festas religiosas do lugar. A igreja foi reformada em 1801 e depois, passou por outros reparos, sendo restaurada recentemente.
O povoamento do distrito de Macacos iniciou-se logo no início do século XVIII com a descoberta do ouro na região. Diversas histórias justificam o nome Macacos.
Segundo funcionários do departamento de turismo de Nova Lima, “os bandeirantes portugueses chamavam de macacos os contrabandistas de ouro que usavam as trilhas da região para contrabandear o metal, com isso, a região ficou conhecida como região dos Macacos”.
Com o passar do tempo, Macacos foi se formando, alicerçada, nas atividades de pequena agricultura e comércio de gêneros de primeira necessidade. A extração do ouro durou até meados do século XIX, quando o metal tornou-se escasso e sua extração mais difícil, e isso fez com que a região ficasse esquecida. Entretanto, nas últimas décadas, Macacos teve esse quadro mudado pelo turismo de aventura, o turismo gastronômico e principalmente o ecoturismo.
Envolta por rios e montanhas, os turistas encontram em Macacos, condomínios, pousadas, hotéis de luxo, restaurantes que variam desde a tradicional comida mineira ao mais saboroso prato mediterrâneo.

09 – Conceição do Formoso
Um belo, aconchegante e pacato lugar, assim é Conceição do Formoso, distrito de Santos Dumont, na Zona da Mata Mineira. O distrito fica a 32,3 quilômetros do Centro de Santos Dumont e o acesso é por estrada de terra a partir do trevo na BR-040 ou pela estrada que passa pela Ponte Preta.(foto acima de Marcos Lamas)

10 – Glaura
Glaura , antiga Freguesia Santo Antônio da Casa Branca do Ouro Preto, é um distrito do município de Ouro Preto. Os sub-distritos, são: Soares (5 km), Rio das Velhas (4 km), Engenho D'água (7km), Vale do Tropeiro (7 km), Ana de Sá (8 km), e Bandeirinha (3km). (foto acima do site www.penaestradareal.com.br)
Glaura é chamada também de Casa Branca, situada a 26 Km de Ouro Preto. É um dos mais antigos distritos. Sendo ponto fundamental de passagem dos bandeirantes. Uma prova deste fato é um chafariz histórico de Dom Rodrigo local em que foi construída uma fonte de água em 1782 por ordem do então governador e capitão mor da região, Dom Rodrigo de Menezes. Em suas estradas ocorreram disputas por causa da posse das terras mineiras, as chamadas Guerra dos Emboabas. O distrito produz frutas durante todo o ano e os doces caseiros são de boa qualidade.
Glaura, surgiu por volta do séc. XVIII, no auge da exploração do ouro. Era refúgio dos grandes senhores que tinham o antigo arraial como ponto de divisão entre Vila Rica e São João del-Rei.
Dentre as tradições centenárias se destacam as festividades religiosas sendo, a Festa de Santo Antônio e a Festa do Rosário, as mais famosas. Em ambas as festas há apresentação do grupo folclórico de Glaura com a Dança das Fitas. Há também as bandas de música de distritos vizinhos que acompanham as procissões e fazem retretas no adro da Igreja, alegrando as festividades.


11 – Taruaçu de Minas
Taruaçu de Minas é um distrito da cidade mineira de Tarumirim no Vale do Rio Doce. (foto acima de João Paulo)
Histórico. Iniciou-se com a instalação do acampamento do antigo DNER, atual DNIT. Encontra-se a 60 km de Governador Valadares e a 12 km de Tarumirim, a 100 metros da BR-116 que liga a Bahia ao Rio de Janeiro. Nos anos 1940, a rodovia passava dentro de Taruaçu de Minas. Devido a esse acampamento ganhou o apelidado de Residência, pois era o local que os trabalhadores do DNER moravam.
Ao longo do tempo foi crescendo. Hoje possui quase 1.000 eleitores, um dos maiores colégios eleitorais do município de Tarumirim.
Economia
A economia de Taruaçu de Minas gira em torno do comércio, das diversas cerâmicas, de pequenas propriedades agrícolas e do Setor Público. Mas o setor que mais movimenta a economia e que mais gera empregos é o setor de produção de tijolos - as cerâmicas. Além disso, destaca-se o poder aquisitivo dos aposentados e também daquelas famílias que são mantidas por parentes que estão fora, principalmente nos EUA.

12 – Amarantina
Amarantina é um distrito de Ouro Preto.Fica situado na rodovia dos Inconfidentes, entre a sede do município (23 km) e Belo Horizonte (67 km). (foto acima da Igreja de São Gonçalo, de autoria de Fernando Bezerra)
Amarantina, surgiu após a crise de fome, que acometeu a população de Vila Rica por volta de 1700. Foi assim que surgiu Cachoeira do Campo e Amarantina, um pequeno povoado então denominado de Tijuco (nome indígena p/ locais onde ocorrem alagamentos), por causa das enchentes do Rio Maracujá que transbordava na época das chuvas, transformando as suas margens num brejo. Sendo São Gonçalo, um santo da devoção portuguesa trazido por Antônio Alves, fazendeiro português, ergue uma ermida em homenagem ao santo em suas terras no Tijuco. E pela aparência do local com a região de Amarante em Portugal, os viajantes principalmente lusitanos, começaram a chamar a região de São Gonçalo do Amarante. Em 1726 a região é elevada à categoria de freguesia de São Gonçalo do Tijuco, filiada à matriz de Nossa Senhora de Nazaré de Cachoeira do Campo.
Inicia-se em 1943 a produção de café e hortifrutigranjeiros para comercialização e foi exatamente nesta época que o distrito passou a se chamar Amarantina.
Cultura
Uma importante tradição é a Festa de São Gonçalo e Cavalhadas de Amarantina, o ponto alto da festa do padroeiro, realizada no mês de setembro e de origem Portuguesa. É uma representação teatral dividida em três atos: mouros e cristãos lutam pela disputa da mão da princesa Florípedes. Com toda a indumentária, os participantes interpretam Carlos Magno e outros personagens.
A localidade possui, dentre outros atrativos, o Museu das Reduções, único no mundo onde réplicas em miniatura de grandes construções históricas do Brasil são expostas com detalhes impressionantes seguindo fielmente às medidas reais com as devidas adaptações para o tamanho reduzido. Fundado no distrito por uma família com incríveis habilidades manuais, cujo trabalho visa a preservação da memória arquitetônica nacional, pela difusão da arte e da cultura e pelo desenvolvimento humano e social.(foto acima do Passinho, de autoria de Fernando Bezerra)

13 – São Gonçalo do Rio das Pedras

São Gonçalo do Rio das Pedras (na foto acima de Glauco Umbelino) é um pitoresco distrito do Serro MG.  Fica a 338 km distante de Belo Horizonte.O distrito é um ótimo lugar para descansar o corpo e alma por completo pela simplicidade e hospitalidade do seu povo, seu casario colonial e principalmente pelas belezas naturais em seu redor, principalmente, lindas e convidativas cachoeiras. É gostoso estar no distrito e ficar nas praças, embaixo de enormes árvores, contemplando o local ou mesmo nos tradicionais botecos do local.
A Matriz do distrito encanta os visitantes. Construída no século XVIII, guarda relíquias dos tempos coloniais.

14 - Pindaíbas
Pindaíbas é um distrito de Patos de Minas localizado a 35 km deste município. Foi Elevado a Distrito no ano de 1976, possui uma área territorial de aproximadamente 141,47 Km² e conta com uma população acima 1500 habitantes.(foto acima, Igreja Matriz de autoria de Sebastião Tião)
O distrito de Pindaíbas é o com a maior altitude do município de Patos de Minas: seus 141,47 km² estão a uma altitude média de 900 metros do nível do mar. A região limita-se ao norte com o Distrito-Sede, a sul e a oeste com o município de Lagoa Formosa e a leste com o distrito de Chumbo.
Há duas versões sobre o povoamento da região. Na primeira, a povoação surgiu em 1946, com a fundação de um pequeno comércio a qual se somou uma escola, criada por lei municipal em 1948. A outra explicação teria sito a decisão de fazendeiros da região, em 1953, de erguerem uma capela dedicada a Nossa Senhora Aparecida. No mesmo ano um projeto de lei e de resolução tramitou na Câmara Municipal de Patos de Minas. Apesar de aprovada a medida não entrou em vigor pois àquela altura a criação de distritos cabia ao governo estadual. Em 1976, após mudanças na legislação, a divisão do distrito de Pilar para a criação de Pindaíbas foi aprovada e o novo distrito instalado no ano seguinte.
O nome "Pindaíbas" é originado do nome Pindaíba, uma árvore anonácea de lugares úmidos, abundante nesta região. "Pindá" significa anzol e "yba", planta, árvore. Assim para os indígenas, pindaíba significa vara de pescar.

15 - Boa Morte
Boa Morte é um distrito de Belo Vale, a 100 km de Belo Horizonte. (na foto acima, vista do distrito fotografado pelo Barbosa). O nome do distrito é oriundo da devoção a Nossa Senhora da Boa Morte, crença trazida pelos Bandeirantes portugueses Paiva Lopes e Gonçalo Álvares em 1764, solidificada com a construção de uma igreja, dedicada à Santa, a Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte. O distrito é uma Comunidade Quilombola  e possui um rico acervo cultural e histórico, ponto turístico com belas paisagens, sendo seu maior destaque sua igreja. que podemos vê-la na foto abaixo, de autoria do Barbosa) 

Quem quiser conhecer todos os distritos mineiros, segue o link da relação com todos os 1712 distritos e vilas de Minas Gerais. Essa é a relação oficial:http://www.iga.br/js/source/distritos_mg.pdf
Fonte de algumas informações: Wikipedia
AVISO LEGAL:Este conteúdo pode ser publicado livremente, no todo ou em parte, em qualquer mídia, eletrônica ou impressa, desde que contenha um link remetendo para o site www.conhecaminas.com

6 comentários:
Faça também comentários
  1. Serio que não lembraram do vale do Mucuri? Francisco Sá, São Pedro, Presidente Pena e todos outros .. triste

    ResponderExcluir
  2. Já estou preparando minha aposentadoria pra morar em algum deses Distritos ou Povoados de MG. Se Deus permitir!!!

    ResponderExcluir
  3. Pontalete faz parte do Caminho de Aparecida, quem inicia em Três Pontas passa em Pontalete, para mais informações acesse o site: www.caminhodeaparecida.com.br...

    Alguns distritos dessa matéria também fazem parte do Circuito Estrada Real, acesse o site: www.institutoestradareal.com.br

    ResponderExcluir