Mineiro a gente não entende - interpreta.

Fotografia de Elvira Nascimento na Praça da Matriz de Catas Altas MG

O bom mineiro não laça boi com embira, não dá rasteira em pé de vento, não pisa no escuro, não anda no molhado, só acredita em fumaça quando vê fogo, não estica conversas com estranhos, só arrisca quando tem certeza, e não troca um pássaro na mão por dois voando.

Ser mineiro é sorrir sem mostrar os dentes, ter a esperteza das serpentes e fingir a simplicidade das pombas, fazer de conta que acredita nas autoridades e conspirar contra o governo.

Mineiro foge da luz do sol por suspeitar da própria sombra, vive entre montanhas e sonha com o mar, viaja mundo para comer, do outro lado do planeta, um tutu de feijão com couve picada.

Mineiro sai de Minas sem que Minas saia dele. Fica uma saudade forte, funda, farta e fértil.

Enquanto outros não conseguem, mineiro num dá conta. Nem paquera, espia. Não arruma briga, caça confusão. E mineira não se perfuma, fica cheirosa.

Ser mineiro é venerar o passado como relíquia e falar do futuro como utopia, curtir saudade na cachaça e paixão em serenatas, dormir com um olho fechado e outro aberto, suscitar intrigas com tranqüilidade de espírito, acender vela à santa e, por via das dúvidas, não conjurar o diabo.

Mineiro fala de política como se só ele entendesse do assunto, faz oposição sem granjear inimigos, gera filhos para virar compadre de político.

Ser mineiro é fazer a pergunta já sabendo a resposta, ter orgulho de ser humilde, bancar a raposa e ainda insistir em tomar conta do galinheiro.


Ser mineiro é dormir no chão para não cair da cama; usar sapatos de borracha para não dar esmola a cego; tomar café ralo e esconder dinheiro grosso; pedir emprestado para disfarçar a fartura.

É desconfiar até dos próprios pensamentos e não dar adeus para evitar abrir a mão.

Mineiro não é contra nem a favor; antes, pelo contrário. Aliás, mineiro não fala, proseia. Toca em desgraça, doença e morte e vive como quem se julga eterno. Chega na estação antes de colocarem os trilhos, para não perder o trem. E, na hora em embarque, grita para a mulher, que carrega a sua mala: "Corre com os trens que a coisa já chegou!"

Mineiro, quando viaja, leva de tudo, até água para beber. E um coração carregado de saudades.

Relógio de mineiro é enfeite. Pontual para chegar, o mineiro nunca tem hora para sair. A diferença entre o suíço e o mineiro é que o primeiro chega na hora. O mineiro chega antes.

Mineiro fica em cima do muro, não por imparcialidade, mas para poder ver melhor os dois lados.

Cabeça-dura, o mineiro tem o coração mole. Acredita mais no fascínio da simpatia que no poder das idéias. Fala manso para quebrar as resistências do adversário.

Mineiro é isso, sô! Come as sílabas para não morrer pela boca. Faz economia de palavras para não gastar saliva. Fala manso para quebrar as resistências do interlocutor.

Sonega letras para economizar palavras. De vossa mercê, passa pra vossemecê, vossência, vosmecê, você, ocê, cê e, num demora muito, usará só o acento circunflexo!

Mineiro fala um dialeto que só outro mineiro entende, como aquele sujeito que, à beira do fogão de lenha, ensinava o outro a fazer café. Fervida a água, o aprendiz indagou: "Pó pô pó?" E o outro respondeu: "Pó pô, pô".

Mineiro não fica louco; piora. Por isso, em Minas não se diz que alguém endoidou, mas sim que "se manifestou..."

Ser mineiro é comer goiabada de Ponte Nova, doce de leite de Viçosa, queijo do Serro, requeijão de Teófilo Otoni e lingüiça de Formiga, tudo regado a pinga de Salinas.

É cozinhar em fogão de lenha com panela de pedra sabão.

Mineiro não tem idéias, só lembranças; não raciocina, associa; pão-duro, tem o coração mole; pensa que esposa é parente, filho, empregado e carrega sobrenome como título de nobreza

Ser mineiro é acreditar mais no fascínio da simpatia que no poder das idéias. É navegar em montanhas e saber criar bois, filhos e versos.

Mineiro vai ao teatro, não para ver, mas para ser visto, freqüenta igreja para fingir piedade, ri antes de contar a piada e chora com a desgraça alheia. Adora sala de visitas trancada, na esperança de retorno do rei.

Avarento, não lê o jornal de uma só vez para não gastar as letras, e ainda guarda para o dia seguinte para poder ter notícias. Aliás, mineiro não lê, passa os olhos. Não fala ao telefone, dá recado.

Praia de mineiro é barzinho e, sua sala de visitas, balcão de armazém e cerca de curral. Ali a língua rola solta na conversa mole, como se o tempo fosse eterno. Certo mesmo é que o momento é terno.

Ser mineiro é ajoelhar na igreja para ver melhor as pernas da viúva, frequentar batizado para pedir votos, ir a casamentos para exibir roupa nova.

Mineiro que não reza não se preza. Acende a Deus a vela comprada do diabo. Religioso, na sua crendice há lugar para todos: O Cujo e a mula-sem-cabeça; assombrações e fantasmas; duendes e extra-terrestres.

Mineiro vai a enterro para conferir quem continua vivo. Nunca sabe o que dizer aos parentes do falecido, mas fica horas na fila de cumprimentos para marcar presença. Leva lenço no bolso para o caso de ter de enxugar as lágrimas da família.

Não manda flores porque desconfia que a flora embolsa a grana e não cumpre o trato.

Mineiro só elogia quando o outro virou defunto. E fala mal de vivo convencido de que está fazendo o bem.

Ser mineiro é esbanjar tolerância para mendigar afeto, proferir definições sem se definir, contar casos sem falar de si próprio, fazer perguntas já sabendo as respostas.

Mineiro é capaz de falar horas seguidas sem dizer nada. E cumprimenta com mão mole para escapar do aperto.

Mineiro é feito pedra preciosa: visto sem atenção não revela o valor que tem, pois esconde o jogo para ganhar a partida e acredita que a fruta do vizinho é sempre mais gostosa.

Mineiro age com a esperteza das serpentes mas se veste com a simplicidade das pombas, e encobre as contradições com o manto fictício da cordialidade. Mas conta fora tudo que se passa em casa.

Ser mineiro é fazer cara feia e rir com o coração, andar com guarda-chuva para disfarçar a bengala, fingir que não sabe o que bem conhece, fumar cigarro de palha para espantar mosquitos, mascar fumo para amaciar a dentadura.

Mineiro é pão-duro, não abre a mão nem pra dar bom dia. Desconfiado, retira o dinheiro do banco, conta e torna a depositar. Vive pobre para morrer rico e pede emprestado para disfarçar a fartura.

Mineiro rico compra carro do ano e manda pôr meia sola em sapato usado. Viaja ao exterior e não dá esmola a pobre. Fica sócio de clube para ter status. E faz filho para virar compadre de político.

Pacífico, mineiro dá um boi para não entrar na briga e a boiada para continuar de fora. Mas, se pisam no calo do mineiro, ele conjura, te esconjura, jurado e juramentado no sangue de Tiradentes.

Mineiro é como angu, só fica no ponto quando se mexe com ele.

Em Minas, o juiz é de fora, o mar é de Espanha, os montes são claros, a flor é viçosa, a ponte é nova, o ouro é preto, é belo o horizonte, o pouso é alegre, as dores são de indaiá e os poços de caldas.

"Minas Gerais é muitas", como disse Guimarães Rosa. É fogão de lenha e comida preparada em panela de pedra sabão; turmalina e esmeralda; tropa de burro e rios indolentes chorando a caminho do mar; sino de igreja e tropeiros mourejando gado sob a tarde incendiada pelo hálito da noite.

Minas é Mantiqueira e serrado, Aleijadinho e Amílcar de Castro, Drummond e Milton Nascimento, pão de queijo e broa de fubá.

Minas é uma mulher de ancas firmes e seios fartos, sensual nas curvas, dócil no trato, barroca no estilo e envolta em brocados, ostentando camafeus.

Minas é saborosamente mágica.

Ave, Minas! Batizada Gerais, és uma terra muito singular.

Esse post trata de uma coletânea de citações de diversos autores sobre o mineiro, o "Ser Mineiro"

56 comentários:

  1. Amo ser mineira!!!!!!Mineiro é tudo isso com muito orgulho..

    ResponderExcluir
  2. Texto verdadeiro e perfeito.
    Ser mineiro é tudo isso, mais um pouco.
    Juscelino Kubitschek
    Ziraldo
    Tancredo Neves
    Pelé
    Telê Santana
    Tiradentes
    José Alencar
    Mirian Leitão
    E tantos outros que agora me fogem a memória. E eu tamem sô.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também.
      Nascida em Pedra do Anta, Registrada em Jequeri e criada em Ponte Nova.
      Goibada mineira, não tem outra igual.
      Saudades!!!!!

      Excluir
    2. E o G. Rosa, de Cordisburgo. Ele é mineiro universal.

      Excluir
    3. Santos Dumont
      Drumon de Andrade
      Gen. Olympio Mourao Filho
      Dr. Paulo Chagas
      O Aleijadinho
      Dilma Vana Rousseff

      Excluir
    4. Pedra do Anta
      São Miguel do Anta
      Canaã
      Jequeri
      Ponte Nova
      Viçosa....
      Goiabada cascão...
      Queijo canastra...
      Oooooo trem bão!

      Excluir
    5. Minas é: Cícero Alvernaz, mineiro de Manhuaçu.

      Excluir
  3. UAI, TAMEN SÔ! SOU DE CURVELO (norte de Minas), POR ISSO SOU CURVILÍNEA! hahahahah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahaha! Curvilínea!
      Gostei do texto, divertid'imais!
      Sou, como dizia minha Mammy: "mineiroca", já que vivo no Rio há 40 anos.

      Excluir
    2. Aaaah, já ia "isqueceno": sou de Lavras

      Excluir
  4. Lindim! Amo Minas Gerais, amo minha cidade natal - Santa Rita do Sapucaí,no sul de Minas e amo ser mineira, uai!!!!

    ResponderExcluir
  5. Lindo texto. Mas se esqueceu do nariz de Minas. Triângulo Mineiro uai...

    ResponderExcluir
  6. Sou mineira lá dos confins; nasci em Caparaó- chamado de Caparaó velho! tenho muito orgulho em ser mineira!, embora tenha saído de lá ainda criança! Adorei o texto lido; ser mineiro é tudo o que foi dito!

    ResponderExcluir
  7. Excelente, só faltou dizer que o rio é Doce!

    ResponderExcluir
  8. QUE MARAVILHA ,MINAS E O MUNDO DA GENTE ,ORGULHO DE SER MINEIRO

    ResponderExcluir
  9. Eu sou mineiro de BHC, dizem que é legítimo, pois BHC significa: Belo Horizonte, Capital, uai. Quem duvida?!

    ResponderExcluir
  10. Deixei Minas mas Minas nunca me deixou... Sou mineira com muito orgulho e amor, amo minha terra e minha raiz...

    ResponderExcluir
  11. Sou mineiro aqui de Arcos... Terra do pó que caia o sobrado e junta o aço e inda dá breu no laço .. Ohh MINAS GERAIS !!!!!

    ResponderExcluir
  12. Sô paulista, de Pederneiras sobrenome de família mineira! Na literatura o que mais gostava eram Thomaz Antonio Gonzaga, Cláudio Manoel da Costa e o canto das rezadeiras! Inté! Seo Nonô de Diamantina. Juscelino de MG e JK do BRASIL. (07 de Fev. 2017)

    ResponderExcluir
  13. Que delícia ler isso.Peito inflado de tanto amor.
    Mineiro é assim, ama todo trem lindo.Qualquer troço com belezura é motivo de orgulho.

    ResponderExcluir
  14. Grande DIAGNÓSTICO e RX da ALMA mineira.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  15. Sou casada com mineiro e vivo agora em minas e pucha como ajuda ese texto a comprender a mentalidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. compreenderá somente parte, pq sempre fica algo no ar, e nois so ispia

      Excluir
    2. nóis só ispia..foi ótimo ! Tb. sou mineira de Paraisópoils, por favor, não confundir com uma grande favela que existe em São Paulo..................

      Excluir
  16. SOU MINEIRA DA ZONA DA MATA, QUERO COMPARTILHAR NA MINHA LINA DO TEMPO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fique a vontade para compartilhar as publicações do nosso portal.

      Excluir
  17. Nâo sei se é realmente de Frei Beto este texto. Não vem a fonte. Quando foi publicado? Onde? De qualquer forma já foi mexido e saltaram o inicio, que está aqui. Como todo mineiro é um pouco filósofo, há um mistério sobre o qual medito há anos: o que é ser mineiro?

    De reflexões e inflexões que extraí sobre a mineirice - muitas delas colhidas de metafísicas inscrições em rótulos de cachaça e quinquilharias de beira de estrada - eis as conclusões a que cheguei:

    Mineiro a gente não entende - interpreta.

    Eu sou mineira,
    Sou mineira, mas não entendi bem o texto. Isto é, não conheço mineiros como os descritos por ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entonces tu é minerm das farça... daquelas fala ingreês ou arrata x cum vergonha de sêoquié. #prontofalei

      Excluir
  18. Uai sô também sou mineira de Varginha.

    ResponderExcluir
  19. ser mineiro é tudo de bom ,eh TREM BOM SÔ.

    ResponderExcluir
  20. Bunito dimais da conta!! Mineiríssima de BH

    ResponderExcluir
  21. Sou menina de Minas, menina das Minas Gerais...
    Aouu meu Norte amado, minha Indaiabira, Meu Novorizonte! É orgulho que não cabe no peito, é orgulho que escorre pelos olhos...

    ResponderExcluir
  22. Ocês tudo arreda pra lá só pra eu fala uma coisinha...
    É bom dimais ser mineiro sô.
    Nasci lá pras bandas de Dionsio (Ponte Alta).Eita sardade bandida sô!

    ResponderExcluir
  23. Sou mineiro, sou Pará de Minas, sou paraminense.

    ResponderExcluir
  24. Sou mineiro, sou Pará de Minas, sou paraminense.

    ResponderExcluir
  25. Só quem é Nascido e criado aqui em Minas Gerais sabe o que é ser Mineiro "Uai" de verdade sô. viva cidade de Cristina-MG.

    ResponderExcluir
  26. Sou mineira da Gema, belo-horizontina com orgulho.

    ResponderExcluir
  27. Sou filha de mineiro nascido em Rio Novo zona da Mata... Não perco o trem pq sempre chego antes...tenho a raiz mineira muito forte. Minha familia tem um livro "A Saga dos Fonseca" por lá descobri que Belo Horizonte pertenceu a minha familia que era uma grande fazenda...

    ResponderExcluir
  28. Sou mineira de Minas,mineira de Minas Gerais!Sou de BH,e amo Minas Gerais.

    ResponderExcluir
  29. Sou mineira de Minas,mineira de Minas Gerais!Sou de BH,e amo Minas Gerais.

    ResponderExcluir
  30. Essa foto é na saudosa Catas Altas. Ao fundo vê-se a Serra do Caraça!

    ResponderExcluir
  31. Depois de tudo isso, só posso dizer: "Tomem sô mineiro, uai!

    ResponderExcluir
  32. Estou no estado do Amazonas mas minha linda terra das Minas Gerais não sai do meu coração, quantas saudades,

    ResponderExcluir
  33. Sô minerim e cum gostu... aqui dos locos de Barbacena.

    ResponderExcluir
  34. Minas é Congonhas do Norte...
    Conceição do Mato Dentro...
    Milho Verde...
    Minas são muitas...
    De qual Minas você é?
    Eu sou de Ouro Preto, Belo Horizonte, Nova Lima e Betim...
    Eu sou MINAS GERAIS!

    ResponderExcluir
  35. Minas também é Triângulo Mineiro, e uberaba, Uberlândia, ituitaba , Araguari, Frutal outra e mais outras e a mais querida de todas a minha cidade natal meu PRATA querido, meu pedacinho de céu.

    ResponderExcluir
  36. Alguém, cujo nome não me lembro, escreveu que Minas não é um Estado da Federação, mas um estado de espírito...

    ResponderExcluir
  37. Uai...e eu sou da Capetinga sô... Um bejim docim proscês...

    ResponderExcluir
  38. Minas.
    São tantas vertentes,
    Tanto sonho, tanta gente...

    Montanhas, histórias,
    Trajetos...
    Casario, igrejas, museus,
    Minas – morada de Deus.

    Mariana, Congonhas,
    Passa Tempo,
    (mas o tempo aqui não passa!)
    Vira nuvem de fumaça.

    Aleijadinho, Filipe dos Santos,
    Diabinhos, bruxas e santos.
    Conspiração – Tiradentes.

    Minas.
    São tantas vertentes
    Que dão nó em nossa mente,
    Tanto sonho, tanta gente...

    Minas que vence o tempo,
    Casas velhas carcomidas,
    Minas de sete mil vidas.

    Tanto pó pelas calçadas,
    Cruz margeando as estradas –
    “Aqui Zé Quincas morreu.”

    Minas...
    Tanta coisa aconteceu!

    ResponderExcluir