Do que os mineiros mais sentem falta quando moram fora de Minas Gerais?

Ficar longe da terra natal é uma grande mudança para qualquer pessoa. E com esse Brasil tão grande, mudar de estado pode ser quase como mudar de um país para outro!

Costumes diferentes, comidas desconhecidas, sotaques engraçados, tradições inusitadas… O estranhamento é natural no início, mas algumas coisas especiais sempre acabam deixando mais saudades! E no caso do mineiro, você sabe o que ele mais sente falta quando sai de Minas Gerais?

Jeitinho mineiro de receber

Se tem uma coisa que o mineiro gosta é receber convidados em casa. Aliás, pode até aparecer sem convite, que não tem problema algum. Por isso, sempre tem uma comidinha especial preparada, caso alguém chegue! E quando o encontro já está marcado com antecedência, se prepare porque a mesa de quitutes e quitandas vai ser farta!

Quem é de Minas Gerais está acostumado a compartilhar os momentos da vida com as pessoas que ama. Se o mineiro tem um bolo gostoso em casa, ele logo pensa: “por quê não levar um cadin pro compadre?”. Se churrasco não combina com pouca gente, nada melhor do que juntar a vizinhança toda para assar carne na rua, não é mesmo?

Toda essa hospitalidade é coisa rara nas cidades grandes e pode deixar o mineiro um pouco deslocado fora da sua terra. Mas, nada que uma visitinha na casa dos avós não resolva!

Sabores que só tem por lá

Encontrar folhas de ora-pro-nóbis no mercado pode se um dos maiores desafios para quem está longe do estado! A espécie de cacto é comum nos quintais de Minais Gerais e acompanhamento comum em diversos refogados, principalmente com frango. Porém, em alguns estados, a maioria das pessoas nunca nem ouviu falar da plantinha.

Alguns queijos também podem ser difíceis de serem encontrados ou terem o preço muito elevado fora de Minas, principalmente os artesanais feitos com leite cru, como o canastra e o do serro. Aquele requeijão de corte (feito a partir do soro do leite), delicioso para acompanhar um docinho também pode ser considerado artigo raro.

E da família de pratos com nome engraçado como Vaca-atolada e Caldo de Pinto, dificilmente um mineiro encontrará em outro lugar “Ioiô com Iaiá” no cardápio.

Religiosidade e tradições

Minas Gerais abriga algumas das igrejas mais bonitas do país e não é à toa que se consagrou também como um destino religioso. Por isso, se a fé está presente no dia a dia do mineiro, ficar longe de algumas tradições podem dar saudade de casa!

A comunidade costuma ser bastante ativa e unida em eventos, como na organização de mutirões para produzir salgadinhos, doces e bolos em festas da igreja e casamentos. Também é muito mineiro receber a Folia de Reis em casa e oferecer quitandas para todos os presentes, ou abrigar em casa a imagem da Santa Visitadora para rezar com os vizinhos.

Além disso, quem foi criado em uma cidade do interior, provavelmente deve lembrar-se de alguma benzedeira importante do bairro. Os “raizeiros” e as benzedeiras são personagens importantes da cultura mineira e, até hoje, procurados para fazer simpatias, banhos, chás, garrafadas e benzeções a fim de curar problemas de saúde.


Escrito por Ingrid Hille
Foto da Antiga Estação Luciania em Lagoa da Prata MG (Ilustração de Conheça Minas)
Texto extraido do site:http://www.ohminas.com.br/que-os-mineiros-mais-sentem-falta/

9 comentários:

  1. Eu sinto saudade de tudo. Do cafezinho mineiro, do queijo; das frutas do cerrado, principalmente o Pequi!

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Pequi é um fruto nativo do Cerrado Brasileiro e 57% do território mineiro é formado por Cerrado. 43% restante de Mata Atlântica. Além de Minas, Goiás, o Cerrado se faz presente em parte da Bahia, Tocantins, Mato Grosso e SP, na Divisa com o Triângulo. O Pequi e o Pequizeiro é do cerrado e mais da metade de Minas é de Cerrado, portanto, é nosso também e não só de um Estado. É do povo do Cerrado, é do Bioma Cerrado e o Pequizeiro está nas regiões Norte, Noroeste, Triângulo, Central, Oeste e Centro Oeste de Minas, regiões de Cerrado. Então, se o pequi é goiano, com certeza é mineiro, é baiano, é matogrossense, é do povo do cerrado.

      Excluir
  3. Esqueceram do tradicional pão de queijo, frango com quiabo e angu, feijão tropeiro. Huuummmm

    ResponderExcluir
  4. Sinto falta de tudo, pais, irmãos, amigos, o carisma mineiro. O famoso angu, quiabo e frango da mamãe. Já deu água na boca....

    ResponderExcluir
  5. Sou mineira morando há 6 anos no Rio Grande do Sul. Se eu parar pra pensar na falta que sinto de tudo eu piro. :'-(

    ResponderExcluir
  6. Sou mineira , e moro há um ano e meio em Goiás. Sinto muita falta das montanhas e do friozinho do Sul de Minas, e principalmente da minha família.

    ResponderExcluir